Vôlei Internacional: Seleção Masculina estreia no Campeonato Mundial nesta quarta-feira

Vôlei Internacional: Seleção Masculina estreia no Campeonato Mundial nesta quarta-feira

Like
544
0
quarta-feira, 12 setembro 2018
Vôlei

 

Por: Jessica Di Risio, de São Paulo, SP

 

Ainda sem títulos na temporada, a equipe pouco renovada precisará trabalhar duro para faturar o tetra.

Depois de amargar o quarto lugar na Liga das Nações de Voleibol e uma intensa preparação que contou com amistosos contra a Holanda e a Alemanha, a Seleção Brasileira está pronta para estrear na 19ª edição do Campeonato Mundial . Os comandados de Renan Dal Zotto entram em quadra pela primeira vez no torneio na tarde desta quarta-feira (12) às 14h30 pelo horário de Brasília para enfrentar o Egito em Ruse, na Bulgária. O Brasil é cabeça de chave do Grupo B, que conta ainda com Canadá, China, França e Holanda.

Pela primeira vez na história, o Mundial terá não um, mas dois países como sede, seis cidades na Itália e três na Bulgária receberão os jogos. Como anfitriãs, as duas seleções abriram a competição no último domingo (10) e não encontraram dificuldades para vencer os adversários. O time italiano não tomou conhecimento do Japão e venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/20, 25/21 e 25/23, em Roma, pela primeira rodada do Grupo A, enquanto os búlgaros bateram a Finlândia também por 3 a 0, parciais de 25/21, 25/19 e 25/22, em Varna, pelo Grupo D.  Embaladas pelas torcidas, tanto Itália quanto Bulgária podem crescer ao longo da competição, por isso é bom manter os olhos bem abertos diante os companheiros europeus.

Dos 15 convocados pelo técnico Renan Dal Zotto, 9 faziam parte do grupo dos 12 campeões olímpicos na Rio 2016, entre eles estão os levantadores Bruninho e William; os opostos Wallace e Evandro; os centrais Lucão, Maurício Souza, Éder e Isac; os ponteiros Lipe, Lucas Lóh, Douglas e Kadu, e os líberos Thales e Maique. Os dois líberos são estreantes em Mundiais, mas a principal incógnita para o treinador brasileiro é na ponta. Com Maurício Borges e Lucarelli cortados por lesão, Lipe, mesmo sem estar 100% fisicamente, é a principal referência na posição que terá também como opção  os jovens Lucas Lóh, Douglas Souza e Kadu. Outros jogadores que podem fazer estrago para a Seleção Brasileira são Lucão e Wallace. Lucão é um dos melhores centrais do mundo e , além de um excelente saque, suas passagens pelo meio de rede geralmente causam bastante dificuldades para a recepção adversária.  Melhor jogador do Brasil durante as Olimpíadas de 2016, Wallace sem dúvidas será responsável direto por um bom desempenho do Brasil.

 

Crédito: Reprodução Instagram CBV

Como funcionará o Mundial?

Na primeira fase, as 24 equipes serão divididas em 4 grupos de 6 participantes, onde os times jogam dentro das chaves classificando-se os 4 melhores para a próxima etapa. Na segunda fase, 16 equipes são divididas em 4 grupos de 4 times. Avançam apenas os primeiros de cada grupo e os 2 melhores segundos lugares. Na terceira fase, que será disputada em Turim, na Itália, os 6 times serão divididos em 2 grupos de 3. Todos jogam contra todos  dentro de cada chave e os 2 melhores se classificam para as semifinais, em cruzamento olímpico. Os perdedores disputam a medalha de bronze e os ganhadores fazem a final.

Primeira fase – De 12 a 18 de setembro
Segunda fase – De 21 a 23 de setembro
Terceira fase – De 26 a 28 de setembro
Semifinais – 29 de setembro
Final e disputa de terceiro lugar – 30 de setembro

Para você não perder nenhum lance, aqui está uma tabela com todos os jogos da Seleção Brasileira na primeira fase:

12/09 (quarta-feira) – Brasil x Egito, às 14h30
13/09 (quinta-feira) – Brasil x França, às 14h30
15/09 (sábado) – Brasil x Holanda, às 14h30
17/09 (domingo) – Brasil x Canadá, às 14h30
18/09 (segunda-feira) – Brasil x China, às 11h

Apesar de não figurar entre os favoritos para vencer o torneio, o Brasil entra em quadra com uma responsabilidade muito grande: a de deixar os fantasmas de competições passadas para trás e percorrer, com muita inteligência o caminho até o lugar mais alto do pódio. Além da Polônia, atual campeã Mundial, Rússia, França, Estados Unidos, Sérvia e Itália podem sair com o título.  Mas não podemos esquecer que se trata de uma competição traiçoeira, e por isso, não devemos deixar de lado seleções como a do Canadá, da Argentina e até mesmo do Irã.

Renan Dal Zotto, que assumiu a equipe brasileira no ano passado após a saída de Bernardinho, busca o quarto título na competição. Mesmo desfalcado, o Brasil tem como meta para o Mundial manter o rendimento e os resultados das últimas edições. Nas últimas quatro, a equipe chegou em todas as finais, ficando com o tricampeonato entre 2002 e 2010.

Vale lembrar que, no dia 29 de setembro tem início o Campeonato Mundial Feminino, mas isso é assunto para outras publicações.

 

Foto em destaque: DVV/Sebastian Wells /CBV

Jessica Di Risio

Jessica Di Risio

42 posts | 0 comments

Comments are closed.