Vini Lazzi revela o motivo de sua saída do Carlos Barbosa e fala sobre sua expectativa no Atlântico, em exclusiva

Vini Lazzi revela o motivo de sua saída do Carlos Barbosa e fala sobre sua expectativa no Atlântico, em exclusiva

2
963
0
sábado, 20 junho 2020
Entrevistas

O Atlântico Futsal é há algum tempo uma das principais equipes do futsal brasileiro. O clube, que está em grupo seleto de campeões da Taça Brasil, Libertadores e Mundial de Clubes, tem bons nomes na equipe. Inclusive, alguns jovens tem e irão ter a oportunidade de mostrar o seu talento em quadra. Como é o caso de Vinicius Lazzaretti revelado pelo Carlos Barbosa e com passagens pela Seleção Brasileira, chegou em Erechim no início deste ano. O ala concedeu uma entrevista exclusiva para a Rádio Poliesportiva e falou sobre o início de sua carreira, sua passagem na ACBF e seleção, e agora a expectativa com a camisa do Galo.

Por Thiago Lopes, Caieiras-SP

Início promissor de Vini

Vinicius começou a jogar com apenas seis anos de idade na Agremiação Guaporense de Esportes (AGE), de Guaporé, sua cidade natal. Desde então, segundo ele, seu início passou por algumas goleadas, mas foi crescendo, aprendendo muitos fundamentos, sempre evoluindo. Até que, com o passar do tempo, passou a chegar em finais, as quais chegou a conquistar algumas.

Apesar de nunca ter jogado na várzea, sempre procurou jogar no campo. Inclusive, chegou a realizar teste no Internacional, mas voltou para as quadras, onde mais gosta de estar. Dessa forma, já em 2015 ingressou no Carlos Barbosa. Então, passou a fazer parte da equipe sub-17, e logo no primeiro ano foi campeão Gaúcho. Consequentemente permaneceu no sub-20 e no profissional.

Um ano mais que especial – 2017

Em 2017 fui convocado para a Seleção Brasileira, uma experiência incrível. Pude conviver alguns dias, treinar e jogar com os ídolos que sempre Falcão, Rodrigo, Tiago… Abri minha cabeça de uma forma diferente, foi muito boa essa experiência e pode ter certeza que jamais vou esquecer. Naquele mesmo ano foi quando fiz minha estreia na Liga nacional (de Futsal), o que também foi muito importante pra mim. A partir dai fiquei em definitivo no Carlos Barbosa, até vir para o Atlântico em 2020″.

Vini ao lado de Falcão em 2015. Foto: Arquivo Pessoal/Vini Lazza

A expectativa de Vini no Atlântico

A rotina de treinos do Atlântico estava sendo muito intensa. Naquela ocasião, havia apenas uma semana para disputar a Supercopa, para saber qual equipe iria representar o Brasil na Libertadores. Logo em seguida, iria iniciar a Liga Nacional de Futsal, até chegar a paralisação devido a pandemia do coronavírus.

Apesar de um momento sem compromissos, Vini afirmou que na equipe do Atlântico não aconteceu nenhuma redução salarial. Segundo ele, os patrocinadores ajudou muito o clube durante essa paralisação. “A direção esta passando tudo que esta acontecendo. De momento, temos que aguardar, ainda segue como antes, não sabemos o que acontecerá mais pra frente”.

Por um bom tempo, os atletas do Atlântico realizaram as atividades em casa. Entretanto, Vini ressaltou dizendo que é muito diferente: “A intensidade não é a mesma“. Já retornando aos treinos com bola em quadra, agora ele está ansioso por sua estreia com a camisa do Galo.

“A vinda pro Atlântico foi por ser um clube gigante do futsal nacional. E claro, espero ter mais oportunidades, essa transição da categoria de base pro adulto não é fácil. Estou mais adaptado, espero me firmar na Liga Nacional. Potencial para isso eu tenho e confio nele. Vai ter muitos jogos: Supercopa, Liga Gaúcha, Liga Nacional, ganhando a Supercopa ainda tem a Libertadores, uma maratona de jogos. Vamos ter que se preparar bem, porque vai ser importante”.

Vini com a camisa do Atlântico

Vini treinando com a camisa do Atlântico. Foto: Arquivo Pessoal/Vini Lazza

Previsão de retorno

A Liga Nacional de Futsal segue procurando entrar em consenso com os clubes para definir uma data para iniciar o campeonato. Sendo assim, a princípio a ideia seria dividir todos os 21 participantes em três grupos regionalizados. Caso os todos os clubes venha a concordar com o novo regulamento, que teria três grupos com sete times, a Liga Nacional de Futsal começaria em 15 de agosto.

Acho que um novo formato vai ser a melhor de fazer a competição. Não tem como fazer tantos jogos em poucos meses. Vai ser muito desgastante pra todo mundo, esperamos que possa ser melhor adaptado pra não prejudicar ninguém. Mas tenho certeza que com preparação da para suprir essa situação”.

A divulgação do futsal

Recentemente, a TV Brasil fechou parceria com a Liga Nacional de Futsal e irá transmitir um jogo a cada no rodada. A emissora irá cobrir um jogo a cada rodada em todos os domingos, às 11 horas (horário de Brasília). Vale ressaltar que isso não acontecia há mais de 10 anos. A expectativa de todos os jogadores são as melhores, assim como é para Vini. Além da série do Magnus em parceria com o Desimpedidos, mostrando o dia a dia de um profissional, com Fred sendo o protagonista.

Foi um passo muito importante pro futsal brasileiro, para nos jogadores também, voltar a ser transmitido em TV aberta. Esse ano de uma forma ou de outra todos serão transmitidos. Enquanto a série do Magnus foi importante para mostrar que o futsal também é profissional. Muitos acham que não é levado a sério. Lá foi mostrado um pouco do dia a dia que é intenso, de muita dedicação. E a série foi muito boa não só para o Magnus, mas para a imagem do futsal brasileiro também”.

Vini com a camisa da seleção brasileira

Vini com a camisa da Seleção Brasileira. Foto: Arquivo Pessoal/Vini Lazza

 

Thiago Lopes

Thiago Lopes

Thiago Lopes, 20 anos. Estudante de jornalismo - 6º semestre.

38 posts | 0 comments

Comments are closed.