Vai ser dada a largada! Começa a temporada 2017 da Fórmula 1

Vai ser dada a largada! Começa a temporada 2017 da Fórmula 1

Like
1510
0
terça-feira, 21 março 2017
Fórmula 1

No próximo dia 26, os motores roncam iniciando a primeira das vinte etapas do Campeonato Mundial de Pilotos e Construtores da Fórmula 1 da temporada de 2017. Com algumas mudanças no que tange principalmente as especificações dos carros, a temporada promete ser de mudanças no estilo de pilotagem dos pilotos, o que transformará o desempenho de cada um numa verdadeira incógnita.

17264219_774621522694832_4303699472117115993_n

Foto/publicação: Formula1.com (Página do Facebook)

Principais mudanças

O sistema de largada vai ser modificado, sendo bem menos automatizado e dependendo mais da perícia do piloto para com o equipamento. Em suma, a largada será muito importante em cada corrida, mais que em temporadas anteriores recentes. Isto pois, o arrasto aerodinâmico dos carros nesta temporada será muito maior, e ultrapassar será uma missão mais difícil. Quem não for cauteloso, poderá sofrer com fortes turbulências nas manobras de ultrapassagem. Os carros estão maiores em largura, e mais baixos na asa traseira. Com estas mudanças, diz-se que os carros serão até 4 segundos mais rápidos que os bólidos do ano passado.

 

Equipes

Mercedes:

16998764_765549090268742_306143983883053449_n

As flechas de prata alemãs deve ser o time a ser batido novamente, mas talvez com uma distância menor das demais. O tricampeão inglês Lewis Hamilton e o novato na equipe, o finlandês Valtteri Bottas, andaram bem durante todos os testes, e fizeram bons tempos no nível em que todos esperavam.

 

Ferrari:

Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

A tradicional equipe de Maranello andou muito bem durante todos os testes e cravou o melhor tempo de todas as sessões em Montmeló. Única a andar na casa dos 1m18s, Kimi Raikkonen de supermacios foi o responsável pelo tempo. O tetracampeão alemão Sebastian Vettel andou muito bem também, sempre próximo das Mercedes, por vezes superando-os.

 

Williams:

16998764_765549090268742_306143983883053449_n Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

Felipe Massa parece estar muito adaptado ao novo regulamento e as novas especificações do carro. Alguns dizem que as novidades da temporada 2017 têm tudo a ver com o estilo de pilotagem do brasileiro, que voltou da curta aposentadoria para andar próximo de Mercedes e Ferrari quando usou os compostos ultramacios, animando a Williams. Já seu companheiro, o jovem estreante Lance Stroll, bateu demais e pecou pela falta de experiência, preocupando a equipe em alguns momentos.

 

Red Bull Racing:

16998764_765549090268742_306143983883053449_n Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)


Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

A RBR está um passo abaixo de suas principais concorrentes na temporada. Max Verstappen e Daniel Ricciardo andaram na casa dos 1m19s, apenas um décimo atrás da Mercedes, mas 8 décimos atrás do estratosférico tempo da Ferrari. A constância prejudicou um pouco a equipe, que ainda sofre com os motores Renault, ainda abaixo dos concorrentes da Mercedes. O pior é ver a melhora dos motores Ferrari e não conseguir acompanhar essa evolução.

 

Renault:

16998764_765549090268742_306143983883053449_n Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)


Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

A matriz francesa ainda não acompanha os carros mais rápidos, como o proposto desde a temporada passada. Desde sua volta, a Renault teve pilotos questionáveis, mas com a aquisição de Nico Hulkenberg, havia a vontade de acabar com este tipo de questionamento. Mas se o motor não é o melhor do grid, e o carro não acompanha a RBR, outro carro que usa seus motores, há muito o que fazer para buscar objetivos maiores para 2017.

 

Force India:

16998764_765549090268742_306143983883053449_n Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)


Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

O carro agora cor de rosa com muito custo deve apenas se aproximar do desempenho do ano passado. Após um quarto lugar no campeonato de construtores, caracterizando assim o melhor desempenho dos indianos na categoria, a equipe não dá mostras de que irá repetir o feito, pelo menos se baseando nos testes. Perez foi quem andou mais rápido durante todos os testes, mas esteve 1,5 segundos atrás dos melhores tempos.

 

Scuderia Toro Rosso:

Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

A STR andou pouco em quilometragem, mas o suficiente para de ultramacios levar Carlos Sainz Jr. andar em tempos parecidíssimos com a matriz RBR. Talvez a constância nas corridas não seja a mesma da equipe principal, mas a STR pode ser a equipe com o maior salto de qualidade de uma temporada para outra. Basta saber se o carro irá corresponder os anseios dos italianos.

 

Haas:

16998764_765549090268742_306143983883053449_n Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)


Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

Os norte americanos não tiveram uma boa evolução, se mantendo naquilo que foi feito em 2016. Com pouco know how na categoria apesar da experiência no automobilismo norte americano, a quase filial ferrarista manteve-se do meio do grid para trás, e deve buscar alguns pontos na temporada como objetivo maior. Magnussen fez o melhor tempo da equipe nos testes de Barcelona e esteve quase dois segundos atrás dos melhores tempos.

 

McLaren:

16998764_765549090268742_306143983883053449_n Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)


Foto / publicação: Formula1 (Página do Facebook)

A tradicionalíssima McLaren animou os fãs mais saudosistas, assumindo o laranja em seus carros depois de muito tempo. Porém, a Honda decepciona e já circula nos bastidores que a equipe inglesa já busca fornecimento da Mercedes para 2018, mesmo perdendo 90 milhões anuais em verba. Alonso não está nada feliz, e andar quase escondido no meio do grid parece não fazer jus ao tamanho do piloto dentro da categoria. Pouca confiabilidade e potência abaixo das demais credenciam a Honda como uma decepção desde a sua volta a categoria.

 

Sauber:

Foto/publicação: Formula1.com (Página do Facebook)

Foto/publicação: Formula1.com (Página do Facebook)

Endividada, sem grandes investimentos e com uma temporada sofrível em 2016, a Sauber sobrevive por aparelhos na categoria. Triste para uma equipe que construiu sua tradição no grid em mais de vinte anos. Se a equipe é uma das que mais correram sem vitória até os dias de hoje (exceto quando a equipe pertencia a BMW), só um milagre daria essa vitória na temporada 2017. Ericsson fez a melhor volta nos treinos da equipe a mais de três segundos do melhor tempo dos testes, mesmo sendo uma das equipes que mais andou.

 

Foto de capa/ publicação: Formula1 (Página do Facebook)

 

Por Danilo Dias

Paulo Arnaldo do Amaral Lima

Paulo Arnaldo, paulista, CEO da Poliesportiva, jornalista, apresentador e narrador esportivo. Conhecido no meio jornalístico como P.A., Paulo Arnaldo tem vasta experiência desde 2008 no jornalismo e[...]

555 posts | 2 comments

Menu Title