Tudo para não enfrentar o Internacional: Barcelona marcou dois gols contra e fez de tudo para não ganhar

Tudo para não enfrentar o Internacional: Barcelona marcou dois gols contra e fez de tudo para não ganhar

Like
29
0
terça-feira, 17 novembro 2020
Além da 12

O Intercontinental de Clubes de futsal em 1997, realizado no Brasil, aconteceu algo inédito ao bizarro. Isso porque dois times fizeram DE TUDO, mas de tudo mesmo, para PERDER o jogo. Um papel do inacreditável ao ridículo. Isso para não enfrentar o Internacional, de Manoel Tobias e Ortiz na fase seguinte da competição. 

Por Thiago Lopes, Caieiras-SP

Naquela oportunidade, a competição tinha representantes de oito países. Barcelona, Peñarol, Genk e Dibuffala faziam parte do Grupo A. Por outro lado, Internacional, Bunga Melati, Universidade de Chile e Boca Juniors completavam o Grupo B. Dessa forma, os primeiros colocados de cada lado iriam direto para as semifinais. Contudo, o Brasil já era dominante no futsal, e o Inter de Manuel Tobias e Ortiz eram os grandes favoritos a vencer o torneio. Tanto que, logo na estreia, o colorado goleou os chilenos por 16 x 1.

Entretanto, na rodada seguinte houve uma zebra, esta para o Bunga Melati, da Holanda, por 7 x 5. Sendo assim, os gaúchos terminaram em 2º lugar de seu respectivo grupo. Portanto, jogaria com o primeiro colocado da outra chave. Como resultado, aconteceu o jogo mais bizarro da história do futsal.

Barcelona x Dibuffala

Com o risco de enfrentar o forte time brasileiro, tanto o Barcelona quanto o Dibuffala não queriam vencer a partida. Então, consequentemente, pensaram em uma forma de escapar do Internacional na fase seguinte: PERDER. Afinal, ambos já estavam classificados, restava apenas saber quem ficaria com a 1º e 2º lugar.

Na primeira etapa a partida até foi bem equilibrada, terminando em 1 x 1. Nas imagens até mostra um dos jogadores do Barcelona revoltado após sofrer o gol de empate. No entanto, o 2º tempo foi completamente o contrário. Começando pelo lado dos espanhóis que simplesmente resolveram marcar dois gols contras em menos de um minuto. Tudo isso para não enfrentar o Inter.

O brasileiro Ricardo Menezes, técnico no clube à época, nega ter pedido aos jogadores para tomarem essa atitude. “A comissão ficou isenta, totalmente. Foi uma decisão dos próprios jogadores”. Em seguida, a equipe do Dibuffala decidiu fazer o mesmo, até que… O goleiro do Barcelona atravessou a quadra para impedir que o time adversário fizesse um gol contra sua própria meta (ISSO MESMO).

O goleiro do time americano tocou para seu companheiro e saiu da linha do gol para conseguir marcar contra. A bola até entrou, mas o árbitro do jogo não aceitou. Em seguida, o jogador tentou jogar a bola contra a própria meta e, desta vez, terminou sendo expulso depois do segundo amarelo.

Missão cumprida!

Barcelona perde e ‘vence’ ao mesmo tempo

O final foi completamente ‘defesa contra defesa’. E antes do goleiro reserva do Dibuffala tentar fazer mais um gol contra no jogo, o árbitro encerrou a partida. Sendo assim, os dois gols contra do time espanhol foram determinantes no 3 x 1. Como resultado, o desespero de não enfrentar o Internacional na semifinal do Intercontinental deu certo. Nenhuma das duas equipes foram penalizadas por essa péssima atitude.

Enfim, o Inter passou pelo Dibufalla na semi por 11 a 0, e o Barcelona também avançou para a grande final, que você pode acompanhar clicando aqui.

Foto destaque: Reprodução/Youtube

Thiago Lopes

Thiago Lopes

Thiago Lopes, 20 anos. Estudante de jornalismo - 6º semestre.

33 posts | 0 comments

Comments are closed.