Toyota quebra e Porsche vence pela 19º vez nas 24 horas de Le Mans

Toyota quebra e Porsche vence pela 19º vez nas 24 horas de Le Mans

Like
973
0
terça-feira, 20 junho 2017
Automobilismo

Neste final de semana a tríplice coroa do automobilismo mundial de 2017 teve seu último elo disputado. Trata-se das 24 Horas de Le Mans, principal corrida do Campeonato Mundial de Endurance (WEC) e umas das mais importantes e antigas do automobilismo mundial. Com o recorde brasileiro de oito pilotos na disputa divididos entre as subcategorias, deu Alemanha de Porsche com o trio composto pelo alemão Timo Bernhard e pelos neozelandeses Earl Bamber e Brendon Hartley, numa prova de superação após o carro estar a 18 voltas dos líderes.

 

A corrida 

A Toyota antes da largada já havia batido o recorde do circuito em todos os tempos, pelas mãos do rápido japonês Kamui Kobayashi. Os japoneses buscavam quebrar a hegemonia alemã na prova, vencida pela Porsche nos últimos dois anos. Porém, problemas impediram que a Toyota que tinha o equipamento mais rápido pudesse vencer com folga, como era aparente no início. 

Timo Bernhard, Earl Bamber e Brendon Hartley foram os responsáveis pela reviravolta na categoria principal. 18 voltas separavam os pilotos da equipe alemã dos líderes da Toyota. Enquanto todos os carros da LMP1 foram parando com problemas dos mais diversos, a Porsche ganhava terreno. O carro #7 da Toyota de Kamui Kobayashi, Mike Conway e Stephane Sarrazin perdeu a embreagem. Arrastando-se na pista, não pode chegar a tempo nos boxes e o abandono foi sentido por todos que acompanhavam e torciam para os japoneses. A Porsche então tinha tudo para herdar a vitória com seu carro #1 de Neel Jani, Nick Tandy e Andre Lotterer. Com as Toyota abandonando, a Porsche seguia firme para mais uma vitória. 

Faltando cerca de quatro horas para o final da prova, o carro #1 sofreu com problemas na pressão do óleo, e o carro foi levado aos boxes apenas com sua unidade elétrica, lentamente até abandonar com 13 voltas a frente dos carros da LMP2. Foi aí que um astro chinês deu as caras – ou melhor, seu carro – e assumiu a ponta da prova. O Oreca LMP2 da Jackie Chan DC Racing ponteava a corrida e só não manteve a liderança pois, sendo um carro de uma classe inferior, não pode conter o ataque do Porsche #2 do trio Bernhard/Bamber/Hartley que recuperava campo após problemas no início da prova. 

Foto/Publicado em: FIA – Página do Facebook

 

No final, poucos carros da LMP1 terminaram a prova com condições de vitória, o que colaborou em muito para que a Porsche se agarrasse em sua hegemonia e vencesse pela terceira vez seguida a prova. O trio da Jackie Chan finalizou a prova na segunda colocação com o trio Ho-Pin Tung, Oliver Jarvis e Thomas Laurent. O Oreca de Nelsinho Piquet, David Heinemeier-Hansson e Mathias Beche finalizou na terceira posição, mas foi desclassificado horas depois por quebra de peças homologadas do carro, sendo portanto desclassificado. 

Ao fim das 24 horas, portanto, os grandes campeões da 85ª edição das 24 Horas de Le Mans, na categoria LMP1 e no geral foram Timo Bernhard, Earl Bamber e Brendon Hartley, que guiaram o carro #2 da Porsche e mesmo após os problemas do início da prova sagraram-se como vencedores. O alemão e os neozelandeses, respectivamente, deram a 19ª vitória da Porsche na prova.

 

Demais categorias

Na principal categoria, a LMP1, a Porsche venceu com o carro #2 do trio Bernhard/Bamber/Hartley. Numa modesta nona posição no geral, o único Toyota a completar a prova foi o #8 de Nakajima/Davidson/Buemi, segundo na LMP1. A LMP2 teve a equipe de Jackie Chan vencendo sua categoria e na segunda posição no geral com o Oreca #38 de Tung/Jarvis/Laurent. O outro carro da Jackie Chan DC (#37 de Cheng/Gommendy/Brundle) completou em segundo na categoria e quarto no geral após a desclassificação do carro #13 da Rebellion. 

Na LMGTE-Pro, categoria de carros GT equipados para a pista guiados por pilotos profissionais, o Brasil saiu vitorioso com Daniel Serra a bordo de um Aston Martin #97, ao lado de Jonny Adam e Darren Turner. A equipe ainda anotou melhor volta e já havia garantido a pole. A vitória veio após ultrapassagem na última volta. A segunda posição da categoria também teve brasileiro, com Pipo Derani conquistando o posto a bordo de um Ford GT ao lado dos britânicos Harry Tincknell e Andy Priaulx. O terceiro posto ficou com o Chevrolet Corvette de Jan Magnussen, Antonio Garcia e Jordan Taylor. 

Na LMGTE-Am, os esquema é o mesmo da categoria anterior, com carros de especificação levemente inferior e composta por pilotos “amadores”, podendo um deles ser profissional. Na categoria, o britânico Will Stevens que já correu na Fórmula 1 foi o vencedor ao lado do compatriota Robert Smith e o belga Dries Vanthoor, a bordo de uma Ferrari. Os britânicos Duncan Cameron e Aaron Scott e o italiano Marco Cioci também de Ferrari finalizaram em segundo e os norte americanos Townsend Bell, Bill Sweedler e Cooper MacNeil finalizaram em terceiro, completando um ódio todo ferrarista.

Foto: Dominique BREUGNOT/ACO / Publicado em 24 Heures du Mans – Página do Facebook

 

Os brasileiros

Nelsinho Piquet foi o melhor brasileiro em pista, terminando as 24 horas em terceiro no geral e segundo na LMP2. Porém foi desclassificado junto com sua equipe após irregulares em seu carro. Com isso, outro brasileiro se beneficiou. André Negrão que correu de Alpine herdou a quarta posição no geral e a terceira posição na LMP2, subindo ao pódio ao lado dos carros da equipe de Jackie Chan. 

Rubens Barrichello fez uma estreia segura de Dallara nas 24 horas. Ao lado de Jan Lammers e Fritz van Eerd terminou a prova e na 14º posição no geral e 12º posição na LMP2. Bruno Senna chegou a liderar mas completou ao lado de Julien Canal e Nicolas Prost apenas na 17º posição no geral e 15º na LMP2. 

Os já citados Daniel Serra e Pipo Derani subiram ao pódio na LMGTE-Pro, na primeira e segunda posição respectivamente, sendo o melhor resultado dos brasileiros na prova. Tony Kanaan foi o sexto na categoria ao lado de Joey Hand e Dirk Müller. Na LMGTE-Am, Fernando Rees finalizou a prova na 15º posição da categoria ao lado dos franceses Romain Brandela e Christian Philippon.

 

Foto de capa/Publicado em: FIA – Página do Facebook

 

Redator da matéria: Danilo Dias, de São Paulo. 

Paulo Arnaldo do Amaral Lima

Paulo Arnaldo, paulista, CEO da Poliesportiva, jornalista, apresentador e narrador esportivo. Conhecido no meio jornalístico como P.A., Paulo Arnaldo tem vasta experiência desde 2008 no jornalismo e[...]

555 posts | 2 comments

Menu Title