Top 5 – melhores lutas do ano pelo UFC em 2020

Top 5 – melhores lutas do ano pelo UFC em 2020

3
603
0
sexta-feira, 01 janeiro 2021
UFC

Em um ano assombrado pela pandemia do novo coronavírus. O MMA foi um dos primeiros esportes que tomaram as medidas preventivas necessárias para voltar à ativa. E para a alegria dos fãs, 2020 foi marcado por várias lutas fantásticas. E como 2021 já está batendo na porta, resolvemos relembrar os cinco melhores combates do ano. Confira abaixo as cinco melhores lutas de 2020 na visão da Rádio Poliesportiva.

Por: Carlos Figueira, do Recife (PE)

5° – Stipe Miocic x Daniel Cormier 3 – (UFC 252)

Primeiramente, na quinta posição de melhores lutas do ano. Com a premissa de definir quem era o maior peso-pesado de todos os tempos. O evento principal do UFC 252, que teria o terceiro embate entre o campeão Stipe Miocic e Daniel Cormier, já prometia muito desde o início. E felizmente, conseguiu entregar uma das melhores lutas da história da categoria. Sendo assim, Cormier iniciou o combate encurtando a distância e mesclando as ações entre grappling e boxe. Porém, decidiu abandonar a luta agarrada e quis seguir apenas na trocação.

Com isso, o desafiante parecia estar levando a vantagem, mas a trajetória do combate mudou quando Miocic conseguiu levar DC à lona no final do segundo round. Ademais, a luta começou a transcorrer mais ao seu favor. Após cinco rounds de trocação franca entre dois pesos-pesados, Stipe Miocic conseguiu a vitória na decisão dos juízes Por fim, desempatando sua rivalidade com DC e defendendo seu cinturão.

Na entrevista pós-luta, Daniel Cormier anunciou sua aposentadoria do MMA.

4° – Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno – (UFC 256)

Além do mais, para finalizar o calendário com chave de ouro e ficar na quarta posição de melhores lutas do ano. O UFC 256, último evento numerado do ano na organização. Em outras palavras, não só foi uma das melhores edições do Ultimate como também entregou talvez a melhor luta da história da categoria dos moscas. Que foi o encontro entre, Deiveson Figueiredo e Brandon Moreno. Com isso, apesar de ser almejado com golpes pesados, Moreno não recuou. Mordeu o protetor bucal, e encarou a potência do campeão brasileiro. Resultando em um empolgante duelo de trocação franca no peso-mosca – categoria que correu sérios riscos de ser fechada pelo UFC.

Ainda assim, o combate também foi alvo de polêmicas. Isso porque no terceiro round, Deiveson acabou desferindo um chute na virilha do mexicano. Sendo assim, teve o confronto deduzido como consequência.
Na papeleta dos juízes, a luta foi declarada como um empate majoritário. O que significa que provavelmente teremos um segundo encontro entre os dois em 2021.

3° – Tony Ferguson x Justin Gaethje – (UFC 249)

No primeiro evento numerado do Ultimate após o início da quarentena. Fomos agraciados com um dos melhores cards de todos os tempos. Ao mesmo tempo, na luta principal só pelo retrospecto dos nomes envolvidos, já sabíamos que seria pura violência. De um lado, o bicho papão Tony Ferguson. O mesmo vinha de 12 vitórias consecutivas, e não perdia uma luta desde 2013. Além disso, das cinco últimas lutas em que competiu, quatro ganharam o prêmio de “Luta da Noite“.

Justin Gaethje não ficava muito atrás. Pois recebeu bônus em todas as suas seis apresentações. Sendo quatro de “Luta da Noite“. Sendo assim, uma vez dentro do octógono os dois travaram um combate violento. E na melhor performance de sua carreira, Justin Gaethje conseguiu derrotar Tony Ferguson por nocaute técnico no quinto round. Conquistando assim o cinturão interino da categoria dos leves.

2° – Dustin Poirier x Dan Hooker – (UFC on ESPN 12)

A categoria dos leves é conhecida como a mais empolgante e mais competitiva do UFC. E a luta entre o americano Dustin Poirier e o neozelandês Dan Hooker, foi um prova disso. Nesse sentido, o combate não valia cinturão e nem um title shot. Porém, isso não impediu que os dois entregassem tudo de si dentro do octógono. Resultando em uma verdadeira carnificina que certamente deve ter levado os fãs ao delírio.

Em suma, o neozelandês começou a todo vapor e levou a melhor nos dois primeiros rounds. Chegando bem perto de nocautear o americano. Mas nos rounds seguintes, Hooker começou a desacelerar e Poirier tomou as rédeas do combate. Com isso, vencendo por decisão unânime dos juízes.

1° – Weili Zhang x Joanna Jędrzejczyk – (UFC 248)

Por fim, no último evento numerado do UFC antes da pandemia. Duas das melhores strikers da organização se encontrariam no co-evento principal da noite. Em uma disputa pelo cinturão peso-palha feminino. Sendo assim, em uma entrevista com a imprensa, o presidente do UFC, Dana White, comentou que tinha a impressão de que essa luta seria a grande surpresa da noite, e ele não estava errado. Na melhor luta da história do MMA feminino e na melhor luta de 2020, a campeã Weili Zhang e Joanna Jędrzejczyk travaram uma verdadeira guerra dentro do octógono.

Por fim, durante cinco rounds, as duas desferiram um total de 783 golpes combinados, resultando em um violento e acirrado combate, que empolgou e intrigou os fãs até o fim. Para assim descobrirem quem sairia como vencedora. No final, a campeã Weili Zhang conseguiu defender seu cinturão pela primeira vez por decisão dividida dos juízes. Infelizmente Joanna não só foi derrotada como também saiu desfigurada e cheia de hematomas na testa.

Carlos Figueira

Carlos Figueira

4 posts | 0 comments

Comments are closed.