Sem Tite, Corinthians teve queda drástica de rendimento; veja os números

Sem Tite, Corinthians teve queda drástica de rendimento; veja os números

Like
1175
0
sexta-feira, 16 dezembro 2016
Futebol Brasileiro

Em meados de junho, o Corinthians talvez tenha sofrido o seu maior golpe nos últimos anos. Tite, o treinador mais vitorioso da história do Timão, deixou o clube para dirigir a seleção brasileira. Sem o multicampeão, a equipe teve queda drástica de aproveitamento.

Em 2016, Tite dirigiu o Corinthians em 35 jogos, com 21 vitórias, oito empates e seis derrotas, com aproveitamento de 67,61% dos pontos disputados.

Após a sua saída, três treinadores o sucederam: o interino Fabio Carille, seu ex-auxiliar técnico, e Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira, demitido na última quinta-feira (15). Curiosamente, o trio conduziu o alvinegro em 35 jogos, com 13 vitórias, 10 empates e 12 derrotas (o dobro de Tite), aproveitamento de apenas 46,43% dos pontos disputados.

Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Vale destacar que ao longo do ano, o elenco corintiano passou por profunda reformulação. Jogadores hexacampeões brasileiros em 2015 foram negociados para o futebol estrangeiro. Após a saída de Tite, o zagueiro Felipe e os volantes Bruno Henrique e Elias – todos vinham sendo titulares – aceitaram propostas do exterior e aumentaram o desmanche.

Antes de a diretoria contratar Cristóvão Borges, Fabio Carille assumiu interinamente o comando em dois jogos (uma vitória e uma derrota). Meses mais tarde, o auxiliar viria “tapar buraco” ao substituir Borges, que teve sete vitórias, cinco empates e seis derrotas em 18 jogos, com aproveitamento de 48,14%. A derrota para o arquirrival Palmeiras (2 a 0), em Itaquera, encerrou a passagem de Cristóvão pelo Parque São Jorge. Carille foi chamado para mais seis jogos, com três vitórias, um empate e uma derrota. A princípio, ele seria mantido até o final do ano, porém, a diretoria mudou de ideia e investiu na contratação de um treinador mais cascudo: Oswaldo de Oliveira, que não teve vida longa e foi dispensado após menos dois meses de trabalho, com duas vitórias, quatro empates e três derrotas em nove jogos, tendo o pior aproveitamento entre os que sentaram no banco de reservas nesta temporada: 37%.

O técnico para a próxima temporada ainda não foi oficializado. Em entrevista ao SporTV na última sexta-feira, o diretor de futebol Flavio Adauto confirmou que o clube trabalha com apenas um nome e descartou as chegadas de Vanderlei Luxemburgo, desempregado desde a saída do Tianjin Quanjian, e o colombiano Reinaldo Rueda, profissional do Atlético Nacional, atual campeão da Copa Libertadores.

OS NÚMEROS DO CORINTHIANS EM 2016

COM TITE – 35 jogos (21 vitórias, oito empates e seis derrotas) – 67,61% de aproveitamento

SEM TITE – 35 jogos (13 vitórias, 10 empates e 12 derrotas) – 46,43% de aproveitamento

— Com Fábio Carille (duas passagens) – (quatro vitórias, um empate e três derrotas) – 54,16%

— Com Cristóvão Borges – (sete vitórias, cinco empates e seis derrotas) – 48.14%

— Com Oswaldo de Oliveira – (duas vitórias, quatro empates e três derrotas) – 37%

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Rafael Martins Alaby Ferreira

109 posts | 0 comments

Menu Title