‘Recados da bola’ conta histórias de 12 grandes do nosso futebol

‘Recados da bola’ conta histórias de 12 grandes do nosso futebol

Like
1089
0
sexta-feira, 07 abril 2017
Futebol Brasileiro

A Cosac Naify, ao longo de seus quase vinte anos de Brasil, editou livros de todas as artes possíveis, dos mais variados autores. Vistosas, as obras chamavam a atenção pela excelência editorial e artística. Talvez por esse motivo, eram consideradas caras demais para o público brasileiro. No fim do ano retrasado, contudo, o anúncio do fechamento da editora fez despencar o preço dos livros em saldões desde então, tanto em lojas físicas quanto em virtuais.

20170406_150307

Livro do jornalista Jorge Vasconcellos reúne histórias até então desconhecidas de gênios do nosso futebol – Reprodução

Antes mesmo do anúncio do fim, a própria Cosac fazia, em seu sítio, promoções com bons descontos. Numa delas, comprei a um preço bastante simbólico “Recados da Bola”, livro com depoimentos de “12 mestres do futebol brasileiro” organizados pelo jornalista Jorge Vasconcellos (que realizou as entrevistas em parceria com o colega Claudiney Ferreira, para uma série radiofônica – o rádio é chamado pelo autor de “veículo de comunicação umbilicamente ligado ao futebol – para o serviço brasileiro da BBC, quando das comemorações dos 100 anos do esporte bretão no Brasil, em 1994).

Além dos ricos depoimentos, o livro traz fotos históricas cujos protagonistas são, pela ordem, Barbosa, Domingos da Guia, Jair Rosa Pinto, Zizinho, Ademir Menezes, Djalma Santos, Bellini, Nilton Santos, Zito, Didi, Rivellino e Sócrates. Segundo o autor, através de quatro dos depoimentos foi possível acompanhar “a construção da grande mitologia em torno de Pelé e Garrincha. “Ambos não precisam estar presentes sob a forma de um depoimento, eles emergem de uma memória coletiva”, escreveu Vasconcellos na introdução da obra.

Luis Fernando Verissimo, que escreve a apresentação, vai além: “Por um breve espaço de tempo soubemos tudo sobre a vida deles, ou pensávamos que sabíamos. Do antes e do depois, sempre soubemos muito pouco”.

Enfim, além da beleza plástica das imagens, o leitor conhece um pouco do “romantismo” do nosso futebol através das entrevistas e seus respectivos “causos”. E essa paixão existia em uma época em que éramos, os brasileiros, nós mesmos (sem querermos imitar o futebol europeu e seus esquemas e calendários), apesar dos pesares…

*crédito imagem destacada, do grande goleiro Barbosa, da seleção de 1950: Reprodução

Leonardo Guandeline

78 posts | 7 comments

Menu Title