Prospecto em ascensão: Ryan Garcia nocauteia campeão olímpico

Prospecto em ascensão: Ryan Garcia nocauteia campeão olímpico

2
1464
0
domingo, 03 janeiro 2021
Boxe

Na noite desse sábado (12), Ryan Garcia venceu via KO, o inglês Luke Campbell, em contenda valendo o cinturão interino dos leves da WBC. A luta ocorreu no American Airlines Center, em Dallas, nos Estados Unidos. O confronto foi marcado por algumas reviravoltas e pela impressão que não chegaria até o último round. Dessa forma, foi a primeira vitória de Garcia contra um adversário de renome. O que já lhe credencia para desafios maiores. Confira todos os detalhes dessa batalha na matéria abaixo:

Por: Ayrton Niño, de Recife (PE)

PRIMEIRAS (IM)PRESSÕES

À primeira vista, já nos minutos iniciais, se pôde perceber algumas linhas gerais do confronto. Assim sendo, Ryan Garcia tomou as rédeas da luta. Partiu para cima logo de imediato, tomou o centro do ring e obrigava o seu adversário andar quase sempre para trás. Além disso, buscou impor um ritmo forte, e colocar bastante pressão. Ficou evidente que o jovem lutador iria buscar o nocaute a todo momento.

Aliás, a diferença de velocidade era notável. E era algo facilmente perceptível. Ainda assim, Campbell ficou visivelmente incomodado nos primeiros momentos, buscando se adaptar a rapidez e ao volume do americano. Nem mesmo sua guarda alta, bem postada, e sua boa envergadura, estavam sendo o bastante até aquele momento. Porém, essa blitz foi interrompida.

REVIRAVOLTA

Sendo assim, exatamente na metade do segundo round, um golpe virou a balança para o campeão olímpico. Campbell fintou que iria colocar um gancho de esquerda no corpo, mas, na verdade, lançou um cruzado que acertou o queixo de Garcia. O jovem lutador caiu. Mas conseguiu se recuperar rápido. E ainda freou qualquer possível pressão do inglês ao final do assalto.

RETOMADA

A partir do terceiro round, Ryan buscou imprimir de novo seu ritmo e correr atrás do prejuízo. E o que foi visto nas etapas seguintes, foi a repetição de como começou o combate. KingRy mais efetivo, e desferindo mais golpes potentes.

Embora ter lançado mais ataques no geral, Luke “coolhands” não acertava na maioria das suas tentativas, muitas vezes atingia o vazio, quando não, a guarda de Garcia era um alvo mais comum. Por outro lado, as ”bombas” de Ryan explodiam no corpo de Campbell com um pouco de mais frequência.

COMEÇO DO FIM

Da mesma forma, estava sendo o quinto round. No entanto, quase a luta chegou ao fim. Já nos segundos finais, Luke se arriscou, buscou golpear com o direto, e em seguida caminhar para frente, desferindo outro soco com a direita. Porém, Ryan anteviu e conectou um dos seus famosos cruzados de encontro, e balançou bastante o inglês que se viu desnorteado. Se não fosse pelo soar do gongo, o fim teria chegado mais cedo.

Logo depois, no sexto round, Ryan partiu para cima de Luke decidido em finalizar a luta. No entanto, o campeão olímpico de 2012 se manteve firme, e conseguiu estender o combate por pelo menos um assalto a mais.

DESFECHO

Por fim, o derradeiro round. O roteiro seguia o mesmo. Com algumas poucas alternâncias, quando em raras exceções, Luke Campbell se saia melhor nas trocas de golpes. Já na metade final do sétimo assalto, Ryan Garcia encontrou seu 17º nocaute na carreira. O americano fintou um cruzado, induziu o inglês proteger a cabeça, entretanto, seu alvo era o corpo. E assim o fez. Desferiu um potente gancho na linha da cintura. Campbell caiu de joelhos, e não se pôs de pé antes da contagem se encerrar.

ESTATÍSTICAS

 

RYAN GARCIA TOTAL DE GOLPES  LUKE CAMPBELL
94 GOLPES CERTOS 74
293 GOLPES LANÇADOS 331
32% PERCENTUAL DE ACERTO 22%

 

RYAN GARCIA TOTAL DE GOLPES FORTES LUKE CAMPBELL
77 GOLPES CERTOS 51
176 GOLPES LANÇADOS 172
44% PERCENTUAL DE ACERTO 30%

PRÓXIMOS PASSOS

Por fim, o que se espera para o futuro dos lutadores. De um lado, com certeza essa vitória fará que os fãs de Garcia vislumbrem combates contra outros grandes nomes. Bem como, vão sugerir Gervonta Davis, Lomachenko ou até mesmo Teofimo Lopez. Não é para tanto. Apesar de ter vencido, esse primeiro grande teste para Ryan expôs algumas falhas, algo que ainda não tinha surgido dentro do ring, e que precisa serem aprimoradas. Sendo a principal em sua defesa.

Por exemplo, se aquela esquerda que entrou fosse do Gervonta, provável que não estaríamos falando de vitória para o KingRy. Ele ainda é muito jovem com seus 22 anos, ainda está em ascensão, Eddy Reynoso ainda tem o que polir nesse jovem lutador. No mais, é possível pensar num combate contra o Davin Haney, outro jovem boxeador campeão da WBC. Sendo ambos da mesma geração, que já se enfrentaram no amadorismo e que por vez ou outra se desafiam publicamente.

Por outro lado,  é um momento bem complicado para Luke Campbell. O campeão olímpico agora vem de duas derrotas seguidas, e praticamente vê suas pretensões de ser campeão nos leves desaparecer. Talvez seja o momento de dar algumas passos atrás, enfrentar alguns adversários de não tão alto nível, para tentar vencer e recuperar a confiança. De fato, a categoria dos pesos-leves é recheada de lutadores do mais alto nível. Sendo assim, outra opção talvez fosse tentar baixar de categoria, tentar ficar “maior” que os outros, mas poderia cair numa armadilha de ficar ainda mais lento que os adversários abaixo, tanto quanto foi perceptível nessa última luta. O britânico necessita refletir bastante sobre seus próximos passos.

Imagem destaque: DIVULGAÇÃO/DAZN BOXING

Ayrton Niño

Historiador pela UFPE e graduando em Jornalismo pela UniNassau.

35 posts | 0 comments

Comments are closed.