Primeiros índices femininos na Seletiva brasileira de Natação

Primeiros índices femininos na Seletiva brasileira de Natação

Like
214
0
quinta-feira, 22 abril 2021
Natação

À primeira vista, o 4º dia de Seletiva brasileira de Natação foi de muitas conquistas, e de tirar um grande peso das costas da natação feminina brasileira. Nesta quinta-feira, no Maria Lenk, Beatriz Dizotti e Ana Marcela Cunha conquistaram o índice dos 1.500m Livre. Enquanto que André Calvelo e Pedro Spajari também conseguiram classificação para Tóquio nos 100m Livre. Por fim, ainda teve definição do revezamento do 100m Livre masculino e tomada de tempo do 200m Livre feminino. 

100m Livre masculino

A princípio, uma prova que gerava muita expectativa. Principalmente por ser uma prova que o Brasil se destaca e já fez muita história. Desse modo, André Calvelo e Pedro Spajari passaram abaixo do índice de 48.57. Os nadadores fizeram 48.15 e 48.31, respectivamente. Ainda mais, a prova iria formar o revezamento brasileiro. Assim, Breno Correia com 48.74 fechou em 3º, e Marcelo Chierighini em 4º, com 48.83. Em resumo, é um quarteto muito forte, e que tem boas chances de buscar uma final em Tóquio.

200m Borboleta feminina

Por outro lado, nesta prova não houve classificação. O índice de 2:08.43 não foi alcançado. Giovanna Diamante que chegou mais próxima, tocou na borda com 2:15.93.  E Maria Fernanda passou com 2:16.47.

200m Peito masculino

Bem como, não foi possível classificar nenhum nadador dos 200 Peito para Tóquio. A princípio, o nome mais forte para passar abaixo da mete era o Caio Pumputis, que já nadou abaixo do índice. Além dele, tinha a companhia de Felipe Lima e Felipe França. Desse modo, Caio fez um início de prova muito forte, mas sentiu demais nos últimos 50 metros, e e chegou com 2:11.81. Acima dos 2:10.35.

1500m Livre feminino

Antes de tudo, um momento histórico para a natação feminina brasileira. Primeiramente, Beatriz Dizotti e Ana Marcela Cunha são as duas primeiras mulheres classificadas para Tóquio. Ainda mais, Beatriz não só passou abaixo do índice de 16:32.04, como também bateu o recorde brasileiro da prova, e tocou na borda aos 16:22.07. Ainda mais, Ana Marcela também se classificou com 16:25.76. Contudo, ela provavelmente abrirá mão desta prova e focará nas provas de águas abertas. Além disso, Betina Lorscheitter fez 16:27.73, também abaixo do índice. Por fim, é necessário lembrar que Viviane Jungblut já fez tempos abaixo do índice, mas não compareceu na seletiva por conta que está com COVID-19. Viviane fará sua tomada em 12 de junho.

Tomada de tempo 4x200m Livre feminino

Por fim, a última prova da noite. E com uma carga de dramaticidade muito grande. Apesar de ter apenas um quarteto na piscina, a prova contra o relógio era o maior desafio. A princípio, 12 times já estão classificados para Tóquio. Além disso, mais quatro times se classificarão por via repescagem. Com o tempo de 8:00.92 feito nesta quinta-feira, o Brasil atualmente está com o  2º tempo desta repescagem. Contudo, daqui duas semanas terá a seletiva europeia e resta apenas torcer para ficar entre os quatro.

Foto destaque: Reprodução/CBDA 

Ayrton Niño

Historiador pela UFPE e graduando em Jornalismo pela UniNassau.

35 posts | 0 comments

Comments are closed.