Personalidades da Fórmula 1 – 1960/1969 – Rob Walker

Personalidades da Fórmula 1 – 1960/1969 – Rob Walker

Like
1136
0
quarta-feira, 13 dezembro 2017
Automobilismo

No início dos anos sessenta, era comum a inscrição de participantes particulares na Fórmula 1. A ausência inicial de uma categoria de transição como a Fórmula 2 encorajava os pilotos aspirantes a ingressarem diretamente no escalão superior.

No final da década restava apenas o infatigável Rob Walker, esfregar as mãos com satisfação sempre que Jo “Seppi” Siffert colocava sua Lotus 49B azul escuro, com seu nariz branco, no primeiro pelotão.

Nascido na dinastia do uísque escocês Walker, Rob pertencia a velha escola, criado acreditando que as boas maneiras eram parte integrante da constituição de um indivíduo. Seu passaporte ainda define a sua profissão de “gentleman” (designação de alguém que vive de rendas), e ele foi um cavalheiro durante toda sua vida, um cavalheiro aventureiro. Apaixonado pela aviação, teve seu brevê cassado por toda a vida depois de uma apresentação de improviso em que fez um voo rasante com seu Tiger Moth irritando os demais participantes em uma competição ponto a ponto.

Quando devia estar estudando para os exames finais do seu curso de graduação, encontrou casualmente um Delahaye de 3.5 litros, com o qual se inscreveu imediatamente nas 24 horas de Le Mans, em 1939. Terminou em oitavo lugar. Como de habito, apresentou-se como uma figura imaculada atrás do volante, usando um terno comum e depois trocando de roupa para o jantar.

Ao se casar com Betty Duncan, ela o fez prometer desistir das corridas de circuito e gradualmente ele se voltou para o gerenciamento de uma equipe, como participante particular. Durante os anos cinquenta, ele ascendeu progressivamente no meio automobilístico até que em 1958, aconteceu aquele episódio extraordinário na Argentina, quando Stirling Moss levou o pequeno carro azul escuro, o Cooper Climax de Rob Walker, ao triunfo, e isto selou a sorte dos carros com motor dianteiro. Mais tarde, naquele mesmo ano, o carro de Rob Walker terminou em primeiro novamente, quando Maurice Trintignant venceu o GP de Mônaco.

Algo que diz tudo sobre Rob Walker foi o fato de que, quando Tony Vandervell retirou a equipe Vanwall no final de 1958, Stirling Moss preferiu competir na equipe particular de Rob Walker do que aceitar qualquer outra oferta que havia recebido de equipes de fábrica. Em março de 1968, ocorreu um incêndio na garagem de Walker em Dorking destruindo seu estimado Delage, que pertencera a Dick Seaman, e também os restos da Lotus 49, com a qual Jo “Seppi” Siffert havia batido nos treinos para a Corrida dos Campeões. E quando Jo “Seppi” Siffert venceu o GP da Inglaterra, em julho com uma Lotus reserva de Walker. Vitória emocionante, e foi a última vez que um verdadeiro participante particular, com um carro particular, venceria um Grand Prix.

Robert Ramsay Campbell Walker, nasceu em 14 de agosto de 1917 e faleceu em 29 de abril de 2002, aos 84 anos, vítima de pneumonia.

 

Foto em destaque: The Cahier Archive

 

Redator e adptação: Luiz Máximo, de São Paulo.

 

Luiz Máximo Moreno Morelo

Meu nome é Luiz Máximo Morelo, sou paulista, 65 anos, comecei no rádio em 1968. Em 1976 fui para a TV Record, depois Rede Bandeirantes, Globo, SBT e por 20 anos trabalhei na TV Cultura. Sempre acom[...]

350 posts | 0 comments

Menu Title