O que esperar da NFC South?

O que esperar da NFC South?

2
435
0
quinta-feira, 29 agosto 2019
Futebol Americano

Após uma análise sobre a NFC North, chegou a hora de falar sobre outra divisão da NFC, a NFC South. Divisão bastante disputada e que tem três times com grandes chances de irem aos Playoffs. Apesar dessa disputa o New Orleans Saints é o grande favorito a ganhar o título da divisão e até ir ao Super Bowl. Atlanta Falcons Carolina Panthers são os outros dois candidatos fortes e Tampa Bay Buccaneers completa a NFC South.

NEW ORLEANS SAINTS

O Saints sem sombra de dúvidas é o time que mais quer ganhar o Super Bowl LIV, principalmente pelo jeito que foi a derrota contra os Rams. O 3º melhor ataque da liga em pontos não precisou fazer muitas modificações no seu elenco. Apostaram seu draft em jogadores de defesa, principalmente por ter uma defesa muito instável contra o passe. Portanto, trouxeram os Safeties Chauncey Gardner-Johnson e Saquan Hampton. Embora a OL dos Saints protegeu bem o QB Drew Brees trouxeram o Center Erik McCoy como 1º escolha.

Para o ataque trouxeram os veteranos Latavius ​​Murray RB e o TE Jared Cook, trouxeram outro TE pelo Draft, Alize Mack. O ataque foi espetacular na temporada regular. 8º melhor em jardas totais, 3º melhor em pontos totais e pontos por jogo. Da mesma forma a OL foi a 2º melhor em proteção ao Quarterback, sedendo apenas 20 sacks em 16 jogos.

Saints continua favoritos ao Super Bowl, muito pela excelente temporada de 2018 e pelo time não ter perdido nenhum jogador importante para a temporada de 2019. New Orleans precisa fazer um plano de jogo menos voltado ao WR Michael Thomas. Se conseguirem isso será perfeito e trará uma dinâmica maior para o ataque e a leitura das defesas adversarias será dificultada.

ATLANTA FALCONS

Os Falcons que há dois anos atrás vinha dominante com um ataque brilhante comandado por Kyle Shanahan não existe mais. Depois do fatídico 28-3 no Super Bowl e a virada dos Patriots, parece que tudo esta dando errado em Atlanta. Steve Sarkisian assumiu o time e as coisas também não deram certo. O ataque de jogadores excelentes foi resumido a quase toda jogada ao WR Julio Jones. A temporada de 2018 foi totalmente sem sorte para eles, 11 jogadores sofreram algum tipo de lesão. No início de 2019 Dirk Koetter foi contratado como novo Coordenador Ofensivo, ele será o responsável por tentar dar uma cara nova e um dinamismo maior a esse ataque.

O draft foi voltado para ambos os setores, ataque e defesa, principalmente após a saída de alguns jogadores importantes como Tevin Coleman, Robert Alford, Andy Levitre e Bruce Irvin. Para o ataque escolheram o G Chris Lindstrom, o OT Kaleb McGary, RB Qadree Ollison e o WR Marcus Green. Ao mesmo tempo, escolheram para a defesa, DB Kendall Sheffield, DE John Cominsky e o DB Jordan Miller.

Dessa forma toda comissão técnica terá um duro trabalho para voltar à aquele ataque brilhante e uma defesa dominante. Assim, o que falta no ataque de Atlanta não é talento individual e ter um maior dinamismo. É fundamental que o QB Matt Ryan volte a ter confiança e um plano de jogo não só voltado a um jogador.

View this post on Instagram

The best QB/WR duo in the league.

A post shared by Atlanta Falcons (@atlantafalcons) on

CAROLINA PANTHERS

Antes de mais nada é improntante entender o que levou a uma queda gigante de 2015 (ano do Super Bowl) até 2018. Em 2015 o QB Cam Newton comandou o ataque, com campanha de temporada regular de 15 vitórias e 1 derrota. Ao mesmo tempo, Cam foi um jogador completo e com ótimos números induviais, foram 35 TDs lançados e 10 corridos, com 3.837 jardas lançadas e um rate de 99.4.

Desde então eles contam com dois anos fora dos Playoffs e com uma derrota no Wildcard nos últimos 3 anos. Em 2018 não foi diferente, com uma campanha 7 vitorias e 9 derrotas, ficando fora dos Playoffs. Assim também 2018 não foi um bom ano de Cam desde que entrou na liga (2011). Apesar de ter tido sua melhor porcentagem na carreira em passes completos, 67,9%, teve alguns problemas físicos. Mesmo sendo bastante protegido ele teve o menor número de TDs corridos desde que chegou à NFL e a 2ª pior marca em jardas terrestres da carreira (488).

O draft foi focado muito em armas ofensivas para ajudar Cam a voltar a ter uma confiança maior em seu ataque. Trouxeram dois OT, são eles Greg Little e Dennis Daley um RB Jordan Scarlett e um WR Terry Godwin. A defesa contou apenas com dois LB Christian Miller e Brian Burns.

A aquisição de dois Offensives Tackle foi importantíssimo para eles, mesmo com bastante proteção Cam foi sackado 35 vezes. Ele que já sofreu diversas lesões precisa de uma proteção ainda maior e foi o que buscaram nesse draft. A chegada de Christian Miller e Brian Burns foi ótima para os Panthers, que após a aposentadoria de Julius Peppers poderia sentir falta de um homem pressionando o Quarterback adversário.

View this post on Instagram

Back at it tomorrow ?

A post shared by Carolina Panthers (@panthers) on

TAMPA BAY BUCCANEERS

Bruce Arians chegou como novo Head Coach dos buccs, ele será o responsável para melhorar o QB Jameis Winston. Arians sabe muito bem como aprimorar um Quarterback veterano e terá também a missão de transformar o pensamento da equipe. O ex head coach Dirk Koetter tinha um estilo de jogo mais cauteloso e de segurança e Arians é o oposto.

O draft deles foi extremamente voltado a defesa, ela que foi a 27ª melhor em 2018, cedendo 6134 jardas. Foi a 2ª pior em pontos totais com 464 pontos sofridos. Com isso escolheram o LB Devin White no primeiro dia geral do draft. Posteriormente escolheram  o DB Sean Bunting o CB Jamel Dean e o Safety Mike Edwards.

Com isso o foco total da Comissão Técnica será melhorar a defesa, que vem sendo um dos problemas do time a um bom tempo. Arians será fundamental para Winston, ele que está no seu último ano de contrato e muito certamente terá seu futuro determinado dependendo do seu rendimento e sinergia com Arians.

View this post on Instagram

#VisorJameis ?

A post shared by Tampa Bay Buccaneers (@buccaneers) on

Marcos Sibinel

Olá, me chamo Marcos Sibinel, tenho 21 anos e curso jornalismo pela Anhembi Morumbi. Nunca tinha pensado em seguir uma carreira como jornalista, mas foi quando cursava Relações Internacionais que p[...]

18 posts | 0 comments

Comments are closed.