No retorno ao circuito oval de Gateway, Josef Newgarden conquista a quarta vitória na temporada e se aproxima do título.

No retorno ao circuito oval de Gateway, Josef Newgarden conquista a quarta vitória na temporada e se aproxima do título.

Like
998
0
domingo, 27 agosto 2017
Fórmula Indy

A etapa de Gateway, localizada em Madison recebeu um asfalto novo para a reestreia na Fórmula Indy, após longa ausência de 14 anos. Porém, depois de tanto tempo, ninguém imaginava que essa reestreia, seria um pouco tumultuada no começo da corrida. Um problema “pegou” todos de surpresa. Falta de aderência por causa da relação pneu de composto mais duro e asfalto novo culminou em rodadas.  Antes mesmo de iniciar a corrida, Tony Kanaan rodou, ainda sob condição de bandeira amarela. Esquisita e incomum, em se tratando do experiente piloto brasileiro. O piloto brasileiro voltou para a prova, porém com três voltas de defasagem em relação ao líder.

Posteriormente, acionada a bandeira verde para a largada, Will Power perdeu a primeira posição e rodou. No acidente, ele levou Ed Carpenter e Takuma Sato. Uma pancada perigosa, já que Ed Carpenter passou sobre o carro e a cabeça de Will Power. Nada demais aconteceu. Todos saíram bem. Questionado, os pilotos deixaram evidente que essa situação do asfalto novo e o pneu de composto mais duro, pegou todo mundo de surpresa.

O acidente após a largada que envolveu Will Power, Ed Carpenter e Takuma Sato. Foto: Bret Kalley/Indycar.com/Galeria de Fotos/Divulgação.

 

Após 18 voltas, finalmente houve bandeira verde e ritmo de corrida em velocidade. Os pilotos foram mais cautelosos na relargada. Josef Newgarden manteve a liderança e o Helio Castroneves manteve a segunda posição, com Simon Pagneuad na terceira posição. Ou seja, domínio total da Penske na corrida.

E esse domínio se manteve por muito tempo, na prova. De maneira geral, as ultrapassagens ficaram bem raras. Algumas ameaças de ultrapassagens só ocorreram na presença de retardatários. Mesmo havendo algumas aproximações, nada de alterações entre o trio da Penske. E essa foi a tendência para o restante do pelotão.

Na volta 106, com a batida de J.R. Hildebrand, todos os pilotos foram para o boxe. Nas paradas, o mecânico da Newgarden bobeou ao liberar a saída dele, após a troca de pneus. O Hélio Castroneves se aproveitou da situação e assumiu a liderança. Na relargada, na volta 113, Pagenaud tentou ultrapassar o Newgarden para roubar a segunda posição. Todo mundo com pneus frios e naquela mesma situação da largada, a atenção máxima ficou evidente pelos piltoos e os engenheiros das equipes. Em alguns pontos do pelotão, os pilotos salvaram bem algumas leves derrapadas e conseguiram evitar batidas.

Na volta 159, uma nova janela de parada nos boxes e nova reviravolta. Helio Castroneves que tinha sido o beneficiado na parada de boxes anterior, foi o maor prejudicado. Entre os líderes, ele foi o primeiro a parar. Quando o Helio Castroneves parou na área do pitlane, o motor simplesmente apagou. Com o tempo perdido, Helio Castroneves despencou para a quarta posição e retornou somente atrás de Soctt Dixon.

Na volta 166, uma bandeira amarela mais prolongada, por conta da batida de Max Chilton, após uma rodada na curva 4. Nessa situação, uma garantia para todos os pilotos parar apenas mais uma vez nos boxes até o fim da prova. Tony abandonou definitivamente a prova na volta 173.

Na relargada da volta 176, Helio Castroneves recuperou o fôlego, ultrapassou Scott Dixon. Isso por que o neozelandês atacou o Pagenanaud, mas não conseguiu a ultrapassagem e perdeu ritmo. Nessa, o brasileiro se aproveitou da situação e tomou a posição de Dixon. A mesma situação ocorreu na volta 184, um pouco mais atrás. Hinchcliffe também tentou uma manobra de ultrapassagem sobre o Dixon, não conseguiu e na volta seguinte, perdeu a posição para o Graham Rahal. Ou seja, ao tentar ganhar uma posição e não conseguir, pela proximidade entre os pilotos, perdia-se uma posição.

Na volta 192 a situação de prova estava assim: 1º – Josef Newgarden, 2º – Simon Pagenaud, 3º – Helio Castroneves, 4º – Scott Dixon, 5º – Rahal e 6º – James Hinchcliffe.

Na volta 2014: Bandeira amarela, na batida de Ryan Hunter-Reay. Todos agrupados foram para última parada de boxes. O francês Simon Pagenaud se deu bem e levou a melhor dessa vez. Cauteloso em excesso, Newgarden saiu mais lento do boxe e Pagenaud saiu na frente.  Também na saída de boxes, Dixon ganhou a posição de Helio Castroneves.

Observe como fiaram as posições, após a saída dos boxes: 1º – Simon Pagenaud, 2º – Josef Newgarden, 3º – Scott Dixon e 4º – Helio Castroneves.

Na volta 218, o grande lance da corrida! Josef Newgarden foi determinado para a vitória. Ele mergulhou por dentro da curva 1, chegou a encostar no Pagenaud que espalhou e Newgarden assumiu a primeira posição. Foi uma manobra no limite do não bater. Porém, o prejuízo ainda foi maior para o francês e companheiro de Newgarden da Penske. Com a perda de ritmo Pagenaud perdeu a posição para Scott Dixon. Algumas voltas depois, Pagenaud tentou uma reação ao Dixon para recuperar a segunda posição, enquanto que Josef Newgarden abriu mais distância no primeiro lugar. Helio Castroneves perdeu o ritmo também e começou a tomar uma pressão do Connor Daily, o quinto colocado na prova.

Joseph Newgarden conseguiu manter uma distância de segurança para Scott Dixon até a bandeira quadriculada. Quarta vitória na temporada. E que temporada para o americano em seu primeiro ano na Penkse! Liderança absoluta e muito perto da conquista do título.

Por fim, a classificação final ficou assim: 1º – Josef Newgarden, 2º – Scott Dixon, 3º – Simon Pagenaud, 4º – Helio Castroneves, 5º – Connor Daily e 6º – Alexander Rossi.

No campeonato, a situação está ótima para Josef Newgarden. Restam duas etapas. Watkins Glen e Sonoma – que terá pontuação dobrada. Confira:

Fonte: Indycar.com

Foto de capa: Indycar.com/site oficial/galeria de fotos.

 

Redator da matéria: Paulo Arnaldo, de São Paulo.

Paulo Arnaldo do Amaral Lima

Paulo Arnaldo, paulista, CEO da Poliesportiva, jornalista, apresentador e narrador esportivo. Conhecido no meio jornalístico como P.A., Paulo Arnaldo tem vasta experiência desde 2008 no jornalismo e[...]

555 posts | 2 comments

Menu Title