Nem tão novo tempo!

Nem tão novo tempo!

Like
547
0
sexta-feira, 17 agosto 2018
Colunas

Por: Ivan Marconato, de São Paulo 

Passados mais de trinta dias do término da Copa do Mundo da Rússia, Tite, comandante da equipe que terminou o Mundial na sexta colocação, voltou a convocar a Seleção “Brasileira”. Aliás, falando em Seleção, faço um parênteses:  A equipe verde-e-amarela é a terceira colocada no agora reformulado *? *, ranking de seleções da FIFA, só ficando atrás da França, atual campeã mundial, e da Bélgica, terceira colocada e algoz brasileiro na Copa.

E por falar em convocação, justifico o título da Coluna Toque de Letras dessa semana para os leitores do site da Rádio Poliesportiva. Afinal de contas, os tempos para a Seleção “Brasileira”, não são tão novos assim. Principalmente pelo fato de que, dos 23 convocados, apenas sete são estreantes com a camisa amarelinha, e onze deles não estavam na Copa do Mundo. Entretanto, o treinador da Seleção nesse período de entressafra ainda sofre, e muito, por conta do calendário.

Para reforçar que o tempo não é tão novo assim, vale ressaltar que a base da Seleção “brasileira” – infelizmente na humilde opinião deste que vos escreve-; e as coisas nem poderiam ser feitas de outra forma, o time é formado com 95% de sua base de jogadores que atuam nos gramados do exterior. Evidentemente, eu sou contrário à ideia! Entretanto, o mundo do futebol globalizado faz com que minha teoria de formar uma seleção com jogadores que atuem única e exclusivamente no futebol brasileiro, não passe de uma sandice. Ainda assim, creio que exista alguns “gatos pingados” na imprensa esportiva e na torcida que defendam tal ideia.

Nem posso criticar o técnico Tite, muito por conta de sua coerência, e principalmente, competência. E o planejamento está sendo bem feito. Tite e sua comissão técnica observam os jogadores e fazem a convocação visando a disputa da Copa América. O time tem no goleiro Hugo do Flamengo, Artur, do Barcelona, Felipe do Porto, Andres Pereira, do Manchester United, Paquetá, do Flamengo, Everton, do Grêmio e Pedro, do Fluminense como principais novidades.

A base, precisa pois, ser formada. Por isso, os tempos da Seleção “Brasileira”, não são tão novos assim .  Sorte à Seleção e ao técnico Tite!

Foto em destaque: Twitter CBF

 

 

Ivan Luis Marconato Rocha

Ivan Luis Marconato Rocha

Jornalista profissional diplomado desde 1998, e pós graduado em Jornalismo esportivo e negócios do esporte. Atua em webrádio desde 2012. Já trabalhou em jornal de bairro, e por 10 anos na NET Serv[...]

311 posts | 3 comments

Comments are closed.