Mogi das Cruzes conquista vitória tranquila e pode fechar série na próxima terça-feira

Mogi das Cruzes conquista vitória tranquila e pode fechar série na próxima terça-feira

Like
874
0
domingo, 30 abril 2017
Basquete

Com o revés fora de casa, Vitória terá de correr atrás do prejuízo diante de sua torcida, para empatar a série novamente. Foto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor

Na tarde deste sábado (29/04) rolou mais um grande jogo, válido pelos playoffs (melhor de cinco jogos) das oitavas de final do Novo Basquete Brasil e ocorreu no Ginásio Professor Hugo Ramos, em Mogi das Cruzes (SP). Os times que duelaram eram o próprio Mogi das Cruzes e o Vitória, da Bahia. O jogo foi eletrizante e de um ritmo muito forte, pois, diante de sua torcida, o Mogi precisava imprimir e ditar o ritmo, justamente porque o time foi surpreendido com uma vitória da equipe baiana, no próprio Hugo Ramos, na última quarta-feira (26/04). E foi realmente o que aconteceu após o revés, já que o Mogi venceu o Vitória pelo placar de 88 a 69. Confira aqui o resumo deste grande jogo, com a Rádio Poliesportiva, a arte do esporte.

 

Primeiro quarto

 

O Mogi já iniciou o primeiro quarto com todo o gás e conseguiu abrir uma vantagem importantíssima logo no início da partida, em que o time paulista pressionou os baianos na defesa, forçando o erro, e aproveitou muito bem os contra-ataques. Neste primeiro quarto da partida, um dos maiores destaques dos mogianos foi o camisa 6, o pivô Gerson, que teve um aproveitamento de 75%, após concluir com êxito seis das oito oportunidades que teve de arremesso ao longo do período. Pelo lado baiano, o armador Dawkins, que é uma das peças principais do escrete do Vitória, não conseguia achar espaços para converter, já que a defesa do Mogi estava muito bem postada. A força do Mogi e a certa “sonolência” do Vitória ficaram evidentes no placar parcial do quarto, que foi de 24 a 15. Nove pontos de diferença, de suma importância, para dar ânimo aos mogianos e para servir como motivação para manter o ritmo.

 

Segundo quarto

 

O segundo período continuou com superioridade pelo lado do Mogi e quem começou a se destacar na partida foi o ala Shamell. O norte-americano anotou 12 pontos em 16 tentativas e teve um aproveitamento excelente, no caso, foram 75% de acertos, fato importante para o Mogi ampliar a vantagem, que já era ótima, e fechar o segundo quarto em 26 a 13, que, somados aos nove do primeiro quarto subiu para 22 pontos de vantagem. Assim, o placar parcial estava em 50 a 28. Outro fator preponderante para que a vantagem saísse do controle do Vitória, naquele instante, era a dominância dos paulistas nos rebotes, em que o Mogi conseguiu ficar com a bola por 11 oportunidades, enquanto o Vitória teve a posse nos rebotes em apenas seis vezes. Mesmo assim, alguns pontos começaram a melhorar no rubro-negro baiano, pois André anoutou cinco pontos e Dawkins também alcançou evolução, apesar de ainda não estar nos seus melhores dias, em Mogi das Cruzes, neste sábado.

 

Terceiro quarto

 

Com a larga vantagem conquistada no primeiro tempo, o Mogi conseguiu mais um saldo positivo, que foi em não mudar a sua proposta de jogo, mas sobretudo, o time do técnico Jorge Guerra soube poupar seus jogadores nos momentos certos e não deixou a vantagem cair muito neste momento do jogo que poderia ter sido crucial para o Vitória incendiar a partida novamente. O desempenho do time baiano neste período do jogo esteve muito melhor que nos anteriores, mas tal melhora não chegou a assustar os mogianos. Na duração do terceiro período de jogo Caio Torres, do Mogi, apareceu muito bem e converteu lances que ajudariam a manter a vitória com, ainda, uma vantagem tranquila. Pelo lado do Vitória, de Régis Marrelli, o destaque positivo, além da melhora do grupo, foi o ala Keyron, que jogou durante todo o terceiro quarto e foi o jogador que mais tentou e acertou pontos para os baianos, pois foram 12 arremessos efetuados, com oito acertos, totalizando 67%, um aproveitamento bem melhor diante de uma defesa que estava muito bem no jogo e que fez a diferença para estabelecer o placar parcial de 67 a 47, apenas dois pontos foram tirados da diferença do Mogi.

 

Último quarto

 

O último quarto foi o mais tranquilo para a equipe do Mogi, que apenas administrava a boa diferença que havia conquistado nos quartos anteriores. Dawkins e Renato melhoraram muito seus desempenhos individuais e ajudaram o time a diminuir mais um ponto, da larga vantagem do Mogi. Como naquele momento da partida, o Mogi estava mais tranquilo, ficou ainda mais evidente a importância dos jogadores se pouparem, pensando no quarto jogo, que será na casa do adversário. Num momento decisivo como este, ter uma boa condição física pode fazer toda a diferença para surpreender no momento certo. E assim o jogo foi se encaminhando para o final. O placar definitivo ficou em 88 a 69, primeiro jogo da disputa que foi teve um placar mais elástico, já que no primeiro e segundo jogo, as partidas foram encerradas com placares apertados, 89 a 83, para o Mogi e 87 a 83, para o Vitória.

Após o fim do jogo, os destaques da partida ficam a cargo de Shamell e Jimmy, que contribuíram com o resultado, marcando 23 e 11 pontos, respectivamente. Jimmy também liderou os números de rebotes no jogo, foram oito rebotes conquistados. Outro jogador importante para o Mogi na partida deste sábado foi Tyrone, que foi o líder em assistências pela equipe, com cinco passes para a conclusão de seus companheiros. Os números finais do Vitória foram liderados por Dawkins, dominando a pontuação, com 14 cestas marcadas e liderando o número de assistências da partida, foi uma a mais que Tyrone, do Mogi, totalizando seis bolas passadas com sucesso para arremessos convertidos. Para finalizar, o ala André, fechou os números como líder da equipe baiana em rebotes, foram seis que ficaram na conta do camisa 40.

 

O que podemos esperar?

 

O quarto jogo desta série melhor de cinco partidas já tem data marcada e é a vez do Vitória jogar ao lado de seu torcedor, nesta terça-feira (02/05), às 21h30, no Ginásio de Cajazeiras, na cidade de Salvador (BA) e é a chance de empatar o duelo novamente e forçar o jogo de número cinco, que, se acontecer, será em Mogi das Cruzes (SP). O duelo fora de casa é de suma importância para os paulistas, pois, caso consiga uma vitória lá, o Mogi estará classificado para as semifinais do NBB 2016/2017.

 

Por Gabriel Max

Avatar

admin

240 posts | 0 comments