Marcelinho Machado: a história do 'Zico' do basquete rubro-negro

Marcelinho Machado: a história do 'Zico' do basquete rubro-negro

Like
296
0
quinta-feira, 25 junho 2020
Garrafão Verde-Amarelo

A história do basquete brasileiro é recheada de nomes importantes, e Marcelinho Machado com certeza é um deles. Ídolo máximo do Flamengo e líder da seleção brasileira após a aposentadoria de Oscar Schmidt, o ala-armador com certeza cravou seu nome no coração dos brasileiros amantes da bola laranja. A saber, aposentado oficialmente em 2018, o craque conquistou muita coisa importante ao longo de sua brilhante carreira. Sendo assim, vamos conhecer um pouco da trajetória desse grande ícone do basquetebol nacional! Venha com a Poliesportiva!

Por Guilherme Calvano, Rio de Janeiro, RJ

Quem foi Marcelinho Machado no basquete?

Primeiramente, nascido no Rio de Janeiro, no dia 12 de abril de 1975, Marcelo Magalhães Machado, mais conhecido como Marcelinho Machado, foi um dos melhores e maiores jogadores brasileiros de basquete dos últimos tempos. Em suma, pode-se dizer, que após a aposentadoria do lendário Oscar Schmidt, foi o grande destaque/referência da seleção brasileira.

O atleta jogava na posição de ala-armador e, surpreendentemente, mesmo com seus 2 metros de altura, se destacava pela sua incrível capacidade técnica, leitura de jogo apurada e excelente aproveitamento na bola de três pontos. Encerrou sua carreira no Flamengo, onde é considerado o maior ídolo da historia do basquetebol do clube, no qual é carinhosamente apelidado de ‘Marcezico’, em alusão ao maior ídolo do futebol rubro-negro. Além do fla, passou por outros times brasileiros e também atuou na Lituânia, Espanha e Itália.

O começo de Marcelinho no basquete

Em síntese, de 1985 a 1989 Marcelinho integrou a equipe juvenil do Flamengo, seu time do coração desde a infância. Contudo, após tal período de quatro anos, o ala-armador acabou parando no arquirrival do rubro-negro, o Fluminense, ficando por lá de 1989 a 1995. Sua estréia na categoria profissional ocorreu em 95, pelo Tijuca Tênis Clube (TCC), uma das equipes mais tradicionais da história do basquete carioca e brasileiro.

Posteriormente a sua passagem pelo Tijuca, de 1997 a 1998 defendeu o Corinthians do Rio Grande do Sul. Na sequência, retornou ao Rio de Janeiro e jogou por Botafogo (1998 a 2001) e Fluminense (de 2001 a 2002, dessa vez como profissional). No ano de 2002, Marcelinho iniciou sua jornada no basquete internacional. O craque atuou primeiro pelo Rimini Crabs, da Itália (2002 a 2003), e depois pelo Cantabria, da Espanha (2003 a 2004).

Projeto Telemar

Desse modo, com boas atuações na Europa, optou por voltar ao Brasil em 2004 para ser peça principal do projeto da Telemar, uma espécie de clube-empresa do Rio de Janeiro, que tinha Oscar Schmidt como um dos dirigentes na época. Por certo, o resultado apareceu no ano seguinte, com o time terminando a temporada regular 30-5 (vitórias-derrotas) e Marcelinho sendo o cestinha, com média de 27.1 pontos por jogo.

Nos playoffs, o ala-armador fez barba, cabelo e bigode. Conseguiu levar a equipe ao título brasileiro contra o Uberlândia, de Helinho, Valtinho e Rogério Klafke, ao vencer a série por 3 x 1. Após a conquista, o atleta defendeu o próprio Uberlândia (2005 a 2006) antes de retornar ao velho continente, para atuar pelo Žalgiris, da Lituânia (2006 a 2007).

Flamengo: idolatrado por uma nação

No ano de 2007, Marcelinho Machado voltava em definitivo para solo brasileiro. Aos 33 anos, o atleta fechava com o Flamengo. A passagem pelo mais querido do Brasil foi a mais vitoriosa e marcante de sua longeva carreira. Em resumo, foram mais de 500 jogos pelo clube, com muitas vitórias, títulos e idolatria eterna da maior torcida do país. O camisa 4 do fla conquistou um Mundial Interclubes, uma Liga das Américas, uma Liga Sul-Americana, seis títulos nacionais e 10 cariocas, além de ter feito mais de 10.000 pontos. Enfim, acho que ficou fácil de entender o por que de tamanha devoção de uma torcida por um jogador.

Dessa forma, sem dúvidas, é um dos imortais da história não só do Flamengo, bem como do basquete nacional. Em maio de 2018 anunciou sua aposentadoria, depois da equipe rubro-negra ser eliminada pelo Mogi das Cruzes no NBB (Novo Basquete Brasil).

Seleção brasileira

Por fim, falando de seleção brasileira, Marcelinho atuou de 1988 a 2014. Nesse ínterim conseguiu diversos títulos com a camisa verde e amarela. Só para ilustrar vamos à alguns: tricampeão dos jogos Pan-Americanos (1999, 2003 e 2007), bicampeão Sul-Americano (1999 e 2003), bicampeão da Copa América (2005 e 2009), entre muitas outras conquistas.

Todos os títulos de Marcelinho por equipe

Flamengo

  • Campeonato Mundial Interclubes (2014)
  • FIBA Liga das Américas (2014)
  • Liga Sul-Americana (2009)
  • Campeonato Brasileiro (2008)
  • NBB (2009, 2013, 2014, 2015, 2016)
  • Campeonato Carioca (2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016)
  • Troféu Flamengo 115 Anos (2010)
  • Troféu Gente Brasil (2010)

Telemar

  • Campeonato Brasileiro (2005)
  • Campeonato Carioca (2004)
  • Torneio Internacional JK (2004)

Žalgiris Kaunas

  • Liga Lituana (2007)
  • Copa da Lituânia (2007)

Uberlândia

  • Campeonato Mineiro (2005)
  • Copa Joaquim de Oliveira (2005)

Tijuca

  • Campeonato Nacional – Liga B (1997)

Foto destaque: Divulgação/Jump/LNB

Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Sou Guilherme Calvano, carioca de 19 anos e jornalista em formação pela Universidade Estácio de Sá (UNESA- RJ). Apaixonado por esportes, sobretudo futebol e basquete, enxerguei no jornalismo a opo[...]

29 posts | 0 comments

Comments are closed.