José Roberto Guimarães, Lorenne e o futuro do vôlei feminino

José Roberto Guimarães, Lorenne e o futuro do vôlei feminino

2
888
0
domingo, 21 julho 2019
Sem categoria

José Roberto Guimarães concedeu uma importante entrevista nessa sexta-feira (19) na sala de coletiva de imprensa do Morumbi.

Por: Paulo Arnaldo, de São Paulo, SP.

A parceria que garante o futuro

Com o anúncio da parceria entre Hinode Barueri e São Paulo Futebol Clube, José Roberto Guimarães deixa claro a preocupação com o futuro do nosso voleibol feminino. Evidentemente, em sua entrevista, ele deixa claro que o seu tempo está terminando a frente da equipe adulta. Mas que desde já, está engajado em um novo desafio e preparando o novo ciclo.

Provavelmente, Zé Roberto deixará o comando da seleção feminina após Tóquio 2020. E na coletiva desta sexta, Zé declarou a sua paixão e atenção com a base do nosso vôlei. Muito importante que Barueri e São Paulo viabilizem para o competente e inquestionável Zé, a longa duração desse processo. Todavia, Zé Roberto faz a parte dele muito bem! E ficamos gratos por isso!

Em sua coletiva, o técnico da Seleção Brasileira destacou também que nos últimos anos, as equipes da Superliga faltaram um pouco com a base. Entretanto, sabemos que para a fonte continuar produzindo é essencial que haja espaço para renovação. O nosso principal e técnico mais vitorioso da modalidade nunca descuidou disso. Tanto é verdade, que sempre observou Lorenne e as outras atletas que passaram pelos times da base da Seleção Brasileira.

José Roberto Guimarães na apresentação do São Paulo Hinode Barueri

José Roberto Guimarães na apresentação do São Paulo Hinode Barueri. Foto: Ivan Marconato / Poliesportiva

Há alguns anos, a jovem oposta agora com 22 anos sempre foi considerada uma joia. Ela foi o destaque no time feminino do SESI-SP e passou por duas temporadas no Osasco como reserva de Tandara e a americana Hooker. Ambas eram muito importantes no time do Osasco e Lorenne atuava durante os jogos nos momentos da inversão de 5×1. Zé Roberto entendeu que para a joia se concretizar, precisaria integrar um projeto para que ela seja a protagonista.

A experiência da Liga das Nações

É bem verdade que Zé Roberto ousou na última edição da Liga das Nações 2019. Alguns o criticaram pela insistência dele de colocar Lorenne como titular do Brasil nessa importante competição. Ela ia ser cortada na fase final. Entretanto, por força do destino, Tandara teve uma lesão. Lorenne conquistou a oportunidade e brilhou na fase final. Ainda faltam algumas coisas, mas que o tempo se encarregará disso. Se seguir nessa toada e com essa oportunidade, certamente ela será a grande jogadora da futura geração do vôlei feminino do Brasil.

Aos críticos, o Brasil não perdeu por causa da aposta em Lorenne. Muito pelo contrário. Ela concatenou muito bem com a forte base do Minas Tênis Clube. A perda da final se deu por detalhes. As americanas tiveram uma reação espetacular a partir do terceiro set na grande final e o Brasil teve a infelicidade de perder a Natália no final do segundo set.  Se considerar as expectativas iniciais, o Brasil foi além. Quase ganhou o título e ainda por cima, trabalhou no amadurecimento e na evolução de uma nova geração. É isso aí!

Voltando ao São Paulo Hinode Barueri

Finalmente, o São Paulo Hinode Barueri possibilita que essa ela seja lapidada. E Lorenne será a grande referência de um time de jovens que vão ter a chance de evoluir, desenvolver e estar na seleção brasileira, quando Zé Roberto não estiver mais lá. Simplesmente é dar mais garantia ao futuro do vôlei feminino do Brasil.

Antes de mais nada, vale ressaltar sobre a importância de que esse pensamento siga firme . Que as outras joias, que merecem ser destacadas aqui como Mayany, Taynara, Maira Cipriano, Juma, Diana, Nyeme, Jheovana, Lays, Larissa, Moara, Carol, Tai Santos e Jacke tenham um bom futuro no voleibol feminino brasileiro.

Apresentação do time São Paulo Hinode Barueri

Apresentação do time São Paulo Hinode Barueri. Foto Ivan Marconato / Poliesportiva

Confira também

Vôlei Feminino: Hinode Barueri fecha parceria com São Paulo no vôlei feminino
Vôlei Feminino: Praia Clube mira títulos nesta nova temporada com reforço estrangeiro
Basquete: Camp Huertas reúne “garotada” em sua segunda edição

Foto em destaque: CBVolei / Facebook

Paulo Arnaldo do Amaral Lima

Paulo Arnaldo do Amaral Lima

Paulo Arnaldo, paulista, CEO da Poliesportiva, jornalista, apresentador e narrador esportivo. Conhecido no meio jornalístico como P.A., Paulo Arnaldo tem vasta experiência desde 2008 no jornalismo e[...]

539 posts | 2 comments

Comments are closed.