Holly Holm x Irene Aldana – Prognóstico da Ex-Campeã do UFC contra a desafiante sensação dos galos na noite de sábado (3)

Holly Holm x Irene Aldana – Prognóstico da Ex-Campeã do UFC contra a desafiante sensação dos galos na noite de sábado (3)

15
2505
0
sábado, 03 outubro 2020
UFC

Antes de tudo, Holly Holm encara Irene Aldana, pelo UFC on ESPN 16, deste sábado (3), diretamente de Abu Dhabi. Primeiramente, a experiente pugilista e Ex-campeã peso-galo do Ultimate, Holly Holm, bate de frente com Irene Aldana, a mexicana sensação no card desta noite. Elas são muito técnicas e agressivas, o que pode apontar uma possível “Luta da Noite”. Confira abaixo todos os detalhes do duelo:

Por: Weslley Lemos, do Rio Grande do Sul

HOLLY “The Preacher´s Daughter” HOLM

Primeiramente, com um cartel de (13-5), a “Filha do Pastor“, considerada seis vezes seguida a lutadora do Ano pela revista “The Ring”. Além disso, também foi introduzida ao célebre grupo do “Hall da fama”, no boxe feminino, em 2013. Aos 38 anos, Ex-campeã do UFC no peso-galo, Holm é considerada uma das melhores pugilistas de todos os tempos, o que à coloca como uma das atletas mais perigosas em pé, peso por peso, no MMA.

Aliás, a americana domina muito bem o Kickboxing, mesmo com um cartel não tão entusiasmante (2-1). Todavia, a americana soube sanar muito bem essa área em seu vasto Plantel, juntamente com o auxílio de seu treinador de Boxe e Kickboxing, Mike Winkeljohn. por fim, seu destaque se dá pelos chutes altos e a “ginga”, mais conhecida como “chute interrogação”.

Holly, tem oito vitórias por nocautes no MMA, sete por chutes. Mesmo com toda  essa “exaltação”, a fase realmente não é boa desde a derrota para a lenda, Ronda Rousey. Mesmo assim, Holly acumula vitorias relevantes sobre: Bethe Correia,  Megan Anderson e Raquel Pennington. Por outro lado, perdeu para as brasileiras Cris Cyborg e Amanda Nunes.

  1. Em entrevista à “ESPN”, Holm, exclamou o desejo de disputar o cinturão outra vez. Ela também revelou que tem plena confiança em sua capacidade, e que é “superior” à Mexicana em todas as áreas. Assim,  também  foi o suficiente para fazer certo “Trash Talk”, e jogar mais lenha na quente disputa entre as duas.

Emfim, a lutadora, tenta se realinhar na categoria. Com a vitória sobre Raquel Pennington, no início deste ano, ela vem buscando mais uma oportunidade ao título. Muito provável que seja a última, dado ao fato de que a lutadora tem já seus 38 anos.

 

IRENE ALDANA

Por outro lado, Irene Aldana, terá a luta mais importante de sua vida, neste sábado (3), seis anos mais jovem que à sua adversária, ostenta um cartel muito parecido com o de Holly. Por contar com um jogo de solo bom, a mexicana se destaca por seu estilo equilibrado. Ademais, sua base é no boxe, bem como a maioria dos lutadores mexicanos.

Nascida no famigerado estado mexicano de Sinaloa, a lutadora começou a ter sua ascensão no UFC em 8 de setembro de 2018 (UFC 228 Woodley vs. Till). Naquela noite, Irene conquistou seu primeiro prêmio de “Luta do Ano”, ao melhor estilo “Brawler”, – ou brigão, na tradução -. Em contraste com a atuação, travou uma verdadeira guerra com a sua adversária tcheca, Lucie Pudilová. Em seguida venceu Bethe Correia, (Chave de Braço). Entretanto, acabou sucumbindo para Raquel Pennington por decisão dividida. Em suma, venceu as brasileiras Vanessa Melo e Ketlin Vieira. Inclusive, a última lhe rendeu o prêmio de “Performance da Noite”

E não é somente contra as lutadoras “tupiniquins”, que a mexicana se consagra. Quando atuava pelo evento IFC (Invicta Fighting Championships), foi também condecorada com dois prêmios de performance da noite “seguidos”, contra as americanas Peggy Morgan e Colleen Schneider.

 

APOSTA INDICADA E PALPITE

Enfim, amantes do MMA. Holly Holm encara Irene Aldana, hoje a noite. E o resultado irá depender muito da estratégia que cada uma irá utilizar. Em questão de estatura, não vai ter tanta relevância, já que ambas lutam praticamente com a mesma envergadura. Além disso tudo, Holly Holm tem uma ótima postura, sempre em constante movimento, dificultando muitas vezes a leitura analítica das adversárias.

Porém, é aquilo que foi exclamado nos parágrafos acima, a mexicana está em um momento muito melhor do que a americana, tanto moralmente quanto física/mentalmente. Dessa forma, o caminho para a vitória da mexicana se traça através de seu Jiu-Jitsu, caso à mesma decida ir para a luta com o “regulamento em baixo do braço”.  Finalmente, visando e analisando todo o desenrolar da Batalha, o palpite da Rádio Poliesportiva é uma vitória de Irene Aldana, com a Betwarrior pagando 2,00.

Foto destaque: Instagram UFC Brasil Getty images

Weslley Lemos

Bem, amo a área da comunicação. Sempre fui muito bem humorado, além de comunicativo. Contudo, também sempre tive um feedback muito bom das pessoas em volta de mim, seja na escola ou na vida. Fui [...]

54 posts | 0 comments

Comments are closed.