GP de San Marino e a 3ª vitória de Ayrton Senna em 1991

GP de San Marino e a 3ª vitória de Ayrton Senna em 1991

2
1038
0
quinta-feira, 20 maio 2021
Fórmula 1

Antes de mais nada, no dia 28 de abril de 1991, aconteceu o GP de San Marino de Fórmula 1, realizado em Ímola, sendo Ayrton Senna o vencedor da etapa. Assim, as voltas na liderança foram registradas da seguinte maneira: Riccardo Patrese nove voltas (1-9) Senna 52 voltas (10-61).

Por mais Ayrton tivesse conquistado as vitórias das duas primeiras corridas do ano, os italianos acreditavam na vitória, o público compareceu em peso em Ímola para torcer para os Ferraristas: Alan Prost e Jean Alesi. Os torcedores da Ferrari acreditavam que seus pilotos poderiam quebrar um tabu que já durava oito anos desde a última vitória da equipe no Autódromo Enzo e Dino Ferrari.

Pré-GP de San Marino

No sábado, com apenas 0″080 mais rápido que o piloto da casa, Ricardo Patrese (da Williams), Ayrton Senna cravou 1’21″877 e Alain Prost e Nigel Mansell formavam a segunda fila.

O grande dia

Já no domingo, sob uma chuva intensa que castigava a pista, nem os torcedores conseguiram acompanhar a prova. Agora para Senna chuva significava ótima prova, pois ele acabou se tornando o “Rei da Chuva” por suas façanhas e seu desempenho. Decerto, Ayrton conseguiu vencer a corrida, tanto porque os seus maiores rivais abandonaram a prova por causa de erros quanto por ele mostrar sua capacidade na pista.

Os adversários que erraram e abandonaram a prova foram:

  1. Alan Prost, ainda na volta de apresentação e poucos metros do grid de largada rodou sozinho, acelerando demais em plena pista molhada;
  2. Gerhard Berger, que vinha um pouco atrás de Prost, também rodou no mesmo ponto, porém o austríaco soube controlar e retornou ao circuito;
  3. Tocado por trás, Nigel Mansell bateu, abandonando a prova;
  4. Nelson Piquet, ainda na 1ª volta, e estreando o novo carro da Benetton rodou também;
  5. E, para terminar os abandonos, foi a vez de Jean Alesi.

Assim, na 9ª volta, Senna também foi beneficiado pelo abandono do líder da prova Riccardo Patrese, mas ele parou por problemas elétricos. Depois de todos esses problemas, Ayrton só teve que administrar a vitória. Porém, no final, teve problemas com o câmbio. Mas deu sorte, pois Berger (seu companheiro de equipe) também teve problemas. Por fim, o resultado não poderia ser outro: vitória de Ayrton Senna, que abria uma diferença na classificação em relação aos seus adversários.

Foto destaque: Reprodução / R7

Ana Bracarense

20 posts | 0 comments

Comments are closed.