GP da Bélgica: Hamilton é pole e paga tributo ao "Pantera Negra"

GP da Bélgica: Hamilton é pole e paga tributo ao "Pantera Negra"

2
189
0
sábado, 29 agosto 2020
Fórmula 1

Na classificação para o GP da Bélgica, Lewis Hamilton quebrou recordes pessoal e de pista nesse sábado (29). Além disso, o inglês homenageou o ator negro Chadwick Boseman, o “Pantera Negra” no cinema, que faleceu nessa madrugada. Bottas contribuiu para uma dobradinha da Mercedes na classificação e Verstappen largará em 3º.

Por: Carol Sales, de Frei Miguelinho, PE

O Q1 com um final tenso para a Ferrari

As Haas saíram primeiro para a pista. Ambas fizeram as primeiras parciais na casa de 1m45s (Grosjean 1:45.073 e Magnussen 1:45.377). Verstappen, por sua vez, marcou sua primeira parcial em 1:43.408. Além disso, Ricciardo chegou a marcar o melhor tempo faltando 9 minutos para o fim. Contudo, Hamilton fez o melhor tempo do fim de semana até então. Em contrapartida, Vettel teve novamente dificuldades com a Ferrari e chegou a ficar em penúltimo na classificação.

O final do Q1 foi espetacular. Na última tentativa de volta rápida, vários carros saíram de uma vez causando um “engarrafamento” na pista. Kvyat reclamou do ritmo do seu companheiro de Alpha Tauri, Pierre Gasly: “lento”. Leclerc, que foi o primeiro a sair para a pista, conseguiu P12. Contudo, Russell logo fez ele descer uma posição. Inclusive, o inglês conseguiu colocar a Williams no Q2 pela quinta vez no ano. Vettel, outro que corria o risco de não se classificar, também fez um tempo melhor que o do monegasco. Por apenas 0.087, Leclerc não fica fora do Q2.

Foram eliminados Raikkonen (Alfa Romeo), Grosjean (Haas), Giovinazzi (Alfa Romeo), Latifi (Williams) e Magnussen (Haas). Detalhe: exceto Latifi, todos os outros carros fora do Q2 usam motores Ferrari.

Ferraris com dificuldade no Q2

Hamilton, Bottas, Verstappen, Stroll e Pérez saíram com pneus médios. Os outros começaram com macios. Hamilton melhorou ainda mais o tempo do fim de semana. Além disso, a Renault mostrou um ótimo desempenho, estando entre os primeiros. Contudo, faltando menos de oito minutos para o fim, Ricciardo alegou problemas no freio traseiro e foi para os boxes. Mesmo assim, com uma ótima primeira parcial, passou para o Q3.

Notou-se também que Vettel e Leclerc, mesmo fazendo o máximo de esforço possível, não conseguiam melhorar suas parciais a ponto de estar entre os dez primeiros. No entanto, Russell, que havia abortado a volta, voltou para a pista faltando 3 minutos para o término. Todavia, a tentativa de fazer volta rápida no finalzinho acabou não dando certo.

Ficaram fora do Q3 Kvyat (Alpha Tauri), Gasly (Alpha Tauri), Leclerc (Ferrari), Vettel (Ferrari) e Russell (Williams). Leclerc lamentou o mau desempenho do carro da Ferrari pelo rádio: “não dá pra fazer muito mais do que eu estou fazendo”. Desde o GP dos Estados Unidos em 2015, a equipe italiana não ficava sem seus dois carros no Q3.

Hamilton bate recorde de pista no Q3

No Q3, estiveram presentes os carros da Mercedes, Red Bull, McLaren, Racing Point e Renault. Todos saíram com pneus macios. Contudo, Hamilton abriu a última etapa da classificação. Ricciardo veio novamente com um bom ritmo e irá largar em 4º. Albon conseguiu marcar o quinto melhor tempo em sua parcial, que acabou se confirmando na classificação final.

Na última tentativa, Hamilton bateu o recorde de volta mais rápida da pista (1:41.252). Vale lembrar que ele pertencia a Vettel desde 2018. O alemão havia marcado 1:41.501 naquele ano. Consequentemente, o inglês conseguiu a pole, que é a 93ª da carreira e a 6ª na Bélgica.

Hamilton consegue a pole e paga tributo ao “Pantera Negra”

Após a classificação, ainda na pista, Hamilton dedicou a pole a Chadwick Boseman pelo rádio. Boseman, que faleceu nessa noite, ficou conhecido pelo papel de T’Challa, no filme “Pantera Negra“, sendo importante figura para a representatividade e a luta antirracista. Em entrevista, o inglês ressaltou a importância de conseguir largar na frente, pois se sentiu tocado pela morte do ator. Contudo, ele se esforçou para focar e fazer o melhor trabalho possível.

Bottas, por sua vez, comentou que o segundo lugar é uma ótima posição para largar em Spa e que o mais importante é tentar bater o Lewis amanhã, para tentar manter as chances de título vivas. Verstappen avaliou que o fim de semana da Red Bull está sendo “bastante positivo”. Além disso, o holandês falou que a classificação foi desafiadora, mas está contente com o resultado.

Expectativas para a corrida

Durante a classificação, havia 40% de chance de chuva. Entretanto, ela acabou não acontecendo. Porém, nesse domingo, há a expectativa para que isso se concretize, o que trará ainda mais emoção para o ótimo GP da Bélgica, no noroeste europeu.

Confira a classificação:

  1. Lewis Hamilton – Mercedes – 1:41.252
  2. Valtteri Bottas – Mercedes – 1:41.763
  3. Max Verstappen – Red Bull – 1:41.778
  4. Daniel Ricciardo – Renault- 1:42.061
  5. Alexander Albon – Red Bull – 1:42.264
  6. Esteban Ocon – Renault – 1:42.396
  7. Carlos Sainz – McLaren – 1:42.438
  8. Sérgio Pérez – Racing Point – 1:42.532
  9. Lance Stroll – Racing Point – 1:42.603
  10. Lando Norris – McLaren – 1:42.657

O GP da Bélgica será nesse domingo (30), às 10h10 da manhã.

Foto em destaque: Reprodução / FIA

Carol Sales

Carol Sales

Estudante de jornalismo, curiosa e aberta a novos desafios. Apaixonada por esportes, tendo uma relação especial com o automobilismo desde pequeninha. Instagram: @carol.sales_

16 posts | 0 comments

Comments are closed.