Federer terá forças para buscar a liderança do ranking da ATP?

Federer terá forças para buscar a liderança do ranking da ATP?

Like
1035
0
segunda-feira, 03 abril 2017
Tênis

Roger Federer segue irresistível. Jogando o seu melhor tênis, o suíço de 35 anos bateu pela terceira vez na temporada o espanhol Rafael Nadal e conquistou no último domingo o Masters 1000 de Miami, chegando ao terceiro título em 2017. Ele já havia levantado troféus do Australian Open e do Masters 1000 de Indian Wells.

O Leão da Montanha escreveu um novo capítulo de uma das maiores histórias de superação do esporte mundial. Poucos acreditavam que ele fosse voltar a atuar em alto nível após ter perdido todo o segundo semestre de 2016 por conta de problema no joelho. Felizmente, ele sepultou todas as expectativas negativas e é disparado o tenista que mais acumulou pontos nos primeiros quatro meses do ano: 4.045 contra 2.235 do vice-líder Rafael Nadal.

Os resultados espetaculares levam a inevitável pergunta: Federer terá forças para alcançar o topo do ranking mundial da ATP ? Difícil que isso aconteça ainda nesta temporada, mas em se tratando de um tenista que não para de quebrar recordes, não dá pra duvidar de nada.

O suíço, que na segunda semana de janeiro ocupava a modesta 17ª colocação, iniciou a primeira semana de abril na quarta colocação, com 5.305 pontos. A desvantagem para o líder Andy Murray é muito grande. Mais de 6.000 pontos. Mas vale destacar que o britânico, que não vive boa fase, terá muitos pontos para defender até novembro. O mesmo vale para Novak Djokovic, a grande decepção de 2017.

O que pode dificultar a caminhada de Federer rumo ao topo é o fato dele provalmente só voltar às quadras daqui a dois meses, ficando de fora da gira de saibro europeia e só retornando em Roland Garros no final de maio. Ele quer um descanso após as desgastantes campanhas no sintético.

“Não tenho mais 24 anos, então as coisas mudaram significativamente. Provavelmente, não vou jogar nenhum evento em quadra de saibro, exceto na França. Eu preciso de um descanso, meu corpo precisa se curar”, disse em entrevista à ESPN, após o título em Miami.

Assim, ele perderia os Masters 1000 de Monte Carlo, Madrid e Roma, todos disputados na terra batida.

Quem gosta de um bom tênis, certamente, vai torcer para que os dois meses de “férias” de Federer passem voando.

Foto: Divulgação/Miami Open

 

Rafael Martins Alaby Ferreira

109 posts | 0 comments

Menu Title