Fedal: Números e jogos históricos

Fedal: Números e jogos históricos

Like
186
0
segunda-feira, 19 abril 2021
Colunas

Para a primeira matéria a coluna Além da Raquete traz os números e também relembra alguns dos principais jogos entre Roger Federer e Rafael Nadal. Os dois tenistas disputam o posto de maior vencedor de Grand Slams, de maior jogador de todos os tempos e também proporcionam confrontos eletrizantes. Esses são alguns aperitivos que fazem essa rivalidade ser histórica do mundo do tênis.

Por: Luís Henrique Gregório, Belo Horizonte-MG

Quem São Eles?!

Antes de apresentar os números do confronto vamos fazer uma mini biografia dos dois tenistas.

Roger Federer

Getty ImagesCrédito: Mohamed Farag/Getty Images

 

O suíço de 39 anos nasceu em Basel e é profissional desde 1998. Sua primeira vitória foi no mesmo ano, no torneio Grand Prix de Tennis de Toulouse, sobre o francês Guillaume Raoux, à época número 45º do ranking mundial e 3º na França. Posteriormente, em 1999, chegou pela 1º vez em uma semifinal de um torneio nível ATP em Viena, ademais venceu seu primeiro Challenger, em Brest, derrotando o bielorrusso Max Mirnyi. Seu primeiro caneco em nível ATP veio em Milão, na Itália, em 2001.

Em 2020, 22 anos depois, Roger Federer é considerado um dos maiores tenistas de todos os tempos, senão o maior. Simultaneamente, possui os recordes de: jogador ativo com mais vitórias no circuito, 1243, jogador ativo com mais títulos, 103. A saber, Jimmy Connors, já aposentado, é o recordista com 109 títulos. Além disso, é o 3º jogador com mais títulos de Masters 1000, atrás de Djokovic e Nadal , com 36 e 35 títulos, respectivamente. Ao mesmo tempo, é o maior vencedor de Grand Slams de todos os tempos, com 20 títulos, sendo que, oito são em Wimbledon, cinco no US Open, um em Roland Garros e seis no Australian Open.

Rafael Nadal

 

Crédito: Getty Images

O espanhol de 34 anos nasceu em Mallorca e é profissional desde 2001. A primeira vitória em nível ATP foi em 2002 sobre o paraguaio Ramon Delgado em sua cidade natal, com 15 anos e 10 meses. Posteriormente, em 2003, chegou a final dos Challengers de: Hamburgo, Cherbourg, Cagliari, Aix en Provence e venceu seu 1º troféu em nível Challenger, em Barletta, derrotando o espanhol Albert Portas. Logo depois, venceu seu 1º título em nível ATP em Warsawa, na Polônia, em 2004.

Atualmente forma o Big Three, junto com Federer e Djokovic, sendo considerados os três melhores tenistas desta geração. Possui 86 títulos na carreira, sendo o 4º mais vitorioso atrás de Connors, Federer e Ivan Lendl. Venceu 1008 partidas na carreira e 60 de seus títulos conquistados são no saibro. É o maior vencedor de Grand Slams, ao mesmo tempo que Federer, com 20 títulos, sendo que são: um no Australian Open, quatro no US Open, dois em Wimbledon e 13 em Roland Garros. Sendo assim, é o maior vencedor do Aberto Francês, e por isso também, é considerado o Rei do Saibro.

A Rivalidade

Esse confronto histórico teve inicio em 2004, com sua 1º partida ocorrendo no Masters 1000 de Miami, pela 3º rodada. Rafael Nadal venceu o encontro por 2 sets a 0, com um duplos 6/3. Se enfrentaram novamente no torneio de Miami em 2005, na final do campeonato, mas ao contrário do ano anterior, Federer saiu com a vitória, de virada, por 3 sets a 2, com parciais de 2/6, 6/7 (4), 7/6 (5), 6/3, 6/1. O primeiro confronto em Grand Slam também ocorreu em 2005, na semifinal de Roland Garros, o espanhol venceu por 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 4/6, 6/3, 6/3.

No histórico são 40 jogos, com 24 vitórias para Rafael Nadal e 16 triunfos para Roger Federer. Desses jogos 24 foram em finais de torneios, 12 em semifinais, dois encontros em quartas de final, um embate em 3º rodada, e da mesma maneira, em 2º rodada, e por fim, um confronto na primeira fase do ATP Finals de 2011. Em disputas de finais a vantagem é do espanhol, 14×10, igualmente, em semifinais, 6×5. E por fim, em quartas de final venceu os dois encontros.

Jogos por Torneios

O torneio que mais vezes proporcionou a rivalidade foi Roland Garros, com seis jogos, todos vencidos por Nadal. Os torneios de Wimbledon, Indian Wells, Miami e Australian Open, geraram quatro encontros cada. Federer venceu o espanhol três vezes em Wimbledon e Indian Wells, duas vezes em Miami e apenas uma vez no Austalian Open. Por outro lado, Rafael Nadal venceu os três jogos disputado em Monte Carlo, os dois jogos de Roma, e por fim lidera o retrospecto em Madrid por 2×1.

Jogos por Superfície

Os dois tenistas já se enfrentaram em todos os tipos de quadra: grama, saibro e dura. A grama foi o palco de quatro jogos, todos em Wimbledon, com três vitórias de Federer. Por outro lado, Nadal lidera o retrospecto no saibro, vencendo por 14×2. O suíço também tem o retrospecto favorável na quadra dura com 11 vitórias em 20 jogos. E por fim, 14 dos 40 jogos foram disputados em Grand Slam. Nadal possui a vantagem de 10×4 sendo: 6×0 em Roland Garros, 3×1 no Australian Open e Federer leva a melhor em Wimbledon 3×1, eles nunca se enfrentaram no US Open.

Jogos Marcantes

São muitos jogos eletrizantes entre os dois tenistas, mas separamos cinco para ilustrar essa rivalidade. A ordem de listagem será por ordem cronológica das partidas.

1º Masters 1000 de Miami de 2004, válido pela 3º rodada

Todo primeiro encontro é marcante e esse não seria diferente. Roger Federer era o principal cabeça de chave do torneio e Rafael Nadal era 32º cabeça de chave. Contudo, quem levou a melhor no confronto foi o espanhol, venceu por duplo 6/3, em 1h10 de jogo.

2º Roland Garros de 2006, final do torneio

A partida marcou a conquista do bicampeonato do espanhol na terra batida. Foi também a 1º de três finais seguidas entre os dois no Aberto Francês, igualmente vencidas pelo espanhol. O jogo teve duração de 3h02 e teve parciais de 1/6, 6/1, 6/4, 7/6 (4).

3º Wimbledon de 2007, final do torneio

A partida teve um nível muito intenso de tênis e foi decidida em cinco sets. Federer ficou com o título na grama sagrada, o 5º seguido e o 2º consecutivo sobre Rafael Nadal. O encontro entre os dois teve parciais de 7/6 (7), 4/6, 7/6 (3), 2/6, 6/2 em 3h45.

4º Wimbledon 2008, final do torneio

No ano seguinte a final se repetiu pela 3º vez, e foi outro jogo emocionante, mas ao contrário do ano anterior, Rafael Nadal saiu com o troféu. Assim como em 2007, o jogo foi longo, 4h48, e decidido em cinco sets e com parciais de 6/4, 6/4, 6/7 (5), 6/7 (8), 9/7.

5º Australian Open 2017, final do torneio

Em solo Australiano os dois tenistas voltaram a se encontrar em uma final de Grand Slam depois de seis anos, a última tinha sido 2011, em Roland Garros. Igualmente, a Wimbledon o jogo foi  longo, 3h38, e em cinco sets, mas dessa vez vencida pelo suíço, com parciais de 6/4, 3/6, 6/1, 3/6, 6/3.

Bônus

Por fim, um pequeno compilado com ótimas jogadas dessa dupla incrível. E  se ficou ainda mais curioso sobre essa rivalidade é só clicar nesse hiperlink, dessa forma irá se direcionar para o site da ATP.

Foto Destaque: GLYN KIRK, Adrian DENNIS / AFP

Luís Henrique Gregório

Oi, sou Luís Henrique Gregório, tenho 22 anos e sou um quase jornalista. O gosto por esse maravilhoso mundo dos esportes me acompanha desde pequeno, primeiramente com o futebol e depois com o têni[...]

7 posts | 0 comments

Comments are closed.