Exclusivo: Stefano Pierotti fala sobre a sua carreira e a chegada ao Campo Mourão

Exclusivo: Stefano Pierotti fala sobre a sua carreira e a chegada ao Campo Mourão

Like
125
0
terça-feira, 06 outubro 2020
Basquete

O Campo Mourão volta a disputar uma edição de NBB depois de duas temporadas longe. Dessa maneira, a equipe acertou uma série de reforços para o seu elenco da 20/21. Stefano Pierotti é um desses novos contratados pela equipe. O armador de 22 anos, assim como a equipe, retorna a elite do basquete brasileiro depois de dos campeonatos. Com exclusividade para a Rádio Poliesportiva, o argentino falou sobre a sua carreira, essa nova etapa e sobre o retorno do basquete depois do tempo parado devido a pandemia.

Por Yuri Murta, Rio de Janeiro – RJ

O Campo Mourão, por certo, já buscava retornar ao NBB desde a temporada passada. Contudo, uma série de questões o impedia de confirmar esta volta. De fato, ela veio agora, depois da pandemia. A equipe paranaense disputará o NBB 20/21. Como resultado disso, Campo Mourão foi ao mercado contratar atletas para melhorar o seu elenco. Dentre eles, chegaram três estrangeiros além de outro que renovou. Um deste é Stefano Pierotti, armador argentino de 22 anos.

Stefano, apesar da pouca idade, já possui certa bagagem no basquete brasileiro. O armador defendeu por três temporadas o Bauru entre os anos de 2015 e 2018. Na equipe paulista, o jogador foi campeão brasileiro na temporada 16/17. Além disso, Stefano também foi vice-campeão com o time na edição anterior. Depois que saiu do time paulista, o mesmo passou pelo Paysandu, onde foi campeão paraense, e Londrina, onde disputou a Liga Ouro 2019 e o estadual paranaense.

Dessa maneira, o retorno do jogador a elite nacional depois de muito tempo parado, incluíndo  o período de pandemia, foi um dos assuntos citados na entrevista exclusiva do jogador conosco. Confira a seguir a entrevista na integra:

View this post on Instagram

Promessa do Basquete Argentino e Campeão do NBB é o novo contratado do Viptech Campo Mourão Basquete Stefano Pierotti Alles, armador de 22 anos, campeão do NBB pelo Bauru, com passagens pela seleção Argentina em competições internacionais, é o novo armador do VCMB. Vindo de uma das principais escolas de armadores do mundo, Stefano joga o fino da bola, e tem tudo para ser um dos grandes nomes do escrete Mourãoense em sua temporada de retorno ao NBB. “Iremos ter um intercâmbio direto com duas das melhores escolas de basquete do mundo, a Americana e a Argentina, isso com certeza vai ser muito importante para as nossas crianças e atletas do projeto social, categorias de base e de todos os outros 5 departamentos do projeto Basquete Cidadão” comenta o técnico e coordenador do projeto Emerson de Souza. Bienvenido Stefano!!!

A post shared by VIPTECH Campo Mourão Basquete (@campomouraobasquete) on

ENTREVISTA COM STEFANO PIEROTTI

CHEGADA AO CAMPO MOURÃO E EXPECTATIVAS

Como tem sido essas primeiras experiencias no Campo Mourão? Quais as expectativas para a temporada?

As experiencias dos primeiros dias no Campo Mourão foram muito boas. Deu para nos conhecermos bastante, ainda não está a equipe completa, mas quem está aqui está se adaptando bem. Estamos treinando bem, tentando pegar ritmo de jogo de novo, porque ficamos muito tempo parado, mas acho que o time está se adaptando muito bem. Estamos com expectativas muito boas para fazer um Campeonato Paranaense bom e no NBB, com certeza, as melhores expectativas. Vamos tentar ficar o mais alto possível e dar o melhor de cada um.”

 

RELAÇÃO COM OS OUTROS ESTRANGEIROS E COMO AJUDAR O ELENCO

Apesar de ter apenas 22 anos, você ja tem 3 temporadas de NBB e uma de Liga Ouro. Como somar essa experiência ao time que retorna ao NBB?

Já tive três temporada no Bauru e uma no Londrina, na Liga Ouro. Deu para pegar bastante experiencia, porque também joguei com caras muito experientes, como Alex, Hettsheimeir e Valtinho, da minha posição e deu para aprender muito mesmo. Com certeza, tentar passar isso para os para os americanos, para eles se adaptarem um pouco mais rápido sobre o estilo de jogo do basquete daqui. Também, para os meninos da base vai ser muito bom e tentar mostrar isso no meu jogo também, essa experiencia para poder fazer um bom NBB.”

PERÍODO SEM BASQUETE E O RETORNO DO ESPORTE

Como foi o período sem o basquete durante esse ano? Dessa maneira, como se manter em forma?

Pessoalmente, eu acho que para todo mundo foi muito difícil, mas para mim foi ainda mais, porque eu não joguei a temporada passada do NBB. Então, meu último jogo oficial foi no estadual paranaense que eu ainda estava atuando pelo Londrina. Além disso, ele ocorreu em novembro do ano passado. Eu to a quase um ano sem jogar, então, foi bem complicado. Mesmo assim, na pandemia, eu trabalhei em casa. Tenho uma meia quadra na minha casa na Argentina e deu para treinar um pouco com meu pai, mas não é a mesma coisa de estar treinando com o time e ter ritmo de jogo. Então, estamos tentando nos adaptar o mais rápido possível…”

Por certo, o NBB está próximo de voltar em um formato de semi bolhas. Para você, o basquete deve retornar ou ainda é cedo?

Eu acho que sim que tem que voltar já, porque é um trabalho para todos nós. Precisamos treinar e precisamos jogar, porque precisamos trabalhar também. Eu acho que é importante para todos, porque não envolve só os atletas. Os mesmos tem famílias, tem que sustentar elas, então, acho sim que precisamos voltar. Com certeza, com todos os cuidados sanitários, contudo, como eu te falei, acho que já poderia voltar. Assim como, também está voltando o futebol e outros esportes. Então, eu acho que é muito bom que o basquete também esteja voltando.”

MUDANÇAS, EXPECTATIVAS E SONHOS

Quais são as principais diferenças entre essa nova temporada e todas as outras que você atuou no Brasil?

Uma das principais coisa que mudou para mim mesmo foi a minha mentalidade, a minha confiança em mim mesmo. Acredito que faz tempo que estava buscando voltar a elite do basquete brasileiro e eu acho que consegui mudar nessa última Liga Ouro. Depois no time do Joinville Blackstar, mesmo não tendo entrado em quadra, eu consegui mudar muito a minha cabeça, a minha confiança em mim mesmo e estou jogando mais livremente. Não estou atuando com medo de chutar uma bola, agora estou jogando mais como eu gosto. 

Quais os seus objetivos principais para a temporada?

Para mim, os principais objetivos são, por certo, o coletivo fazer a melhor temporada possível. Tentar ficar na melhor posição, classificar para playoffs e a partir disso ver até onde podemos chegar. Individualmente, como te falei, é mostrar para mim mesmo que eu consigo jogar o NBB. Então, acho que essas são as principais coisas, para mim, nessa temporada de NBB.”

Por fim, qual é o seu maior sonho no Basquete?

Com certeza, é algum dia jogar algum Mundial, algum Jogos Olímpicos, decerto, seria um sonho. Depois a nível de times, eu penso só em chegar o mais longe que conseguir, mas também, não fico me colocando muita pressão que eu preciso jogar na Europa ou na NBA. Para mim, é pensar no dia a dia, fazer o meu melhor e depois ver quão longe pode chegar.”

Foto destaque: Reprodução/Campo Mourão Instagram

Yuri Murta

Yuri Murta

Estudante de jornalismo e geografia, apaixonado por esportes no geral e por tudo que o cerca. Isso define quem é Yuri Lima Murta. O amor principalmente pelo basquete e futebol vem desde pequeno e o g[...]

51 posts | 0 comments

Comments are closed.