"Estou pensando muito no Minas", afirma Devon Scott, melhor pivô do último NBB, em exclusiva a Poliesportiva

"Estou pensando muito no Minas", afirma Devon Scott, melhor pivô do último NBB, em exclusiva a Poliesportiva

Like
381
0
quarta-feira, 22 julho 2020
Basquete

Mais uma entrevista internacional na Rádio Poliesportiva! Dessa vez, o americano Devon Scott, melhor pivô do último NBB (Novo Basquete Brasil), bateu um papo exclusivo conosco! Com médias de 14.3 pontos por jogo, 7.8 rebotes e 20.0 de eficiência, Devon foi o grande destaque do Minas, juntamente com os lendários Alex Garcia e Leandrinho. Em síntese, o jogador de 26 anos, atualmente no Hapoel Eliat, de Israel, analisou sua temporada pela equipe mineira, se derreteu por Belo Horizonte e falou um pouco de seu futuro no basquete.

Por Guilherme Calvano, Rio de Janeiro, RJ

Temporada de Devon pelo Minas

Primeiramente Devon, você fez uma excelente temporada no último NBB. Teve médias de 14.3 pontos e 7.8 rebotes. Como você avalia sua performance?

“Bom, acho que joguei bem. Sinto que fiz o suficiente para mostrar o meu valor. Eu só gostaria que pudéssemos ter competido mais pelo campeonato (pelo título do NBB).”

A saber, lembrando que o NBB 12 foi cancelado por conta da pandemia do novo coronavírus. O Minas de Devon Scott terminou a competição na quarta colocação (atrás de Flamengo, Franca e São Paulo). Em 26 jogos disputados, foram 17 vitórias e nove derrotas, aproveitamento de 65.4 %.

Melhor pivô do NBB 12

Devon, junto com Hettsheimer, do Franca (hoje no Flamengo), você foi nomeado o melhor pivô da temporada no NBB. Desse modo, qual é o sentimento de ser reconhecido assim pelo público brasileiro e pela liga?

“É uma honra poder ter sido o center (pivô) do ano junto do Hettsheimer! Não jogo pelos prêmios, jogo para vencer jogos, faço o melhor que eu posso para o time. Mas sou muito grato por conseguir isso (o prêmio) em um ano.”

Alex e Leandrinho

Como foi para você jogar ao lado de duas lendas do basquete brasileiro: Alex e Leandrinho?

“Jogar ao lado de Leandrinho e Alex foi ótimo! Eles jogam muito basquete e tem muita experiência. É como ter um livro aberto na academia com você todos os dias! Alex jogou aqui em Israel, no Maccabi, e Leandro jogou na NBA, ao lado de ótimos jogadores; então foi uma ótima experiência para mim. Eu também comecei a gostar deles como homens, seres humanos, eles tem ótimas famílias, os dois tem filhas maravilhosas. Minha mulher acabou ficando muito próxima de suas esposas, minha filha e meu filho amam as crianças deles!”

Em resumo, bem como Devon, Leandrinho e Alex fizeram ótima temporada. Enquanto o primeiro teve médias de 20.1 pontos por jogo, 4.9 assistências e 20.4 de eficiência, o Brabo (como carinhosamente Alex é apelidado) terminou com médias de 16.3 pontos, 4.5 assistências e 17.2 de eficiência.

Brasil e a cidade de BH

Sobre o Brasil, o que mais te chamou atenção no país? E fale um pouco da cidade em que você viveu, Belo Horizonte!

“A comida no Brasil é o que eu mais amei! Com certeza, o país tem uma das melhores culinárias que eu já conheci. Então, definitivamente é a comida! E BH é uma cidade maravilhosa! Enquanto eu estava lá, me senti em casa. Minha família amou muito!”

Ídolos no basquete?

No mundo do basquete, você tem algum ídolo? Alguém em que você se inspira?

“Sobre ídolos, eu não tenho um ídolo, não considero algum cara como meu ídolo. Mas existem jogadores que eu adoro ver jogando. Sempre amei ver o Kobe Bryant, com certeza um dos melhores jogadores de basquete. Gosto também do Kevin Garnett, Carmelo Anthony, Lebron James, Dwyane Wade, Paul Milsap, T-Mac. Todos eles inspiraram, cada um de uma maneira.”

Futuro de Devon Scott

Devon, para fechar, sobre seu futuro. Você está jogando pelo Hapoel Eliat, de Israel. Ficará por aí? Retornará ao Minas? Conte seus planos para nós!

“O futuro está nas mãos de Deus! Não gosto de me estressar sobre o futuro, porque há muito o que eu não consigo controlar. Entretanto, eu definitivamente estou pensando muito no Minas.”

View this post on Instagram

I need blessings & my peace ✝️

A post shared by Devon Scott 🦁 (@devonscott__) on

Por certo, Devon acabou deixando um suspense no ar sobre seu futuro. E aí, será que volta ou não para o Brasil? Em suma, o que se sabe é que o Campeonato Israelense de basquete tem previsão para ser concluído no dia 31 de julho, e o Minas segue monitorando com atenção a situação de Devon por lá.

Foto destaque: Divulgação/Victor Lira/Bauru

 

Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Sou Guilherme Calvano, carioca de 19 anos e jornalista em formação pela Universidade Estácio de Sá (UNESA- RJ). Apaixonado por esportes, sobretudo futebol e basquete, enxerguei no jornalismo a opo[...]

29 posts | 0 comments

Comments are closed.