Espanha sediará Mundial feminino sub-19 de basquete em 2023

Espanha sediará Mundial feminino sub-19 de basquete em 2023

Like
337
0
domingo, 09 agosto 2020
Basquete

Em meio ao caos pandêmico, a FIBA (Federação Internacional de Basquete) anunciou que a Espanha irá sediar o Mundial sub-19 de Basquete feminino em 2023. A cidade que receberá o evento da categoria será Madri, a capital espanhola.

Por Alysson Rodrigues, São Paulo-SP

Os jogos acontecerão em um período de sete dias: de 15 a 23 de agosto. Dessa maneira, será mais um torneio de grande porte via FIBA em solo espanhol. Anteriormente foi sede da Copa do Mundo de Basquete Feminina em 2018. Além disso, também recebeu as Copas do Mundo de Basquete Sub-16, tanto feminino quanto masculino. Aliás, o país irá dividir com a França, em 2021, a Eurobasket das mulheres.

Embora a notícia anuncie a sede de 2023, o de 2021 já está fechado. O país que irá receber a categoria feminina de sub-19 do basquete para a disputa do Mundial será a Hungria, também em agosto, entre os dias 7 e 15. Lembrando que as atuais campeãs são as americanas, que venceram a Seleção da Austrália, na Tailândia, em 2019, e na prorrogação. A Espanha ainda busca o primeiro título.

MUNDIAL SUB-19 FEMININO

A competição foi criada em 1985. Até então, foram realizadas 13 edições do torneio. O primeiro país a receber o Mundial feminino sub-19 foram os Estados Unidos, no Colorado, mas sem alegria para as anfitriãs que não ficaram nem as três melhores, que recebem as medalhas de ouro, prata e bronze, respectivamente. Entretanto, a hegemonia americana pouco foi afetada por essa perda.

A Seleção Estadunidense, depois de não figurar no pódio dos três primeiros campeonatos, abriu vaga para o Brasil, que assistiu em 1997 o início da era dos Estados Unidos. A partir daí, não teve sequer uma cerimônia de premiação que não fosse ouvido o hino americano. Depois do primeiro grito de campeão, no fim do século XX, as americanas foram terceiras colocadas quatro anos depois.

De forma simultânea ao domínio das norte-americanas, a FIBA diminuiu o intervalo de quatro para dois anos entre os Mundiais. Em uma década (2005-2015), foram seis títulos americanos com Espanha, Austrália, Rússia, França e a antiga Sérvia e Montenegro, sendo vices. Em 2017, as russas impediram o hepta consecutivo, na Itália.

Saiba mais

BRASIL SUB-19

O Brasil sub-19 feminino de basquete disputava desde a primeira edição o Campeonato. Isso porque houve um hiato nos últimos dois mundiais por conta de punições impostas pela Federação Internacional de Basquete.

As brasileiras foram sede do Mundial em 1997, no Rio Grande do Norte, mas não conseguiu ficar entre as três primeiras colocadas do torneio. Porém, a melhor marca viria em 2011, quando o vizinho Chile sediou a competição e viu a Seleção Brasileira cair para as estadunidenses por 82 x 67 na semifinal, todavia, conquistou o bronze, ao ganhar da Austrália por 70 x 67, na disputa pelo terceiro lugar.

A campanha das meninas do Brasil teve como grande ícone a ala-pivô Damiris Dantas. Nascida em Ferraz de Vasconcelos e revelada no COC Jundiaí, foi eleita a melhor jogadora do Mundial. Atualmente, com 27 anos, Damiris joga pelo Minnesota Lynx, franquia da WNBA, que a draftou em 2012.

Veja a lista de campeãs a seguir:

  • Estados Unidos – Heptacampeã (1997; 2005; 2007; 2009; 2011; 2013 e 2015)
  • Rússia – Tricampeã (1985; 1989 e 2017) – duas primeiras conquistas foram como União Soviética.
  • Austrália – Campeã (1993)
  • República Tcheca – campeã (2001)

Foto Destaque: Reprodução/FIBA/Site oficial

Alysson Rodrigues

7 posts | 0 comments

Comments are closed.