Em corrida de surpresas, Takuma Sato vence no Gateway

Em corrida de surpresas, Takuma Sato vence no Gateway

Like
348
0
domingo, 25 agosto 2019
Fórmula Indy

Foi uma grande corrida para quem gosta de surpresas. Quando se esperava muito do quinteto líder da temporada, quem deu a letra da corrida foram pilotos que sofrem na temporada durante as corridas.  Enfim, o japonês Takuma Sato tem qualidade inquestionável, mas sofre com críticas por seu excesso de arrojo que causam problemas como o de Pocono. Porém, o japonês deu de ombros para isso e venceu com maestria e uma grande estratégia.

Além disso, Tony Kanaan voltou aos noticiários após um pódio com o possível pior carro do grid. De forma idêntica, Ed Carpenter também usou toda sua experiência em ovais para quase subir no degrau mais alto do pódio e conquistando um grande segundo lugar. Em Gateway, o dia foi dos sofredores. Bom para o campeonato.

Por: Danilo Dias, de São Paulo, SP.

A corrida

Logo no início, Takuma Sato já quase causava mais um problema, após o desastre de Pocono. O arrojado japonês quase se envolveu num problema com Ryan Hunter-Heay. Prensado pelos adversários, balançou muito seu carro e perdendo várias posições. Assim sendo, a primeira bandeira amarela logo foi acionada por causa de um passeio de Marcus Ericsson na grama. A pista ficou suja e exigiu intervenção para limpeza.

Relargada

Quando a bandeira verde foi acionada, Josef Newgarden mantinha a liderança da prova com Sebastien Bourdais em segundo e Will Power em terceiro. Porém, Santino Ferrucci demonstrava que seu Dale-Coyne andava bem em Gateway e seria um dos destaques da prova, logo atrás dos ponteiros na quarta colocação.

Até que então Will Power, sob pressão por resultados, sucumbiu precocemente na prova. Apesar da vitória em Pocono, Power se chocou contra o muro e de maneira melancólica, abandonou. Dessa forma, mais uma bandeira amarela foi acionada.

A prova seguiu após a bandeira verde. Scott Dixon, mais um postulante ao título, foi mais um que se deu mal no segmento da prova. Com problemas no radiator do seu motor, Dixon não conseguiu prosseguir e recolheu para garagem para que a equipe tentasse de alguma forma reparar os danos em seu Chip Ganassi.

Em suma, Santino Ferrucci então passou a brilhar. Com pouco mais de 100 voltas de corrida, o rookie da Dale Coyne passou a abrir muita distância dos concorrentes. Nesse momento, Ferrucci chegou a liderar por mais de seis segundos de distância para James Hinchcliffe.

Nova bandeira amarela e destaque de Ferrucci

Ericsson que já teve problemas na largada, triscou no muro algumas vezes, mesmo voltando para a corrida. Mas o piloto sueco deixou rastros no muro. Logo depois, nova bandeira amarela foi acionada, mais técnica, para a limpeza da pista que estava suja e prejudicando a competitividade dos pilotos que assumiam o traçado de cima das curvas, cheios de ‘marbles’.

Na relargada, Ferrucci novamente abria boa distância e mostrava o bom desempenho de seu carro. Spencer Pigot então disputa posição com Charlie Kimball. Pórem, Pigot entra demais pelo traçado e trisca no gramado. Por consequência, roda e bate de traseira no muro. Mais uma bandeira amarela, dessa vez bem longa.

Dessa forma, Ferrucci liderava com Sebastien Bourdais em segundo. Os dois carros da Dale Coyne foram aos boxes e Bourdais se deu melhor, assumindo a ponta nos boxes. Mas a felicidade do francês dura pouco. Quando sai dos pits, o francês acelera demais com pneus frios e perde a traseira de seu carro amarelo e preto. Por consequência, acerta o muro e rompe a suspensão de seu bólido.

Nova bandeira amarela e esta foi determinante para o resultado final da corrida, pois aqueles que dependiam da estratégia de boxes usaram este trecho para tentar uma mágica final.

A estratégia de Takuma Sato falou alto

Faltando poucas voltas para o fim, Takuma Sato assumia uma improvável liderança após vários problemas durante a corrida e cair para o fim do pelotão no início da prova. De maneira idêntica no que tange a improbabilidade, Tony Kanaan na inteligência de sua estratégia assumiu a segunda posição com seu problemático Foyt-Chevrolet. Logo que Carpenter, Ferrucci e Newgarden andavam próximos.

Porém, Simon Pagenaud tentou forçar um pouco para ganhar posições e perdeu muito tempo quando caiu no traçado sujo. Alexander Rossi teve vários problemas durante a prova de teve infortúnios desde o warm up com o câmbio. Sendo assim, Sato seguiu na ponta controlando o ritmo.

Dessa forma, faltando menos de cinco voltas, Sato partiu para a vitória controlando o resultado. Tony Kanaan tentou segurar a segunda posição com uma pilotagem defensiva. Mas o americano Ed Carpenter, especialista em ovais e com um carro melhor acertado, conquistou o segundo posto tentando ir pra cima de Sato. Ferrucci ainda tentou ultrapassar Kanaan, mas foi bloqueado pelo brasileiro e perdeu a chance de subir no pódio.

Enfim, na última curva, Carpenter emparelhou com Sato, mas na reta curta não teve tempo. Sato e Carpenter chegaram lado a lado com o bico do carro de Sato a frente. Dessa maneira, dando-se assim a segunda vitória do japonês na temporada. Em consequência Carpenter com grande estratégia foi o segundo e Kanaan no melhor desempenho da Foyt no ano, o terceiro.

Nesse ínterim, Ferrucci ainda conquistou o quarto lugar e Pagenaud foi o quinto, após uma disputa intensa entre Ferrucci e Josef Newgarden na última curva. Mas Ferrucci bloqueou Newgarden que para evitar a batida tirou o pé, subiu na grama e rodou. O líder do campeonato segurou bonito o carro. Mesmo assim perdeu o quinto lugar.

Sequência

Numa corrida onde os postulantes ao título foram coadjuvantes, Sato venceu de forma improvável se recuperando das críticas recebidas após o acidente causado por ele em Pocono. igualmente, Ed Carpenter e Tony Kanaan foram outros dois experientes pilotos que deram um chega pra lá nas críticas e conquistaram grandes resultados.

Dessa forma, Ferrucci mostra que é uma promessa para o futuro e exibe grande desempenho em sua temporada de estreia. Sobretudo nos números do campeonato, quem se deu bem foi Newgarden que viu Dixon e Rossi mal na prova. E embora Pagenaud tenha assumido a vice-liderança do certame, a liderança ainda é de Newgarden em uma vantagem bem maior.

Em suma, no dia primeiro de setembro acontece a penúltima etapa da temporada, no Portland International Raceway em Oregon. São nos mistos que agora os pilotos tentarão dar seus últimos pulos para lutar pelo disputado título da temporada 2019 da IndyCar Series.

Foto em destaque: IndyCar.com/Chris Jones

Danilo Dias

Danilo Dias é formado em Tecnologia em Futebol, pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte e atualmente é estudante de Direito. Apaixonado por futebol, aficionado por automobilismo[...]

76 posts | 0 comments

Comments are closed.