Dois pra lá, dois pra cá: Chapecoense surpreende, mas São Paulo mostra poder de reação e empata no Pacaembu

Dois pra lá, dois pra cá: Chapecoense surpreende, mas São Paulo mostra poder de reação e empata no Pacaembu

Like
960
0
sexta-feira, 10 novembro 2017
Brasileirão Série A

Em uma noite de teste para o coração de sua torcida, o São Paulo recebeu a Chapecoense no Estádio Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, e saiu com o empate em 2 a 2. O tricolor saiu perdendo por dois gols de diferença, mas demonstrou poder de reação para voltar ao jogo e deixar tudo igual. O jogo desta quinta-feira (9) foi válido pela 33ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro 2017. A Chapecoense teve seus gols marcados por Wellington Paulista e Reinaldo. Já o São Paulo contou com Gilberto e Arboleda para balançar as redes. Confira agora como foi o embate entre as equipes, que acabaram lamentando o placar final.

Hernanes foi o destaque do tricolor na partida contra a Chapecoense por construir a maioria das jogadas de ataque. Foto: Rubens Chiri/Sãopaulofc.net

 

A Rádio Poliesportiva esteve no Pacaembu e levou até você cada instante do empate entre São Paulo x Chapecoense com a narração e operação técnica de Ramoni Artico, comentários de Gabriel Max e reportagens de Ivan Marconato. Se você perdeu algum lance deste jogo movimentado, não tem problema, confira aqui o resumo dos lances e o que os atletas disseram ao fim da partida.

O São Paulo, treinado por Dorival Júnior foi escalado com: Sidão; Araruna (Lucas Fernandes), Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Jucilei, Petros (Maicosuel), Hernanes, Shaylon (Gilberto) e Marcos Guilherme; Lucas Pratto.

Já a Chape, do técnico Gilson Kleina teve: Jandrei; Apodi, Luiz Otávio, Fabrício Bruno e Reinaldo; Amaral, Moisés Ribeiro (Elicarlos), Canteros, Luiz Antonio (João Pedro) e Arthur (Lucas Mineiro); Wellington Paulista.

 

Primeiro tempo

 

O início da primeira etapa mostrou que a Chapecoense não vinha para brincadeira para enfrentar o São Paulo, que estava embalado por três vitórias consecutivas. O time de Santa Catarina se mostrou muito bem postado em campo e era o time que investia ao ataque com mais perigo. Já o São Paulo não conseguia furar o bloqueio defensivo e trocava passes laterais em seu campo de defesa. Definitivamente, os números não mostravam a real situação da partida, pois apesar do time mandante ter o maior tempo de posse de bola, a Chape era mais incisiva e se aproveitava dos erros do time treinado por Dorival Júnior, para chegar ao gol defendido por Sidão.

Logo aos quatro minutos de jogo a Chapecoense deu o seu cartão de visitas e Arthur Caíke cabeceou após ótimo cruzamento de Reinaldo pela esquerda. O São Paulo tentou responder em cobrança de falta ensaiada, mas que acabou não dando certo, pois Hernanes acertou no passe, mas Marcos Guilherme acabou deixando a bola escapar de seu domínio, facilitando o trabalho para o arqueiro da Chape, Jandrei.

O São Paulo sentiu a ausência de Cueva, que desfalcou o tricolor por estar servindo a seleção do Peru na repescagem para a Copa do Mundo da Rússia, que ocorrerá no próximo ano. As jogadas pelo meio de campo não estavam funcionando e Shaylon não conseguia organizar os ataques.

A Chape foi crescendo na partida e, aos 26 minutos jogados, o lateral Reinaldo fez ótimo cruzamento pela esquerda e a zaga do São Paulo bateu cabeça, deixando Wellington Paulista de cara para o gol. O atacante do time catarinense só teve o trabalho de escorar o cruzamento de cabeça e abrir o placar no Estádio do Pacaembu.

Após o gol sofrido, o tricolor precisava correr atrás do prejuízo e, aos poucos, a figura de Hernanes foi aparecendo e o São Paulo voltou a criar chances de gol nas tentativas do “Profeta”. Aos 33 minutos o meia tricolor arriscou bom chute da intermediária, mas Jandrei estava ligado e caiu para espalmar e evitar o empate. Aos 38, novamente Hernanes tentou surpreender ao ver o goleiro Jandrei adiantado e chutou do meio de campo, mas a bola passou ao lado esquerdo da meta. No minuto seguinte mais uma chance finalizada por Hernanes, mas, mais uma vez a bola foi para fora.

 

Segundo tempo

 

Antes mesmo de iniciar o segundo tempo Dorival Júnior abriu mão de seu lateral-direito, tirando Araruna, para dar lugar a outro meio-campista Lucas Feranades. O tricolor parecia mais ligado no início da etapa complementar e demonstrou isso construindo a primeira jogada de perigo, após boa bola escorada por Lucas Pratto quem recebeu foi Marcos Guilherme que ficou cara a cara com o goleiro Jandrei, mas o atacante acabou chutando em cima do arqueiro.

O próprio Marcos Guilherme acabou recompondo a lateral-direita em algumas oportunidades e, foi em uma delas que a Chape se aproveitou. Aos 13 minutos Arthur Caíke puxou ótimo contra-ataque e passou a bola para Apodi, que ganhou na corrida de Marcos Guilherme. Na tentativa de recuperação do lance o atacante acabou derrubando Apodi na área e o juiz da partida, Marcelo de Lima Henrique, apontou para marca da cal. Mais uma vez a figura do jogo era Reinaldo, que teve a responsabilidade de bater o pênalti e converter para a Chape. O placar marcava 2 a 0 para o time da Arena Condá. Com dois gols de vantagem, cabia ao time de Gilson Kleina administrar o resultado e ao São Paulo, a ordem era recolher os cacos e partir em busca do resultado.

 

Lance entre Hernanes e Jandrei gerou polêmica, pois resultou no primeiro gol do São Paulo. Foto: Rubens Chiri/Sãopaulofc.net

 

O gol sofrido refletiu no posicionamento da equipe tricolor, que se mostrou desorganizado em certos momentos, o que dificultava a construção das jogadas. Somente com as entradas de Gilberto e Maicosuel o São Paulo voltou a se organizar um pouco mais e aos 26 Lucas Pratto cruza pela direita e Hernanes disputa a bola com o goleiro Jandrei. A bola escapa das mãos do goleiro e sobra nos pés de Gilberto, que empurra a bola para o gol e diminuía o saldo negativo. O lance gerou muita reclamação do lado alviverde, pois Jandrei reclamou de falta e de um possível impedimento de Gilberto antes de concluir. O juiz da partida confirmou o gol.

Aos 32 minutos a Chape tentou sacramentar a vitória com Arthur Caíke, mas Marcos Guilherme estava ligado no lance e evitou o terceiro gol.

O tricolor buscava o empate de todas as formas e aos 37 minutos ele aconteceu. A jogada partiu do cruzamento realizado por Lucas Fernandes e que encontrou a cabeça do zagueiro Roberth Arboleda. O zagueiro-artilheiro subiu mais alto que a defesa da Chape e cabeceou, sem chances de defesa para Jandrei. Foi um belíssimo gol marcado pelo equatoriano.

A partir dali o jogo tomou ares dramáticos, pois o São Paulo queria a virada e a Chape tentava se segurar como podia. O tricolor subiu ao ataque e não deixava o time catarinense respirar, mas, apesar de tanta pressão, o jogo se encaminhou para o empate. Assim terminou no Pacaembu, com um 2 a 2 cheio de emoção até o final.

Com o placar, o São Paulo caiu para a 11ª colocação, com 44 pontos, se distanciando um pouco mais da zona de classificação para a Libertadores e a Chapecoense segue na 14ª posição, agora com 41 pontos ganhos.

 

Próximos jogos

O próximo compromisso do São Paulo no Campeonato Brasileiro é no próximo domingo (12) contra o Vasco da Gama, às 17 horas, no Rio de Janeiro (o jogo deve ocorrer no Maracanã). Já a Chapecoense encerra a rodada, na segunda-feira (13), e recebe o Santos na Arena Condá, às 20 horas.

 

Confira as entrevistas pós jogo – reportagens de Gabriel Max:

Edimar – São Paulo

 

Marcos Guilherme – São Paulo

 

Gilberto – São Paulo

 

Hernanes – São Paulo

 

Técnico Gilson Kleina – Chapecoense

 

Goleiro Jandrei – Chapecoense

 

 

Foto em destaque: Paulo Pinto / Sãopaulofc

Redator: Gabriel Max, de São Paulo.

Gabriel Max

Meu nome é Gabriel Max, mineiro de Campo do Meio (sim, está no mapa, pode procurar), mas criado na capital paulista. Jornalista formado desde 2014, pela Universidade Nove de Julho, em São Paulo. Po[...]

193 posts | 0 comments