Dia de matchmaker: as lutas a serem feitas pelos atletas do card principal do UFC 251

Dia de matchmaker: as lutas a serem feitas pelos atletas do card principal do UFC 251

2
619
0
segunda-feira, 13 julho 2020
UFC

O UFC 251 aconteceu no último sábado (11) e nos trouxe um interessante card de lutas. O primeiro evento na “Ilha da Luta” teve três disputas de cinturões e combates importantes para diversas divisões. A seguir, nós iremos acessar os nossos espíritos de Sean Shelby e fazer um dia de matchmaker para as próximas pelejas dos 10 atletas do card principal.

Por: Rafael Fernandez, do Rio de Janeiro

Kamaru Usman x Jorge Masvidal

A luta principal não foi a guerra que esperávamos, mas mostrou a dominância do campeão e a versatilidade do seu jogo. A mudança de estratégia de um mestre do jiu-jitsu como Gilbert Durinho para um excelente trocador como Jorge Masvidal, foi feita com maestria. E por mais que não tenha sido o mais atrativo para os fãs, demonstra como o nigeriano pode dominar a categoria por um tempo.

Abrindo nosso matchmaker, o próximo passo para o campeão deve ser enfrentar o seu oponente original do UFC 251, Gilbert Durinho, por mais que nós acreditemos que o inglês Leon Edwards, que está numa sequência de oito vitórias, mereça mais. Para Masvidal, uma luta contra Colby Covington ou Tyron Woodley seria ótimo para a categoria. Mas se o UFC quiser ir no rumo a grana, uma revanche contra Nate Diaz também é viável.

Alexander Volkanovski x Max Holloway

Em talvez a luta mais equilibrada da noite, o australiano Volkanovski defendeu o cinturão dos penas contra o ex-campeão Max Holloway. Depois de dois rounds duros para o campeão, nos quais sofreu dois knockdowns, se recuperou e terminou muito bem a luta. No final, dois juízes viram vitória dele e o cinturão continua na Oceania.

Volkanovski tem muitos prováveis desafiantes agora que o capítulo contra Holloway terminou. Zabit Magomedsharipov e Yair Rodríguez se enfrentarão em agosto. O vencedor da luta pode ser o número da categoria para disputar o título. O ex-campeão Holloway está em uma posição mais difícil. Melhorou demais comparado a primeira luta e muitos viram a sua vitória no sábado, inclusive nós. Mas precisa de uma ou duas lutas para voltar a cena do cinturão. Um confronto com o vencedor da luta Kattar x Ige seria ótimo para o havaiano.

Petr Yan x José Aldo

Estamos numa nova era nos pesos galos. Por mais que Aldo tenha voltado ao estilo antigo de chutes na perna, não foi páreo pro poder e agressividade do russo. O cardio do brasileiro que já era um problema na categoria de cima, acabou logo após o 3º round e foi uma presa fácil para Yan.

Para o novo campeão, o próximo desafio é claro, o desafiante número 1 da categoria: Aljamain Sterling. Enquanto para Aldo, acreditamos que uma revanche com o Marlon Moraes seria uma boa, pelo fato de ter sido controverso o resultado da primeira luta.

Jéssica Andrade x Rose Namajunas

Numa revanche do confronto pelo título no UFC 237, em maio do ano passado, Namajunas derrotou a brasileira Jéssica Bate-Estaca numa verdadeira guerra. A brasileira melhorou bastante a defesa em relação a primeira luta. Mas continuou com problemas com a longa distância da americana. No último round, Jéssica apertou o passo e quase nocauteou a adversária. Se fosse uma luta de cinco rounds o resultado poderia ser outro.

O próximo passo para as duas é difícil de saber. Para nós, uma trilogia deveria vir a seguir. Por mais que Rose tenha vencido, esteve muito perto de ser nocauteada. Pensamos que devem colocar a americana para lutar pelo cinturão, enquanto Jéssica deve enfrentar possivelmente Claudinha Gadelha ou Carla Esparza.

Amanda Ribas x Paige VanZant

Essa foi uma antiga tática dos matchmakers do UFC de castigar um atleta que esteja na última luta do contrato e planeja testar o mercado. Essa técnica foi criada por Joe Silva e implementada agora com a popular Paige VanZant. PVZ já havia falado que ia sair da organização. Portanto, colocaram ela frente a frente da promessa Amanda Ribas.

Nem foi competição, a brasileira é muito melhor tecnicamente que a americana, que basicamente tem sua raça como melhor arma, e finalizou com um armlock no 1º round. Em nosso matchmaker, a brasileira afirmou depois da luta o desejo de voltar para o peso palha. Então, um bom combate pra ela na divisão seria enfrentar a veterana Tecia Torres. Para VanZant, provavelmente, seu futuro será no Bellator, junto ao noivo, Austin Vanderford.

Próximos passos

Então esse foi o dia de matchmaker para cada lutador do card principal do UFC 251. O UFC volta na quarta-feira (16), com o segundo evento no mês na “Ilha da Luta”, com o UFC on ESPN: Kattar vs Ige.

Foto destaque: Reprodução/Forbes.com

Rafael Fernandez

Meu nome é Rafael Fernandez, tenho 21 anos, curso jornalismo na PUC-RIO e atualmente estou no 7º período. Possuo um blog sobre MMA chamado de Troca de Faixa, além de ser redator do site MMA Brasil[...]

41 posts | 0 comments

Comments are closed.