De cara nova: Palmeiras de Eduardo Baptista começa a tomar forma

De cara nova: Palmeiras de Eduardo Baptista começa a tomar forma

Like
1451
0
terça-feira, 31 janeiro 2017
Futebol Brasileiro

O novo técnico do Palmeiras, Eduardo Baptista, terá uma grande missão para a temporada 2017 a frente do Verdão. A sua principal tarefa é manter o clube no topo das competições que serão disputadas, após um ano de glórias com o técnico Cuca, que deixou o time como campeão brasileiro. Apesar de estar em uma época de testes, o novo treinador já está aplicando sua filosofia neste elenco recheado de bons jogadores para a temporada 2017, que conta com reforços e o retorno do goleiro Fernando Prass, que é um dos líderes pela experiência.

Baptista terá o auxílio de 32 jogadores que já estão disponíveis em seu plantel. Além de ser um elenco numeroso, não se pode contestar a qualidade dos jogadores que chegaram como reforços, com os destaques para Felipe Melo (ex-Inter de Milão), Michel Bastos (ex-São Paulo), Alejandro Guerra (ex-Atlético Nacional-COL) e Willian (ex-Cruzeiro).

Ainda é preciso adaptar as novas peças ao restante do elenco campeão brasileiro e Eduardo Baptista já iniciou o ano buscando uma nova formação tática para o alviverde. O que tem se buscado nos treinamentos e jogos-treino é a implementação do esquema 4-1-4-1, com Felipe Melo jogando de volante e dando mais liberdade para que Tchê Tchê possa atacar mais. Assim, o novo treinador tenta organizar o time, tirando o 4-2-3-1 que era o esquema do técnico Cuca, no ano passado.

Nos primeiros dois compromissos contra Chapecoense e Ponte Preta, o Palmeiras não conquistou a vitória, mas já demonstra um ótimo padrão de jogo colocado pelo técnico, que já faz a torcida do Verdão almejar voos altos para 2017. Acompanhe com a Rádio Poliesportiva a análise dos dois duelos.

 

Chapecoense x Palmeiras

 

Fernando Prass jogou os 45 minutos iniciais do jogo contra a Chapecoense. Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação

No primeiro amistoso, que foi marcado pelas homenagens e pelo reencontro da torcida da Chapecoense à Arena Condá, o que se viu foi um ótimo espetáculo, com chances e gols para os dois lados.

O Palmeiras iniciou a partida com um ritmo forte e, logo aos 11 minutos, abriu o placar com um dos reforços, Raphael Veiga colocou o Verdão em vantagem. Após o gol, a defesa abriu espaços e a Chape conseguiu arrancar o gol de empate logo em seguida, aos 14 minutos, com Douglas Grolli que cabeceou e marcou. O time, ao fim do primeiro tempo, se demonstrou bem organizado e incisivo quando atacava.

O técnico Eduardo Baptista continuou fazendo testes com o elenco e fez diversas mudanças para a segunda metade. As “mexidas” alteraram o panorama do jogo, pois o treinador da Chape manteve praticamente o mesmo time durante o segundo tempo, para dar mais padrão de jogo aos titulares.

Já no início do segundo tempo, Amaral (que atuou pelo Palmeiras no elenco campeão do ano passado) colocou a Chape em vantagem novamente. A Chapecoense se mostrou superior em alguns momentos, mas as jogadas do jovem Vitinho já estavam colocando o Palmeiras em condições de empatar a partida. Tanto é que alcançou o empate aos 33 minutos da etapa complementar, com o próprio Vitinho, que fez um belo gol, após driblar dois zagueiros.

 

Palmeiras x Ponte Preta

 

Após mais de cinco meses, Lucas Barrios balança as redes diante da torcida alviverde. Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras/Divulgação

No confronto contra a Macaca, o Palmeiras tentava vencer o adversário pela primeira vez no Allianz Parque e já sabia que não teria jogo fácil, mesmo se tratando de um amistoso. O jogo foi bem disputado, com os dois times buscando a vitória, com isso foram criadas diversas chances da equipe palmeirense quebrar o tabu em sua casa.

No primeiro tempo o Verdão teve mais volume de jogo e construiu ataques mais incisivos que os da Macaca, tanto é que o alviverde acertou duas bolas na trave no mesmo lance, com Tchê Tchê na primeira oportunidade e com Raphael Veiga na conclusão da jogada, porém o zero insistia em ficar no placar.

Eduardo Baptista continuou fazendo testes na segunda etapa e, de início, colocou Vitinho no lugar de Raphael Veiga e Lucas Barrios no lugar do estreante Willian. O Palmeiras, mais uma vez, continuou criando boas oportunidades e viu o jogo ficar mais aberto com a expulsão de João Vitor, logo aos oito minutos da etapa complementar. Como Baptista viu que o meio de campo da Ponte estava mais frágil com a saída de João Vitor, foi a vez de Michel Bastos também estrear com a camisa alviverde.

Aos 20 minutos, a Ponte Preta arriscou alguns ataques que foram perigosos, mas Lucas Barrios estava disposto a por um ponto final em seu jejum de gols, que perdurava por mais de cinco meses. E foi exatamente isso que aconteceu, em seguida, aos 29 minutos, Barrios cabeceou bem, a bola cruzada por Dudu e abriu o placar para o Palmeiras.

Mas quando a vitória já parecia garantida, aos 42 minutos a bola foi alçada na área palmeirense e a bola bateu no braço de Rafael Marques, configurando o pênalti para o time de Campinas cobrar. Ramon foi pra bola e cobrou do lado esquerdo do goleiro Jailson, que caiu no canto oposto. Assim a partida terminou em um a um e a macaca continua com bom retrospecto na nova casa do Verdão.

Mas o que poderia ser frustrante, por conta do resultado, trouxe uma ótima impressão ao torcedor, que reconheceu a boa partida do Palmeiras e aplaudiu os jogadores ao término do jogo.

O torcedor pode esperar um Palmeiras diferente do ano passado, mas nem por isso, menos qualificado. O primeiro compromisso dentro da Série A1 do Campeonato Paulista será contra o Botafogo, no Allianz Parque, neste domingo, às 17 horas.

 

Por Gabriel Max

admin

240 posts | 0 comments

Menu Title