Construção de pista de skate inadequada gera revolta nos skatistas da Zona Sul em SP

Construção de pista de skate inadequada gera revolta nos skatistas da Zona Sul em SP

Like
1057
0
sexta-feira, 23 setembro 2016
Skate

A mais recente obra da pista de skate do bairro Cidade Ademar chamou a atenção e causou a ira dos skatistas que passaram pelo local nas últimas semanas. Isso porquê os obstáculos da pista estão todos fora do formato padrão, principalmente aquele que deveria ser o Half-Pipe (rampa em formato de “U”), tornando a prática do skate perigosa e arriscada.

Reunião entre os skatistas e a prefeitura para debater a questão da pista. Foto: Rafael Lardieri

Representantes do grupo de skate junto das autoridades governamentais, o vereador George Hato (PMDB) e seu Assessor Tadeu Ferreira, além dos responsáveis pela obra por parte da prefeitura e da própria empreiteira, estiveram em reunião para discutir a melhor alternativa e, por enquanto, a construção permanecerá interditada. O prazo para entrega da pista para a população estava previsto para o final de setembro.

Quem denunciou a má concepção do projeto foi o skatista de 32 anos conhecido como Roberto Tatoo, morador da região onde a pista está sendo construída, e que fez questão de comparecer à reunião: “Quando eu fiquei sabendo através de comentários que alguns amigos tinham feito na rede social, na hora fui pra pista e quis tirar umas fotos, mas fui barrado. Mesmo assim, peguei uma escadinha e tirei algumas fotos do alto. Foi aí que denunciei”, conta

O vereador George Hato (PMDB) ouvindo as exigências do skatista local Roberto Tatoo. Foto: Rafael Lardieri

O vereador George Hato, 34, médico e defensor do esporte, está envolvido em diversos projetos voltados para o skate, e afirma que as devidas providências serão tomadas: “Isso tem de acabar, não podemos aceitar esse tipo de coisa, ainda mais com o skate agora se tornando um esporte olímpico”

O número de skatistas tem aumentando muito nos últimos anos. De acordo com o Datafolha, já são mais de 8 milhões de praticantes no Brasil. Só na cidade de São Paulo, esse número ultrapassa 500 mil. Por isso, a quantidade de pistas espalhadas na cidade também cresceu, somando quase 20 espaços públicos para se andar de skate. Contudo, para Roberto e outros skatistas, isso ainda não é o suficiente: “É um número bem pequeno se comparado ao tanto de skatistas que vivem aqui na capital Paulista. E ainda faz um apelo: “Precisamos de pessoas que entendam como deve ser feita uma pista de skate, o governo deveria ouvir mais os skatistas”.

Até o término desta matéria, a sub-prefeitura de Cidade Ademar não encaminhou nenhuma resposta.

Avatar

admin

240 posts | 0 comments