Cobrindo a Fórmula 1 com uma câmera de 1913

Cobrindo a Fórmula 1 com uma câmera de 1913

Like
1093
0
sexta-feira, 19 maio 2017
Automobilismo

A Fórmula 1 é, provavelmente, o esporte mais sofisticado do mundo. Lá só se usa tecnologia de ponta e precisão que o coloca na vanguarda do esporte. E contrastando com tudo isso, tem o trabalho do fotografo Joshua Paul na cobertura do mundial.

Paul não é um fotografo convencional. Ele não precisa mandar instantaneamente as fotos para os principais jornais ou agências de noticiosas, para serem estampadas nos sites ou no máximo, no dia seguinte nos principais jornais. Mas essas fotos tem um valor incalculável.

Ele não usa nenhuma dessas câmeras modernas que os fotógrafos profissionais, usam na cobertura dos GPs, e estão sempre a mostra. Paul usa uma Graflex super câmera 4 × 5 do ano 1913, que pode ser vista no site da revista especializada em fotografia: ‘Engadget’. É uma câmera que obriga os profissionais de hoje a trabalhar de uma maneira bem diferente. Não tem o recurso de “tele-objetiva” e nem foco automático e sua cadencia de “disparos” é estranho para as maquinas atuais, pois não é fabricado há mais de 40 anos.

Graças a revista ‘Lollipop’, Paul encontrou o lugar perfeito para desenvolver sua paixão e publicar suas fotos. É que o repórter fotográfico tem que processar cada foto e depois esperar pela publicação. Mas vale a pena, pois o que vale é a originalidade de suas fotos e o inconfundível sabor nostálgico que elas transmitem.

Na foto dessa matéria Joshua Paul, com Kimi Raikkonen, que tenta usar a famosa Graflex super câmera 4 × 5.

Foto: Instagram Lollipop

Luiz Máximo Moreno Morelo

Meu nome é Luiz Máximo Morelo, sou paulista, 65 anos, comecei no rádio em 1968. Em 1976 fui para a TV Record, depois Rede Bandeirantes, Globo, SBT e por 20 anos trabalhei na TV Cultura. Sempre acom[...]

350 posts | 0 comments

Menu Title