Clássicos do voleibol: Confira uma seleção de 5 jogos do nosso vôlei, feminino e masculino

Clássicos do voleibol: Confira uma seleção de 5 jogos do nosso vôlei, feminino e masculino

Like
764
0
quinta-feira, 02 abril 2020
Vôlei

Neste período de quarentena, devido a pandemia do novo coronavírus, sem nenhum evento esportivo pelo mundo, recorremos aos clássicos do nosso vôlei. Dessa forma, a Rádio Poliesportiva selecionou um top 5 de finais da Superliga Feminina e top 5 de finais da Superliga Masculina. Com isso, divirta-se e entre no clima de nostalgia. Foram momentos marcantes envolvendo disputas históricas, ídolos memoráveis e grandes equipes que marcaram o vôlei brasileiro.

Por: Kaliel Serafim, de Cotia, SP.

Top 5 Superliga Feminina

Sollys/Osasco x Unilever/RJ – Final Superliga Feminina 2012/13

Nessa temporada, o Unilever estava cheia de estrelas. Uma delas, no entanto, foi decisiva. Fabi, líbero da equipe visitante, estava em sua oitava final consecutiva da Superliga. Entretanto, aquela final começou complicada para equipe carioca. Saiu perdendo por 2 sets a 0. Parciais de 22/25 e 19/25.

Porém, a partir do terceiro set, o Unilever começou o seu show. E virou para conquistar o oitavo título da Superliga Feminina. Parciais de 25/20, 25/15, 15/9. Um público de 9.397 pessoas que acompanharam o confronto. Além disso, teve a levantadora Fofão, da Unilever como a melhor jogadora. A oposta Sarah Pavan e a ponteira Natália foram as maiores pontuadoras. Ambas marcaram 22 pontos.

3º jogo – MRV/Minas 3 x 1 BCN/Osasco SL – Final Superliga Feminina 2001/02 

Na temporada de 2001/2002, o Minas se sagrou campeão pela primeira vez em sua história. Contudo, teve como principal destaque a Romena Cristina Pirv. Na segunda partida, ela entrou em quadra com uma torção no tornozelo e jogar no sacrifício. Ela foi imprescindível para a virada da partida.

No terceiro jogo, no entanto, o Minas foi campeão para um público de 25.000 torcedores, o melhor público da história da Superliga Feminina. Além disso, Pirv foi eleita a melhor jogadora, a maior pontuadora e a melhor recepção.

Uniban São Bernardo 3 X 1 Rexona Curitiba – Final Superliga Feminina 98/99

Nessa temporada, o Uniban São Bernardo foi o 3º colocado na primeira fase, enquanto que o Rexona foi o líder. Na semifinais, no entanto, Rexona passou do Nestle e o Uniban do Guarulhos. Contudo, a final foi em 3 jogos.

O primeiro jogo foi 3 sets a 0 para o Uniban São Bernardo. Parciais de 25/21, 25/15 e 25/ 16. Assim, o clube de São Bernardo venceu o segundo jogo por 3 sets a 2. Parciais  de 25/23, 17/25, 26/24, 18/25 e 16/14. Embora os dois jogos tenha tido o mesmo vencedor, ainda teve um terceiro onde o a equipe de campeã venceu por 3 sets a 1. Parciais  de 11/25, 25/22, 25/23 e 25/23.

Dentil Praia Clube 3 X 0 Sesc RJ – Final Superliga Feminina 2017/2018

Na Superliga de 2017/2018, o Praia Clube foi líder da primeira fase. Assim, enfrentou o Vôlei Bauru nas quartas de finais e passou. Na semi, precisou de cinco jogos para eliminar o Osasco. Na final, começou perdendo a primeira partida pro 3 sets a 1, parciais 26/24, 25/19, 22/25 e 25/17.

No segundo jogo, Praia conseguiu vencer por 3 sets a 0 (parciais de 25/19, 25/23 e 25/17). E assim, teve um super set de desempate. O Dentil Praia Clube venceu por 25 a 18 e conquistou o título pela primeira vez da história.

Confira também:
Dentil Praia Clube conquista o título inédito da Superliga Feminina
Superliga Feminina 2017-2018 – Decisão: Ouça os momentos finais e entrevistas de Praia Clube X SESC-J

Top 5 Masculino

2º jogo – Cruzeiro 3 x 2 SESI – Final Superliga Masculina 2017/2018

Na temporada de 2017/2018, o Sada Cruzeiro foi líder da 1ª fase. Assim, enfrentou e passou com facilidade do oitavo colocado que foi o Canoas. Na semi, sofreu um susto no primeiro jogo, mas venceu os três seguintes e se classificou. Contudo, a final foi em dois jogos. Em ambos jogos, no entanto, o Sada Cruzeiro venceu o SESI-SP por 3 sets a 2.

No 1º jogo, no ginásio do Ibirapuera, as parciais foram 15/25, 27/25, 24/26, 25/22 e 12/15 . No 2º jogo, a parciais foram 25/16, 17/25, 25/22, 23/25 e 22/20.  Dessa forma, conquistou seu 6º título da Superliga.

Confira também:

Superliga Masculina 2017-2018 – Final – Jogo 1: Ouça os momentos finais e entrevistas de SESI-SP 2 X 3 Sada Cruzeiro
Superliga Masculina 2017-2018 – Final – Jogo 2: Ouça os momentos finais e entrevistas de Sada Cruzeiro 3 X 2 SESI-SP
É Hexa! Sada Cruzeiro se sagra campeão da Superliga Masculina

5º jogo – SESI-SP 1 x 3 Taubaté – Final Superliga Masculina de Vôlei –  2018/2019

Na 1ª fase, o Taubaté ficou em terceiro lugar enquanto que o SESI-SP foi o líder. Após eliminar Vôlei Itapetininga e SESC-RJ, o clube paulista chegou a grande final. Por outro lado, a equipe de Taubaté eliminou Vôlei Renata e Sada Cruzeiro nos playoffs. Assim, a final foi na melhor de 5.

Dos 5 jogos, o 1º jogo da série foi na Vila Leopoldina, o 2º jogo foi no ginásio Abaeté e a partir do 3º jogo, as partidas foram na Arena Suzano. Os confrontos foram equilibradíssimos. Com a decisão indo até o 5º jogo, o Taubaté venceu a série por 3 a 2. A vitória no 5º jogo foi por 3 sets a 1. Parciais de 25/21, 25/22, 21/25 e 25/20.

Por consequência, conquistou o primeiro título nacional de vôlei de sua história. Portanto, abaixo, reveja o 5º e decisivo jogo.

Confira também:

Superliga Masculina – 2018-2019 – Final – 1º jogo: Ouça os momentos finais e entrevistas de SESI-SP 3 X 0 Taubaté
Superliga Masculina – 2018-2019 – Final – 2º jogo: Ouça os momentos finais e entrevistas de Taubaté 3 X 0 Taubaté
Superliga Masculina – 2018-2019 – Final – 3º jogo: Ouça os momentos finais e entrevistas de SESI-SP 2 X 3 Taubaté
Superliga Masculina – 2018-2019 – Final – 4º jogo: Ouça os momentos finais e entrevistas de Taubaté 1 X 3 SESI-SP
Superliga Masculina – 2018-2019 – Final – 5º jogo: Ouça os momentos finais e entrevistas de SESI-SP 3 X 1 Taubaté
Na base da emoção, Taubaté é campeão pela primeira vez da Superliga Masculina

SESI-SP 3 X 1 Sada Cruzeiro – Final Superliga Masculina de 2010/11

O primeiro e até então único título de Superliga da equipe paulista. Naquela temporada, o SESI-SP liderou a 1ª fase do campeonato com 53 pontos. Nas quartas, passou com facilidade pelo Campinas. Na semi, pelo o Minas até sofreu susto, mas passou. Por fim, em jogo único, na final ganhou do Cruzeiro por 3 sets a 1. Parciais de 25/19, 19/25, 27/25 e 25-17 em uma partida de de 112 minutos. Reveja, abaixo.

Banespa 3 x 2 Pirelli  – Final da Liga Nacional de 1987  

No campeonato Nacional de voleibol masculino, o Banespa foi líder geral da primeira fase, enquanto que o Pirelli foi o segundo colocado. Assim, pelo regulamento daquela época, as duas equipes se enfrentaram direto em jogo único. Disputado no Ginásio do Ibirapuera em 31 de janeiro de 1988. Foram 3 sets a 2 para o Banespa. Parciais de 16/14, 3/15, 5/15, 15/11 e 15/7. Consequentemente, o Banespa conquistou o primeiro título da Liga. O vídeo abaixo não tem o jogo completo. Apenas tem gravação até parte do 3º set.

1º jogo – Banespa 3 X 1 Report/Suzano – Final do Campeonato Paulista de 1999

Apesar da vitória do Banespa nesse jogo, ele não foi campeão paulista de 1999. De fato, esse foi o jogo 1 da melhor de de 5 jogos para determinar seria o campeão paulista desse ano. Nesse jogo, no entanto, o Banespa ganhou por 3 sets a 1. Parciais de 19/25, 25/21, 25/22 e 25/22. Nos quatros jogos seguintes, o Banespa venceu mais 1 jogo e o Report/Suzano venceu os outros 3 jogos. Assim, no 5º jogo, o Report/Suzano foi campeão.

Foto destaque: Praia Clube /Divulgação

Kaliel Serafin

Kaliel, 19 anos, estudante de jornalismo na Universidade Anhembi Morumbi.

8 posts | 0 comments

http://www.radiopoliesportiva.com.br

Comments are closed.