CATS bate a Portuguesa Santista por 3 a 0 e deixa a zona de rebaixamento

CATS bate a Portuguesa Santista por 3 a 0 e deixa a zona de rebaixamento

1
1064
2
domingo, 19 fevereiro 2017
Futebol Brasileiro

Às 10 horas da manhã deste domingo (19), Taboão da Serra e Portuguesa Santista entraram em campo, no Estádio Municipal Vereador José Feres, pela sexta rodada da série A3 do Campeonato Paulista. O CATS, que vinha de vitória de W.O. sobre a Catanduvense, buscava sair da incômoda zona de rebaixamento. Enquanto o time visitante, da baixada santista, ganhando, teria a oportunidade de voltar ao G8. Depois de um primeiro tempo parado, o duelo pegou no tranco na etapa final. Com três gols de escanteio o Tricolor atropelou a Briosa e deixou a zona de descenso da competição.

 

Primeiro tempo

 

André Luiz foi um dos autores do três gols do time de Taboão da Serra. Foto: Portal O Taboanense

O CATS iniciou com tudo nos primeiros minutos, com duas chegadas em bola parada e um rápido contra-ataque. Teco obrigou Tiago, goleiro da Briosa, a fazer duas grandes defesas em sequência.  Depois do começo arrasador do Taboão, a partida ficou morna por conta dos erros de ambas as equipes.

Aos 18 minutos o primeiro lance polêmico. Em ataque veloz, o Taboão pediu pênalti depois da bola bater na mão do defensor da Briosa. Acosta foi incisivo no pedido, mas o árbitro José Guilherme Souza mandou o jogo seguir.

Aos 22 minutos a Portuguesa Santista perdeu seu camisa 10, Adiel, que se lesionou e deu lugar para o Lucas Lino. Três minutos mais tarde, o Taboão chegou a balançar as redes com Teco, entretanto, o impedimento já havia sido assinalado – o 0 a 0 persistia no placar.

O Taboão voltou a arriscar um pouco mais e Teco, um dos principais nomes do duelo, finalizou de fora da área por cima da meta de Tiago. O CATS desceu novamente pela esquerda e Gualberto, como elemento surpresa, tentou o cruzamento que atravessou toda a área da Portuguesa Santista.

A Briosa, que pouco produzia, tentou gerar perigo através das bolas paradas, porém, a zaga do CATS levou a melhor. O Taboão aproveitou as alas para chegar ao ataque. O lateral William se destacou na equipe da Grande São Paulo no primeiro tempo.

Aos 44 minutos William ergueu bola na área em cobrança de falta. O lance chegaria no atacante Acosta, mas o arqueiro Tiago deu um tapa providencial, salvando o time de Santos. Na primeira chegada perigosa da Portuguesa, Tiquinho cruzou e Tiago, do Tricolor da Serra, fez a defesa em dois tempos, quase se complicando.

 

Segundo tempo

 

Apesar do forte calor, a segunda etapa começou em ritmo acelerado. O CATS seguiu levando perigo pelas laterais. De mudança em relação aos primeiros 45 minutos, a Briosa adiantou as linhas de marcação e se lançou ao ataque. Lucas Lino entrou bem no confronto com bastante movimentação. Aos 11 minutos Tiquinho chutou cruzado, mas a batida explodiu na zaga.

A Briosa voltou mais ligada na etapa final e, liderada por Tiquinho, passou a incomodar a retaguarda do CATS. Em descida rápida do Tricolor da Serra, Acosta marcou, mas a arbitragem não validou o lance e assinalou falta no início da jogada.

Aos 17 minutos, em cobrança de escanteio de William, o homem da bola parada, o zagueiro Chaba subiu mais que todo mundo e testou para o fundo das redes – 1 a 0 para o Taboão da Serra. Dessa vez o tento foi validado. A resposta veio em falta perigosa, o goleiro Tiago foi para a cobrança, à la Rogério Ceni, e seu xará fez uma grande defesa. Quase o empate da Briosa.

Em mais uma bola parada, aos 25 minutos, Acosta ampliou o marcador para o Taboão. Chaba ganhou novamente pelo alto e obrigou Tiago a fazer a intervenção. No bate e rebate o uruguaio ex-Corinthians aproveitou e estufou as redes, 2 a 0 para o Tricolor da Serra.

O zagueiro Carlão quase diminuiu no escanteio, mas o cabeceio foi para fora. Na reta final, o jogo, já praticamente definido, ficou truncado. Além do forte calor, o Taboão soube segurar o ritmo da partida.

Aos 40 minutos, em mais um escanteio, Tiago salvou o que seria o terceiro tento do CATS. William bateu direto e quase fez um gol olímpico no Estádio Vereador José Feres. Em falta para a Portuguesa Santista, Tiago foi novamente para a batida. O goleiro cobrou bem e mais uma vez o seu xará salvou o que seria o primeiro gol da Briosa.

Nos minutos finais, a Portuguesa se lançou ao ataque dando espaços para o Taboão, que levou perigo nos contra-ataques. E, aos 45 minutos, em mais uma bola parada, a zaga da Briosa bateu cabeça e o goleiro Tiago vacilou. André Luiz aproveitou e soltou uma bomba – 3 a 0 para o CATS, o terceiro em escanteio.

 

Fim de jogo

 

Aos gritos de “olé” da torcida do Tricolor da Serra, a partida terminou com boa vantagem para o Taboão. O CATS conquistou a primeira vitória com bola rolando, chegando a décima segunda colocação e colando na Portuguesa Santista. A Briosa perdeu a oportunidade de entrar no G8 e viu seu adversário chegar nos mesmos 7 pontos.

Na próxima rodada, o Taboão vai à capital enfrentar o quarto lugar, Nacional, no estádio Nicolau Alayon às 15 horas do sábado de carnaval. Já a Portuguesa Santista volta aos seus domínios e recebe o Flamengo-SP, que está na zona de rebaixamento, na sexta (24) às 20 horas.

admin

240 posts | 0 comments

Menu Title