As cinco melhores corridas da Fórmula 1 – 1950 – 1959. Quarta Parte

As cinco melhores corridas da Fórmula 1 – 1950 – 1959. Quarta Parte

Like
898
1
sábado, 22 julho 2017
Automobilismo

Nurburgring 1957

 

A prova que viria logo a seguir, depois da histórica vitória do Vanwall em Aintree, foi palco de uma das maiores performances individuais de todos os tempos; foi uma magnífica resposta incisiva final da velha guarda. O local era Nurburgring, 22,5 km de “inferno verde”, o circuito mais difícil jamais concebido. O homem que enfrentou o desafio não somente da pista e também da onda de novos talentos que começavam a surgir, foi Juan Manuel Fangio, aos 46 anos, e já campeão do mundo por quatro vezes.

A questão que preocupava as equipes antes da prova, que seria realizada sob um céu fulgurante, era se deviam fazer ou não uma parada para reabastecimento e troca de pneus. A Ferrari, com seus pilotos Hawthorn, Collins e Musso, optou por não parar. A Maseratti, com Fangio e Behra, decidiu fazer a parada. Os Vanwall, tão eficientes em Aintree estavan em desvantagem em  Nurburgring por causa da dificuldade de controle resultante das ondulações da pista.

Fangio, largando com meio tanque, calculou que sua vantagem inicial com menos peso, cerca de 80 kg, seria suficiente para garantir a liderança sobre as Ferraris, e também mante-la depois de sua parada planejada. Ele não fez a melhor das largadas, Hawthor tomou-lhe a frente, seguido de Collins, porém na terceira volta conquistava a liderança, mantendo a vantagem de modo regular. Ele então começou a colocar até sete segundos de vantagem por volta sobre as Ferraris; e quando fez sua parada na 12ª volta, a cronometragem estava exatamente como havia planejado.

A Maseratti não era uma equipe das mais organizadas e sua parada demorou desalentadores 53 segundos, parte deste tempo pela necessidade de consertar um suporte quebrado do assento. Hawthoirn e Collins esavam 45 segundos à frente quando Fangio retornou a pista e ainda faltavam 10 voltas para o final. Seu ritmo naquela primeira volta depois da parada não foi animador já que os pneus ainda estavam aquecendo. Ele não conseguia andar mais rápido do que os líderes e a equipe Ferrari respirava tranquilamente. Porém as voltas subsequentes foram espantosas; ele quebrou todos os recordes, fazendo voltas oito segundos mais rápido do que o seu tempo de classificação. E quando a Ferrari percebeu o perigo, Fangio já podia ser avistado no retrovisor dos líderes e, no momento oportuno, elas foram ultrapassadas com a maior facilidade.

Foi a 24ª vitória do argentino, a que lhe deu o campeonato de 1957, e também sua maior vitória.

Foto: the cahier archive

Luiz Máximo Moreno Morelo

Luiz Máximo Moreno Morelo

Meu nome é Luiz Máximo Morelo, sou paulista, 65 anos, comecei no rádio em 1968. Em 1976 fui para a TV Record, depois Rede Bandeirantes, Globo, SBT e por 20 anos trabalhei na TV Cultura. Sempre acom[...]

338 posts | 0 comments