Análise: As expectativas para o Australian Open 2017

Análise: As expectativas para o Australian Open 2017

Like
1308
0
sábado, 14 janeiro 2017
Tênis

Começa neste domingo, em Melbourne, mais uma edição do Australian Open, o primeiro Grand Slam de tênis da temporada. Trata-se de um dos torneios mais esperados pelo amante do tênis.

A chave masculina está cheia de atrativos. Talvez o principal deles seja o retorno do suíço Roger Federer, afastado do circuito profissional desde julho devido a uma lesão no joelho. O seis meses longe das quadras fizeram com que ele despencasse no ranking mundial. Ele é apenas o cabeça de chave 17 e faz a sua estreia contra um adversário vindo do qualificatório. O ex-número 1 do mundo luta pela quinta conquista em Melbourne. Ele foi campeão em 2004, 2006, 2007 e 2010.

Número 1 do mundo, o britânico Andy Murray vai em busca do título inédito e tem como grande ameaça o sérvio Novak Djokovic, que pode se tornar o maior vencedor com sete troféus, superando a lenda australiana Roy Emerson.

Nole iniciou a temporada com o pé-direito. Longe de apresentar o seu melhor tênis, ele ficou com o título do ATP 250 de Doha, no Catar, ao derrotar na grande decisão o próprio Murray.

Campeão em 2014, o suíço Stan Wawrinha luta pelo bicampeonato. Em seu primeiro torneio profissional em 2017, ele parou na semifinal do ATP 250 de Brisbane ao perder para o japonês Kei Nishikori.

Campeão em 2009, o espanhol Rafael Nadal corre por fora na briga pelo título. Ele retornou ao circuito profissional na primeira semana de janeiro após ficar quase três meses se recuperando de uma lesão no punho. O número 9 do ranking mundial parou nas quartas de final do ATP 250 de Brisbane ao ser derrotado pelo canadense Milos Raonic, terceiro colocado na ATP.

Foto: Divulgação

Rafael Martins Alaby Ferreira

109 posts | 0 comments

Menu Title