A década dourada do Jaraguá

A década dourada do Jaraguá

Like
42
0
terça-feira, 18 agosto 2020
Além da 12

A primeira década deste século foi em grande parte dominada pelo Jaraguá, time de Santa Catarina, mais precisamente, situada na cidade Jaraguá do Sul. São incríveis 43 títulos (nos quais a maioria será abordada neste texto) em 10 anos, dos 56 em toda sua história. Nesse período, nomes importantes passaram pela história do clube e deixaram sua marca, como Fernando Ferretti e Falcão. Em quesito de Liga Nacional de Futsal, foram quatro títulos.

Por Lucas Henrique, Campinas/SP

COMEÇO DA HISTÓRIA DO JARAGUÁ

O Jaraguá foi fundado em 1992, logo é um time extremamente novo. Só teve um maior destaque quando ganhou o estadual de 1999, e até 2000 nunca havia participado da LNF. Entretanto a ascensão do time de SC veio principalmente quando a Malwee (empresa de malhas, extremamente conhecida por lá) começou a patrociná-lo. Em 2001 veio a conquista dos Jogos Abertos de Santa Catarina. Em 2002 o Jaraguá venceu os 3 títulos estaduais conquistados naquele ano: os Jogos Abertos, a Copa Santa Catarina e o Campeonato Catarinense. Ou seja, já começou a ter domínio em seu estado. Ainda, venceu também a Copa Umbro de 2002.

BASE DO JARAGUÁ FUTSAL LIDERA O RANKING DA BUENOS AIRES CUP. Disputada anualmente na capital Argentina, a competição…

Posted by Jaraguá Futsal on Saturday, June 20, 2020

2003- PRIMEIRO TÍTULO NACIONAL

Naquele ano, além de vencer mais um título dos Jogos Abertos de SC, a Copa Cascavel e o Campeonato Catarinense. O Jaraguá venceu também a Taça Brasil, seu primeiro título nacional. Sua cidade foi a sede daquele torneio e enfrentou o Anjo Química na final, no ginásio Wolfgang Weege. Foi um jogo com poucos gols (2 x 1), comparado ao que acontece normalmente no Futsal. Isto se deveu a boa atuação dos goleiro do Jaraguá e do Anjo, que garantiram o 0 x 0 na primeira etapa: Franklin (que segue aparecendo em diversas edições desta coluna) e Ninho, respectivamente.

No segundo tempo, Falcão foi quem abriu o placar para o time de Jaraguá (dificilmente um time histórico não contou com ele) e Nelson empatou para o rival catarinense. Assim, com um 1 x 1 no tempo normal, o jogo foi para a prorrogação e nela, James fez o gol do título. Sobre a vitória, o técnico vencedor Fernando Ferretti disse:

“Merecemos o título pelo o que fizemos nos outros jogos”

2004- PRIMEIRA CONQUISTA DA LIBERTADORES

O caminho do Jaraguá para se tornar um gigante do Futsal não parou por aí. Após o primeiro título nacional, o time catarinense queria mais: venceu novamente a Taça Brasil e o Campeonato Catarinense (começava ali uma hegemonia nos dois torneios) e a Libertadores de 2004. Um fato curioso sobre o torneio, é que foi criado em 2000, e até hoje apenas um time de fora do Brasil venceu, o Cerro Porteño em 2016.

Na época, a Libertadores era dividida em duas zonas, a norte e a sul. Então, o time de Jaraguá pegou na final o Deportivo Kansas (Peru), vencendo a ida por 13 x 6 e a volta por 8 x 1. Continuando, neste ano também ganhou o primeiro Sul-Americano de Clubes, torneio que venceu consecutivamente até 2009.

2005- O MELHOR ANO

O ano de 2005 seguiu as tendências da ascensão do Jaraguá: venceu novamente o estadual, além da Taça Brasil (ganhando do Banespa dessa vez). Só que neste ano tiveram mais títulos inéditos. Primeiramente, o Jaraguá venceu a LNF; o torneio contou com 16 times e o Jaraguá venceu o Atlântico-RS na final. A finalíssima foi realizada por ida e volta, empatando o primeiro jogo por 2 x 2 e vencendo o segundo por 3 x 2. Para variar, o artilheiro daquela competição foi Falcão, com 25 gols.

Em seguida, naquele ano foi criada a Superliga de Futsal, com seus moldes bem parecidos com os da Taça Brasil: oito times, divididos em dois grupos com rodadas em dias consecutivos. Naquela ocasião, o Malwee/Jaraguá venceu o Santa Fé por 4 x 2. Por fim, conseguiu o bicampeonato da Libertadores, sobre o Universidad Autónoma. Assim, se tornou o ano mais vencedor do Jaraguá. Em 2006, as coisas se mantiveram e o time catarinense venceu a terceira Libertadores, a Taça Brasil, a Superliga e novamente o estadual.

2007 O BI DA LNF

Após ficar sem vencer a Liga em 2006 (foi vice), o time de Santa Catarina, mesmo com a hegemonia e os títulos que não parava de conquistar, tinha mais coisas a ganhar. Pois não havia sido ainda bicampeão da LNF (feito que apenas Atlético Mineiro, Ulbra e ACBF haviam conseguido). Logo, o objetivo foi alcançado, o Jaraguá foi o melhor entre os 20 times participantes. O artilheiro mais uma vez foi do clube campeão: William, com 31 gols.

Vale ressaltar o que já foi mencionado em outra edição desta coluna: esta foi a única campanha de título da LNF, comandada por Ferreti, que não teve Falcão como artilheiro. A final de dois jogos foi realizada contra o Joinville. Falcão contou sobre o contexto do confronto ao “Globoesporte

“Tenho uma história em Jaraguá do Sul, que é uma cidade vizinha de Joinville. A rivalidade lá existe desde sempre e com o futsal ela ficou absurda. Por meu histórico ser 100% positivo contra eles, essa rivalidade foi aumentando. Não posso nem ir ao shopping em Joinville. Lá é fora do comum”

Continuando, a partida de ida (6 x 1) começou com um gol contra do Joinville, Ari através de rebote ampliou. O terceiro gol se deu após Falcão efetuar um desarme e depois servir Chico, em seguida, Ari de pênalti fez o quarto. Lenísio viu o goleiro adiantado e o cobriu, fazendo o quinto do Jaraguá. Ainda, para a infelicidade daquele goleiro, Falcão fez o sexto, novamente por cobertura, do meio da quadra. O fixo Ari também deu seu depoimento sobre o título:

“Foi um ano especial para mim. Cheguei ao Jaraguá junto do Lenísio e sabíamos da responsabilidade de chegar à final e ganhar. A gente queria muito jogar a final na Arena Jaraguá e ser campeão lá. Conquistamos o título com 10 mil pessoas um mais nos assistindo”

Na volta, mesmo com uma enorme vantagem, o então campeão não ficou na defensiva e abriu placar com William e Ari marcou o segundo antes de acabar a primeira etapa. No segundo tempo Simi diminuiu, mas, com assistência de Falcão, Lenísio fez o terceiro. Após isso, o Joinville se lançou para o tudo ou nada e fez seu segundo gol com Mithyuê. Ari e Jean marcaram o quarto e quinto gol do Jaraguá. Por fim, Frede descontou mais uma vez, mas de nada adiantou pois o placar acabou em 5 x 3.

Os outros títulos do ano foram os Jogos Abertos de Santa Catarina, a Taça Brasil (em cima do Petrópolis-RJ) e a Libertadores. O título continental veio contra o Bello Jairuby-COL, vencendo ambos os jogos por goleada. Os gols da finalíssima (6 x 2) foram de Lenísio, Márcio, Fabiano, Falcão e Ari (duas vezes), enquanto os dois da equipe colombiana foram Murillo e Aguiar.

JARAGUÁ EM 2008

Em 2008 foi o penúltimo título do c (o último só veio em 2015), logo a hegemonia estava começando a cair. Venceu ainda a Taça Brasil pela última vez (também até 2015). Aquela Taça foi marcante pois consagrou o hexacampeonato do Malwee e nas finais, pegou o São José-SP. A final, que acabou em 4 x 2, teve um excelente participação do goleiro do time paulista, Pezão, e de Tiago do Jaraguá, mas não impediu os gols de acontecerem: Falcão, Ari (duas vezes) e Lenísio marcaram para o Jaraguá. Do outro lado, Sakai e Chico Paulista fizeram para o São José.

Esta foi provavelmente foi uma das finais mais difíceis do clube catarinense. Pois já havia passado por uma prorrogação na semifinal, contra o rival Joinville. O São José não permitiu nenhuma facilidade, apesar do que possa parecer pelo placar. Na LNF, Falcão foi o artilheiro do time novamente na campanha do título, o vice foi o Ulbra. O primeiro jogo da final acabou em 2 x 2, mas o Jaraguá, em sua casa, se consagrou na volta com um 6 x 2.

A Libertadores era totalmente dominada pelos brasileiros, apesar de ser um torneio continental, e o Jaraguá venceu mais uma vez, dessa vez goleando na ida e na volta o Deportivo Táchira-EQU. Uma curiosidade desta final, é que mesmo valendo para 2008, só ocorreu na metade de 2009. Isso ocorreu porque em 2008 aconteceu a Copa do Mundo de Futsal (histórico título do Brasil), o que deixou o calendário muito apertado e a FIFA decidiu adiar a Libertadores. Por fim, como premiação, levou também o prêmio de Melhor Clube de Futsal do Mundo, pela Futsal Planet, chancelada pela FIFA.

O FINAL DA DÉCADA

Concluindo, o ano de 2009 foi um ano de menos títulos, mas ainda assim a equipe venceu a Copa Libertadores (pela última vez até hoje) e voltou a vencer a Superliga, vencendo o Cresspom-DF, em final única, por 5 x 2. Os gols do Jaraguá na partida foram de Humberto (duas vezes), Lenísio e Falcão (duas vezes); Magno e Mistura fizeram os gols do Cresspom. O craque Falcão, sempre aberto para a imprensa, falou ao portal “Uol” sobre o confronto.

“Entramos em quadra muito concentrados sabendo que tínhamos pela frente um adversário difícil. Sem menosprezar, fomos para cima em busca dos gols e conseguimos a vitória. Estamos quebrando recordes de conquistas e nossa intenção é chegar ainda mais longe”

Em 2010, a parceria com a Malwee acabou e após isso houve uma queda considerável. Assim, o Jaraguá voltou a se destacar nacionalmente apenas em 2015.

Foto Destaque: Divulgação/Facebook/Jaraguá Futsal

Lucas Henrique Noronha

Lucas Henrique Noronha

Escolhi o jornalismo pelo enorme gosto por esportes e por sempre assistir programas esportivos em geral, além de um costume meu de criticar grandes problemas do nosso mundo atual. Eu estou no 1o sem[...]

4 posts | 0 comments

Comments are closed.