Paulistano vira sobre Corinthians e sobe para 2º lugar no Paulista de basquete

Paulistano vira sobre Corinthians e sobe para 2º lugar no Paulista de basquete

Like
471
0
segunda-feira, 03 setembro 2018
Basquete

Jogando em casa, no ginásio Wlamir Marques, no Parque São Jorge, em São Paulo, o Corinthians perdeu para o Paulistano e voltou ao caminho das derrotas após três vitórias consecutivas. O time da casa começou melhor, abrindo boa vantagem na etapa inicial, 15 pontos. Mas acabou perdendo o segundo e, principalmente, o terceiro quarto por uma grande diferença de pontos que culminou na derrota.

1º quarto

Corinthians começou a partida melhor, impondo um jogo de velocidade e fazendo o time visitante provar do próprio veneno ao aplicar um jogo de habilidade e velocidade, muito por contra de Ricardo Fischer, com cinco pontos e do peruano Kyle Fuller, com seis. Teichmann Humberto com três pontos e GiovannoniShilton  e o uruguaio Aguiar com dois tentos, fizeram o timão quase dobrar a pontuação no primeiro quarto, terminando 23 x 12. A forte marcação dos mandantes foi crucial, visto que Teichmann teve três tocos só neste início de jogo, um deles levando a um contra-ataque providencial puxado por Fuller. Pelo lado dos visitantes Guilherme Hubner com cinco pontos marcados foi o destaque.

2º quarto

No quarto seguinte o jogo mudou! Fisher até melhorou sua média, subindo de cinco para seis pontos, e Humberto também apareceu bem pelo lado do alvinegro, com cinco pontos, mas a queda de desempenho de Fuller fora determinante para o crescimento do rival, visto que fez apenas dois pontos e foi substituído. O Corinthians chegou a abrir 15 pontos de vantagem no dois minutos iniciais, mas a forte marcação deu conta de parar o ataque corintiano.

View this post on Instagram

Primos ❣ @yagomateus02 @zoomfuller #OrgulhoPaulistano

A post shared by Paulistano Basquete (@paulistano.basquete) on

Porém, o Paulistano cresceu. Yago “bateu no peito” e assumiu o protagonismo do quarto. Com uma bola de três e uma roubada logo em seguida, o armador diminuiu a diferença para 10 pontos. Hubner fez mais dois e sofreu a falta, convertendo o lance livre, levando a diferença para sete pontos. Com mais uma bola de três de Yago a diferença cai para quatro pontos. Só aí, então, o time do Pq. São Jorge “acorda”, mas é tarde para uma reação. Antônio aparece bem neste momento.

Após um chute para 3 de Gui Bento, a bola bate no aro e não cai, e fica “pererecando” nas mãos do atletas e acaba indo para a altura do meio de quadra para a disputa entre Vitão e Fisher, o pivô do Paulistano leva a melhor, dando um tapa na bola, de forma consciente, que fora um passe excelente para o contra-ataque do time visitante puxado por Antônio, que sobe e crava mais dois pontos, colocando o Paulistano pela primeira vez na frente do placar e, para completar, Gui Bento saiu do erro no chute de 3 para fazer a falta no pontuador e lhe dar mais uma chance para marcar. O duelo no 2º quarto terminou com vitória alvirrubra por 16 x 25. O primeiro tempo de jogo terminou 39 x 37 para os anfitriões.

3º quarto

Se no segundo quarto o timão perdeu com certa facilidade, tomando nove pontos de diferença, a equipe sofreu um apagão total no terceiro quarto. À la Golden State Warriors, com um terceiro quarto da morte, o Paulistano massacrou o Corinthians, ou passou o carro, ambas na gíria popular. Com incríveis 10 x 31 no quarto, o time desgarrou no placar e passou o rival de longe. Com um show à parte de Léo Meindl neste quarto, marcando 11 pontos, com três bolas de três, o Paulistano teve uma média excelente e sete jogadores pontuando. Destaque também para Eddy, com sete tentos e um belo toco antes de uma cesta de 3. Pelo lado corintiano, Fischer caiu para apenas um ponto, Fuller ficou no banco e nem pontuou, Shilton com quatro pontos, Aguiar com três e Gustavinho com dois foram os únicos a pontuar em 10 pontos convertidos.

O fator essencial nesta virada do Paulistano, além da mira afiada, foi a forte marcação do time. A estratégia, aparentemente, era marcar de forma firme e, caso precisasse fazer a falta, que fizesse e forçasse os mandante a tentarem o arremesso de 3 ou partissem para o lance livre, o que de fato aconteceu e a média de erros alvinegra foi alta. O nervosismo tomou conta dos jogadores do Corinthians, tanto que, além das inúmeras falhas, o experiente Guilherme Giovannoni, de 38 anos, tomou a segunda técnica por trombada forte em jogada com o adversário Dikembe e foi expulso da partida, lance onde acabou sobrando um braço na boca do atleta do Paulistano. Final de quarto e 49 x 68 para os visitantes.

4º quarto

O último quarto começou e a diferença, que chegou a ser de 19 pontos, parece ter pesado para os donos da casa que até tinham time e condições para marcar esta quantidade de pontos, mas difícil era parar o ataque do Paulistano que estava em noite inspirada e convertia muitas de suas tentativas. Fisher até tentou, marcou mais seis pontos no quarto, sendo o cestinha da partida com 18 pontos, mas foi o único da equipe a ir bem e tentar as jogadas, pois, neste último período, apenas Teichmann, Douglas, Abner e Fuller marcaram, pelo lado caseiro, todos com dois pontos. Obviamente o rival relaxou, diminuiu a pegada, rodou o time e apenas três jogadores marcaram: Georginho de Paula e Vitão, com cinco pontos cada, e Léo Meindl, com dois tentos. Placa final 63 x 80.

Destaques

Pelo lado corintiano, o cestinha da partida, Ricardo Fischer, com uma bela apresentação individual, foi o destaque, ele que, recentemente, foi convocado para a Seleção Brasileira. “Zoom” Fuller marcou 10 pontos para os donos da casa, mas ficou muito abaixo de suas últimas apresentações, entretanto, foi, ao lado de Fischer, o único a atingir dois dígitos em seu time.

Já do lado do PaulistanoLéo Meindl foi o cestinha, com 14 pontos, 11 deles apenas no “terceiro quarto da morte”. Além dele mais três atletas atingiram dois dígitos, sendo dois deles vindo do banco. Do time titular, Yago Mateus somou 13 tentos. Entre os suplentes, que jogaram boa parte do duelo, Vitão Georginho de Paula, ambos com 12 pontos, se destacaram. Antônio (9), Hubner (8) e Eddy (7), também tiveram participação fundamental. Vindo do banco Dikembe marcou mais cinco pontos, uma das cestas após receber genial passe de Georginho, que, mesmo discreto nas aparições, somou, além dos 12 pontos, quatro rebotes e quatro assistências.

E agora?

O Paulistano volta a quadra já nesta terça-feira (4), contra o Basquete Osasco, às 19h30, no ginásio “Geodesico”, em Osasco, na grande São Paulo. Dois dias depois, viaja a Mogi da Cruzes para enfrentar o time homônimo da cidade, no ginásio Prof. Hugo Ramos, o “Hugão”, às 20h. O Corinthians duela na próxima quinta-feira (6), às 20h10, contra o SESI-Franca pela 12ª rodada do Campeonato Paulista. O confronto acontece no ginásio “Pedrocão”, em Franca, a capital do basquete, no interior de São Paulo.

Eric Filardi

Eric Filardi

135 posts | 0 comments

Comments are closed.