Neste Clássicos da Fórmula 1, relembre o GP da Grã-Bretanha de 1988

Neste Clássicos da Fórmula 1, relembre o GP da Grã-Bretanha de 1988

1
155
0
sexta-feira, 12 julho 2019
Automobilismo

Por: Luiz Maximo, de São Paulo, SP

A Fórmula 1 chegava ao templo do automobilismo europeu. O circuito de Silverstone receberia a oitava etapa da temporada de 1988 da Fórmula 1. E se havia uma pista onde Ayrton Senna poderia usar de todo o seu conhecimento para derrotar Alain Prost e empatar com o companheiro de equipe em número de vitórias era em Silverstone.

Todos os detalhes dessa prova, ouça no podcast apresentado por Luiz Maximo. Se preferir, confira também no texto mais abaixo.

Boletim Polimotor com os Clássicos da Fórmula 1: GP da Inglaterra de 1988. Apresentação de Luiz Maximo Morelo.


Foto: The Cahier Archive




A corrida

A Ferrari foi a primeira equipe a desbancar a McLaren em classificação na temporada de 1988. Com direito a dobradinha, Berger fez a pole position e com Michele Alboreto se classificou em segundo lugar. Ayrton Senna apareceu no grid em terceiro e Alain Prost em quarto formando a segunda fila de McLaren. Graças a potência do motor Ferrari que tinha um carro ruim, mas um motor poderoso que favoreceu numa pista como de alta velocidade como Silverstone.

As chuvas deram as cartas no dia da corrida. Pista molhada significava um pesadelo para Prost. Situação que se confirmou na largada, pois Prost caiu para o nono lugar. Enquanto que Berger manteve o primeiro lugar, Alboreto, a segunda posição e Senna o terceiro lugar. Porém, Senna que sempre andava bem na chuva, já na terceira curva da primeira volta ultrapassou Michele Alboreto, assumindo a segunda posição. Não tardou para Senna buscar Gerhard Berger.

Mauricio Gugelmin, outro brasileiro na prova se destacava bem e aparecia em quarto lugar. Completando os cinco primeiros, Ivan Capelli de March-Judd.

Ayrton Senna pressionava Berger lutando pela liderança da corrida. Prost despencava para o décimo e primeiro lugar, sem poder de reação. Para uma temporada tão acirrada entre a dupla da McLaren, a oportunidade aparecia nas mãos de Senna para se estabelecer na luta pelo título da temporada.

Finalmente, na décima terceira volta, Senna passou Berger e assumiu a liderança da corrida. Gugelmin se aproximava de Alboreto para lutar pela terceira posição e trazia com ele Nannini e Mansell. Nessas alturas da prova, Prost já tomava uma volta de Ayrton Senna mostrando que a chuva era um fantasma que perseguia o professor. Além claro, que o carro de Prost já dava sinais de algum problema. Até que Prost abandonou a prova na 24ª volta.

Faltando 13 voltas para o final, a chuva volta a apertar em Silverstone e Berger perde posições para os demais pilotos e Alboreto acaba entrando nos boxes para uma troca extra e não programada de pneus. O que começou muito bem para a Ferrari, terminou de maneira terrível.

Ayrton Senna cruza a linha de chegada e vence pela décima vez na Fórmula 1. Berger ainda na última volta sofre pane seca e perde o sexto lugar para Warwick. Nigel Mansell levara a Williams ao segundo lugar e ao centésimo pódio da história da tradicional escuderia. Alessandro Nannini completou o pódio em terceiro lugar.

Maurício Gugelmin fez grande prova e marcou seus primeiros três pontos na Fórmula 1 com o quarto lugar obtido. Outro brasileiro, Nelson Piquet cruzou em quinto. E o GP da Inglaterra de 1988, após 15 anos acabou tendo três brasileiros na zona de pontos. Antes, pela primeira e única vez, aconteceu em Nürburgring no GP da Alemanha de 1973.

Ayrton Senna comemorava a sua quarta vitória na temporada e se igualava as quatro vitórias de Prost no campeonato. 54 para Prost ainda na liderança e 48 pontos para Senna em segundo lugar. Senna buscava equilibrar ainda mais a disputa com Prost na luta pelo campeonato .



Foto em destaque: The Cahier Archive

Luiz Máximo Moreno Morelo

Luiz Máximo Moreno Morelo

299 posts | 0 comments

Comments are closed.