José Medalha: a história da lenda brasileira como você nunca viu

José Medalha: a história da lenda brasileira como você nunca viu

2
152
0
sexta-feira, 22 maio 2020
Basquete

Em entrevista concedida ontem ao pessoal do Londrina Basketball, a lenda do basquete brasileiro José Medalha deu um show de humildade. Não só isso, contou sobre sua carreira, curiosidades e histórias que viveu no esporte que deixariam qualquer um boquiaberto. Além do mais, contou sobre sua passagem por Londrina. Demonstrando  o porque foi responsável por implantar o basquete na mente e coração dos londrinenses

Por Lucas Feyh, Maringá-PR

José Medalha contou que sua paixão por basquete começou quando criança. Sendo assim, sempre buscou apoiar a modalidade em Catanduva-SP, cidade em que o lendário treinador cresceu. Ademais, Medalha se mudou para a capital São Paulo quando se tornou universitário.  O mesmo afirmou que chegou a fazer cursos de arbitragem durante sua juventude. Visto que não conseguia ficar longe do esporte, ou seja, qualquer forma de se manter envolvido no esporte eram bem-vinda.

O ex-treinador começou sua carreira nas categorias infantis de basquete do Paulistano. Entretanto, três anos depois já estava treinando a categoria principal da equipe paulistana. Além disso, José Medalha participou do grupo de estatísticas do Corinthians. Todavia, ganhou uma bolsa nos Estados Unidos e se mudou para lá buscando adquirir novos conhecimentos.

Ouro de 1987 - José Medalha

Foto: Reprodução/Facebook

IDA PARA OS ESTADOS UNIDOS

José Medalha fez as malas e partiu para as terras americanas. Todavia, não estava indo à passeio. Dado que, o mesmo estava indo para a lendária faculdade de UCLA. Por lá, o ex-treinador ficou dois meses e foi estagiário de John Wodden, lenda do basquete universitário nos EUA.

Ademais, após uma breve passagem pelo Brasil, José retornou para o norte do continente, mais uma vez. Contudo, dessa vez foi para estudar na renomada universidade de Indiana. Dessa vez, ele se juntou a Bob Knight, outro lendário treinador americano. Após quatro anos por lá, Medalha retornou ao Brasil.

SELEÇÃO BRASILEIRA

José Medalha foi “apenas” o auxiliar técnico da seleção brasileira que conquistou o histórico Pan-Americano de 1987. Esse que foi conquistado em cima da seleção dos Estados Unidos em plena Indianópolis.

Sob o comando de Ary Vidal, a seleção de Oscar Schmidt e companhia conquistou o que muitos achavam que seria impossível. Dado que, a equipe brasileira julgava ser muito difícil derrotar a equipe americana. Ainda mais, no território dos adversários.  Entretanto, o impossível aconteceu. A Seleção Brasileira derrotou os americanos por 120 x 115 na grande final e se sagrou a grande campeã. José Medalha e companhia ainda sairiam na capa do New York Times no dia seguinte.

Além disso, a lenda teve a oportunidade de comendar a seleção nacional durante as Olimpíadas de Barcelona, em 1992. José Medalha afirmou que ” foi uma honra dirigir a seleção em um torneio daquele tamanho”. Ademais, realizaram o sonho de enfrentar o Dream Team americano. De maneira brincalhona, o ex-treinador afirmou que só haveria um jeito de derrotar a equipe de Michael Jordan e Magic Johnson: se o motorista americano errasse o caminho para o ginásio. 

A Seleção Brasileira não foi párea para o Dream Team. Todavia, José Medalha afirmou também ter sido algo espetacular enfrentar aquele time lotado de estrelas da NBA. Além do mais, disse que ” se houvessem celulares na época, os atletas iriam querer tirar fotos com Michael Jordan e companhia, sem sombra de dúvidas”. O ex-treinador se despediu da seleção brasileira com 36 vitórias e 10 derrotas como treinador. Além de 162 vitórias e 55 derrotas como auxiliar técnico.

HISTÓRIA EM LONDRINA

Após se despedir da Seleção Brasileira, José Medalha voltou sua atenção 100% para os clubes. Dessa forma, dirigiu equipes como o Tênis Clube, Portuguesa e Telesp Clube. Ao mais, após saber que a equipe da Telesp estava sofrendo problemas financeiros, a lenda decidiu buscar um desafio novo.

Medalha se mudou para Londrina e aceitou o desafio de buscar o acesso da equipe londrinense a Primeira Divisão do campeonato nacional. Para buscar atrair o público, a equipe paranaense marcou um amistoso contra o Corinthians, em pleno sábado de carnaval. Todavia, a tática saiu melhor do que o esperado. Visto que a equipe do Londrina Basketball derrotou a sensação paulista por quatro pontos. Ademais, a torcida paranaense invadiu a quadra para comemorar a vitória quando o cronometro da partida se esgotou.

Os campeonatos começaram semanas depois, e a pressão de concluir o projeto também. A equipe de Londrina teve uma campanha de 13 vitórias e cinco derrotas. Além disso, foi campeã paranaense. José Medalha se recorda da grande final daquele ano. Dado que disse para seus jogadores que estes” PODERIAM DEIXAR AS MALAS PRONTAS, POIS HOJE VAMOS VENCER E IRMOS EMBORA PARA CASA”. 

A tática motivacional deu certo, a equipe londrinense conquistou a vitória e o acesso a Primeira Divisão Nacional. Dessa maneira, o projeto estava cumprido. José Medalha deixou o clube com apenas quatro meses de trabalho. Entretanto, foi o grande responsável por “plantar as sementes do basquete” na terra do café.

CARREIRA VITORIOSA

José Medalha ainda treinou equipes como a UniSanta e a gaúcha Ulbra. Ao mais, durante sua passagem pela equipe gaúcha, derrotou o Corinthians de Santa Maria como visitante. Dessa maneira, arrancando uma invencibilidade corinthiana que já durava oito anos.

O ex-treinador ainda teve uma breve passagem pela venezuela, quando dirigiu o Cocodrilos. Medalha também foi responsável pela ida de muitos brasileiros ao Estados Unidos. Atualmente, ele possui uma empresa de consultoria e eventos na cidade de São Paulo.  Durante sua carreira como treinador, José Medalha disputou 1029 partidas. Deste modo, saiu vitorioso 591 vezes e derrotado em 429 oportunidades. Todavia, afirmou que “as derrotas são feitas para crescermos cada vez mais”.

Equipe campeã do Pan em 1987. Foto: Reprodução/CBB

Nossas saudações ao Bruno Cezar, atual treinador do Cerrado Basquete, que nos proporcionou uma entrevista belíssima com José Medalha na noite desta quinta-feira (21). Além disso, toda sorte do mundo ao grande Medalha, sua contribuição para o basquete londrinense e brasileiro jamais serão esquecidas.

Foto Destaque: Reprodução/Antonio Marcos

Lucas Feyh Martins

Lucas Feyh Martins

Tenho 20 anos e sou estudante de jornalismo em Guarapuava-PR. Escolhi esse curso pois sou fanático por esportes e pretendo trabalhar nessa área por toda a minha vida. ⚽️🏀🏈🏎

14 posts | 0 comments

Comments are closed.