Fórmula Indy: Newgarden brilha na hora certa e vence no Texas

Fórmula Indy: Newgarden brilha na hora certa e vence no Texas

Like
146
0
domingo, 09 junho 2019
Fórmula Indy

Por: Danilo Dias. de São Paulo, SP.

Foi uma corrida cheia de alternativas e vários favoritos durante a corrida. Sato começou bem, Hunter-Reay se destacou, Dixon chegou a ser o melhor da prova, Rossi encostou, Hinchcliffe voou por um instante, mas quem brilhou na hora certa foi Josef Newgarden, que novamente deu show e venceu mais uma rumo ao título da temporada 2019 da IndyCar Series.


A corrida

A largada foi limpa com Sato abrindo quase um segundo em relação a Dixon, que também abria um segundo e meio em relação a Hunter-Reay antes da décima volta. Na vigésima, a diferença era maior que dois segundos para Dixon, que apesar de mais lento que Sato, mantinha-se bem a frente dos adversários, abrindo quatro segundo para Hunter-Reay.


Neste momento, Takuma Sato passou a diminuir um pouco seu ritmo em nome da estratégia da prova, economizando combustível mas como consequência perdendo ritmo em relação aos seus adversários próximos. Sato também sofria com o tráfego que alcançava, andando mais lento no ar turbulento dos retardatários.

Nessa toada, Dixon se aproximava. Os brasileiros Matheus Leist e Tony Kanaan, com os problemáticos carros da Foyt eram os últimos colocados e os primeiros a terem voltas atrás dos líderes.

Conforme a noite se aproximava e a temperatura começava a cair, a pista também perdia sua aderência. Alguns pilotos passaram a demonstrar lentamente que a estabilidade poderia a partir daquele momento ser um fator desafiador para os corredores. Ryan Hunter-Reay foi o primeiro dos líderes a entrar nos boxes, abrindo a janela para as paradas.

Enquanto todos foram parando, o líder Sato veio aos boxes e o que era um fim de semana perfeito, acabou sendo absurdamente prejudicado por um erro de cálculo do japonês. Na entrada dos boxes o piloto entrou muito forte nos pits e atingiu um de seus mecânicos e alguns de seus equipamentos de serviço. Perdeu duas voltas neste desastroso momento e ainda teve de cumprir um stop n’ go como punição pelo acontecimento. Felizmente o mecânico nada sofreu e se levantou sem ferimentos graves, mas a corrida do japonês foi por água abaixo.


Hunter-Reay assumiu a ponta e Dixon manteve a segunda posição. Na volta 100, só doze pilotos andavam na mesma volta, alguns com o desempenho abaixo, outros tentando diferentes estratégias em nome do resultado final da prova. Hunter-Reay e Dixon, porém, demonstravam ter carros melhores para a vitória. Leist e Kimball já estavam fora da disputa.

Colton Herta, Alexander Rossi e James Hinchcliffe protagonizavam uma bela briga pela quarta posição. As brigas do meio do pelotão davam a tônica da emoção neste momento da prova. Na volta 115, o líder Hunter-Reay fez outra parada, com tranquilidade. O destaque é que o piloto parou bem antes dos demais por ter andado muito tempo de cara para o vento e gastado mais combustível. As estratégias passavam a ser mais notadas, podendo ser diferenciais até o fim da prova. Dixon parou dez voltas depois.

Na volta 135 Zach Veach causou uma bandeira amarela quando triscou no muro com a roda traseira direita. Ele rodou, controlou o carro, segurou como pode e evitou um acidente de maiores proporções. Todos foram para os pits para recompor os carros para o restante da prova aproveitando a bandeira amarela.


A relargada veio na volta 144 com Hunter-Reay na liderança e a noite caindo. Dixon era o segundo tentando segurar Rossi, que havia entrado de vez na prova. Na volta 153 Dixon começou a apertar Hunter-Reay com Rossi observando de perto. Na volta 173 Dixon liderava com Rossi em segundo, após ultrapassar Hunter-Reay por fora. Na volta 175 Rossi assumiu a ponta após crescer absurdamente no final da corrida. Dixon não deixou barato e a troca de posições na liderança era constante.

O ritmo dos pilotos era bem inferior em relação ao início da corrida, pois a aderência já não era a mesma com a noite que já havia chegado e esfriado o asfalto. Hunter-Reay parou bem cedo novamente enquanto a briga pela ponta continuava. Newgarden que economizou durante toda a corrida começou a figurar entre os postulantes à vitória também. Faltando 50 voltas das 248 previstas, o desfecho ainda era uma incerteza.

Josef Newgarden. Foto; Chris Owens / Indycar.com


Faltando 40 voltas Newgarden liderava mas parecia não ter o mesmo desempenho de seus adversários pela estratégia de stints maiores e consequentemente, desgaste maior de pneus. Hunter-Reay, Dixon e Rossi vinham mais fortes em busca da vitória. Porém o líder da temporada mostra o motivo de ser um dos pilotos a ser batidos na IndyCar, começando a abrir distância dos adversários e mantendo a ponta com seu Penske.

Hinchcliffe queria entrar na briga também, fez grande ultrapassagem em Rossi, mas logo em seguida perdeu a traseira pela velocidade na qual estava, adentrando seu carro no traçado externo de fora e bateu, causando uma bandeira amarela faltando 29 voltas para o fim.


Hunter-Reay parou durante a bandeira amarela, mudou a configuração de seu carro, colocou pneus novos e tencionava buscar os líderes já que seu desempenho era inferior aos demais. As últimas voltas prometiam ser de grande emoção, com vários pilotos com condições de vitória.

A relargada veio faltando 22 voltas, com Dixon já atacando Newgarden sem sucesso a princípio, chegando os dois a se tocarem. Dixon perdeu desempenho, Colton Herta já era o terceiro e tentou atacar Dixon por dentro, tocando no neozelandês e causando mais uma bandeira amarela faltando 19 voltas. Rossi se livrou por pouco. Os dois abandonaram com prejuízo maior para Dixon, perdendo vários pontos que podem fazer falta no campeonato.


Nova relargada faltando 12 voltas e agora Rossi e Newgarden brigavam pela ponta. Hunter-Reay com pneus novos acelerava e já era o quinto. Newgarden segurava como podia Rossi. Hunter-Reay encontrou uma barreira em Santino Ferrucci que fazia grande prova e segurava a quarta posição com maestria.

Newgarden segurou até o fim e venceu mais uma na carreira, mantendo com muita perícia a liderança do campeonato. Rossi foi o segundo, com Graham Rahal em terceiro fazendo bela prova, Santino Ferrucci mostrando ser um grande rookie em quarto e Hunter-Reay fechando o top 5.

Foto; Chris Owens / Indycar.com


Sequência

Depois de uma série intensa de corridas desde Indianápolis, enfim a IndyCar tem sua folga merecida com Newgarden liderando a temporada. Rossi, Pagenaud e Dixon terão de remar muito se quiserem combater o piloto da Penske pela taça de 2019. O campeonato terá sequência no Road America em Elkhart Lake. O tradicional circuito misto recebe a temporada no fim de semana do dia 23/06.



Foto em destaque: Chris Owens / Indycar.com

Danilo Dias

Danilo Dias

65 posts | 0 comments

Comments are closed.