Astros da NFL que anunciaram aposentadoria aos 30 anos ou menos

Astros da NFL que anunciaram aposentadoria aos 30 anos ou menos

1
44
0
quarta-feira, 25 março 2020
NFL

O sonho de jogar na NFL é unânime dentro das casas americanas. Muitas famílias incentivam seus filhos a levar o esporte mais a sério, conforme os anos vem passando e a faculdade bate à porta. Imagina-se uma carreira incrível, ser prolífico até os 42 anos, como Tom Brady, Ou ser marcante como Jerry Rice. Entretanto nem tudo é como nós queremos. Conheça abaixo alguns astros da liga que anunciaram aposentadoria de forma precoce.

Andrew Luck

Andrew Luck é considerado, por muitos, o prospecto mais pronto da história. Sua tranquilidade e inteligência o faziam jogar como se fosse um veterano da NFL. O quarterback da Universidade de Stanford foi selecionado na primeira escolha geral do draft de 2012, pelo Indianapolis Colts, passando sua carreira inteira junto a equipe. Em 7 anos de liga, Luck sempre esteve dentro das especulações de melhor quarterback em atividade, já que seus números finais foram certamente expressivos. São 25.925 jardas, 183 touchdowns e 96 interceptações. Luck anunciou aposentadoria antes do início da temporada 2019 – 2020, deixando os fãs de esporte boquiabertos e bem tristes. Seu histórico de lesões pesou muito na decisão, foram diversas cirurgias no ombro e alguns problemas musculares. Ainda especula-se um retorno de Luck, que já veio a público dizendo ser algo improvável.

Calvin Johnson

Calvin Johnson, foi um dos melhores wide receivers da história do futebol americano. Escolhido na segunda escolha geral do draft de 2007, Johnson chegou ao Detroit Lions com o propósito de ser a cara da franquia. Seis vezes selecionado para o Pro Bowl e detentor do recorde de mais jardas recebidas em uma temporada, 1.964, Megatron é querido pelo público até hoje. O motivo de sua aposentadoria foi a fraca equipe pela qual atuava. Johnson sempre jogava muito, mas a falta de qualidade dos Lions acabou minando sua vontade de jogar. Quando foi perguntado sobre uma possível troca de time, Megatron afirmou que os Lions não abririam mão de seu contrato. O jogador anunciou sua aposentadoria em 2016, ainda que houvessem mais 3 anos de contrato. Alguns comentaristas o colocam como um forte candidato ao hall da fama. A única coisa para que faltou foi o anel de campeão.

Doug Baldwin

Doug Baldwin foi um grande wide receiver que jogou pelo Seattle Seahawks. Foram 8 anos de carreira e, nesse meio tempo, Baldwin foi campeão do único Super Bowl da franquia e obteve duas temporadas com mais de mil jardas. O jogador chegou à liga em 2011, após não ser draftado por nenhuma equipe. Baldwin foi, sem dúvida, o melhor wide receiver que Russell Wilson já teve, muitos acreditam que Tyler Lockett seja esse jogador. O motivo de sua aposentadoria é bem comum, as diversas lesões. Um problema no joelho acabou tirando-o da temporada 2018 por completo, refletindo no ano seguinte. O fim de seu ciclo na liga se deu em 2019, quando percebeu que não recuperaria seu alto nível.

Luke Kuechly

Inesperadamente Kuechly anunciou sua aposentadoria esse ano, aos 28 anos de idade. Defendendo o Carolina Panthers, Kuechly se tornou um dos maiores jogadores da história da franquia. Com agilidade, fisicalidade e inteligência fora do comum, Luke era visto como o grande sucessor de Ray Lewis. Draftado no ano de 2012, o jogador passou 7 anos na liga, sendo nomeado ao Pro Bowl em todos os anos em que esteve na NFL. Foram mais temporadas nomeado All Pro e uma vez jogador defensivo do ano. Ainda que seu potencial o colocasse na pratilheira de possíveis maiores jogadores da história, Kuechly tinha problemas com concussões, que o tiravam de jogos e o fazia questionar sua saúde futuramente.

Patrick Willis

Linebacker da Universidade do Mississippi, Willis foi draftado pelos 49ers na primeira rodada do draft de 2007. Willis foi um dos jogadores mais dominantes da liga, passando toda sua carreira jogando pela franquia de San Francisco. Foi nomeado cinco vezes para o All Pro e sete Pro Bowls. Assim como Kuechly, Willis teve problemas com lesões, mais precisamente com seu pé. Seguidas fraturas no dedão do pé afetaram seu estilo de jogo e durabilidade em campo. Em 2014 jogou apenas 6 jogos, dessa maneira optando pela aposentadoria.

Rob Gronkowski

Possivelmente o maior Tight End da história, Gronk foi draftado em 2010 pelo New England Patriots, franquia que defendeu durante toda a carreira. Um dos jogadores mais difíceis de marcar e com qualidade de bloqueio excepcional, Gronkowski logo se estabeleceu como melhor TE da liga. Por mais que houvessem jogadores como Tony Gonzalez (fim de carreira), Travis Kelce e Zach Ertz, Gronk sempre se sobressaia por não ter problemas em seu jogo, sendo o mais completo. Por outro lado, Rob lidava ano após ano com lesões. Enquanto esteve em atividade, Gronk foi campeão de três Super Bowls e cinco vezes All Pro. Sua aposentadoria aos 29 anos de idade foi um choque para o fã de futebol americano, que aguardava ansiosamente pelos próximos capítulos de sua carreira. Hoje Gronkowski é um astro midiático, na WWE e esculado em filmes de Hollywood.

Travis Frederick

Enquanto os maiores homenageados são jogadores que, literalmente, tocam na bola, Frederick conseguiu ser reconhecido apenas fazendo snaps. Travis Frederick jogou durante sua carreira toda no Dallas Cowboys. Formando um trio excepcional de OL’s, Martin, Smith e Frederick sustentaram o ataque dos Cowboys durante muitos anos. O jogador foi nomeado para três All Pro e cinco Pro Bowls. Sua força e resiliência em campo foram marcas que certamente faziam dele um líder dentro de campo. Frederick teve de deixar os gramados, aos 29 anos, após ser diagnosticado com a síndrome de Guillain Barre, doença auto imune que ataca o sistema nervoso. Tentando voltar aos gramados, o jogador percebeu que era uma doença que de fato tiraria suas chances de atuar em alto nível.

Foto destaque por Andy Lyons/Getty Images

Victor Ferreira

Victor Ferreira

Jornalista, 21, apaixonado por esportes e que encontra inspiração nas histórias que esse universo proporciona. Escrevo sobre NFL desde 2016 e tenho como inspiração Antony Curti e Ray Lewis.

18 posts | 0 comments

Comments are closed.